Rocket Cats



Artigo escrito por Miguel Lourenço.

O jogo que trago para vocês hoje é o Rocket Cats, uma combinação entre Worms e RoboRally.
Rocket Cats é um jogo de 2020, de 1 a 13 jogadores (sim, leram bem, 13), criado por Darren Terpstra e publicado pela Ginger Snap Gaming.

A forma principal de jogar Rocket Cats é como um jogo de equipa, para 6 ou mais jogadores. Existem outras formas de o jogar, que irei descrever mais à frente. Neste modo de jogo de equipa, existem gatos azuis, com o seu “traidor” Romeow, e gatos rosa, com a sua “traidora” Julicat. Tal como na peça de Shakespeare, Romeow e Julicat vivem um amor impossível, e ambas as famílias, por não concordarem com a relação, decidem matá-los. Cada equipa de jogadores terá então a missão de retirar as 9 vidas do gato da sua família. Como? Da forma mais simples que existe: com “Holy hand grenades”, mísseis, bazucadas, granadas, bombas, etc., muito “à la Worms”.

 

Como parte da preparação do jogo, cada jogador deve estar sentado na mesa entre 2 jogadores da equipa adversária, de forma a não haver estratégia e conversa durante a execução das ações. As regras indicam também que, caso estejam a jogar com um número ímpar de jogadores, um deles será o assassino (gato preto), que ganha o jogo caso seja ele a tirar a última vida ao Romeow ou à Julicat.
 

Em cada ronda, cada jogador terá também 8 cartas na mão, das quais terá de escolher 5, que serão as ações que irá executar na ronda atual.

Vou fazer já um parêntesis e dizer que, para mim, as cartas são o melhor componente do jogo. Cada carta pode ser utilizada de 6 maneiras diferentes, e a arte é fantástica, a evocar anime.
 


Então, como se joga Rocket Cats?

Em cada ronda, como já referi, cada jogador terá 8 cartas na mão e terá de escolher 5 dessas cartas para jogar, uma em cada turno. No modo de equipa, as regras referem que cada equipa tem 1 minuto para olhar para as cartas, e depois reunirem-se durante mais 1 minuto para decidirem o que vão fazer. Estas decisões poderão ser importantes, mas o mais provável é que alguma coisa corra mal, e o que planearam fazer não vai ser possível, devido às decisões da outra equipa.
Depois da fase de planeamento, temos a fase de programação, onde cada jogador terá de colocar as cartas por ordem, conforme queira que as ações sejam executadas, e colocar um marcador de seleção em cada carta.
Cada carta tem 6 ações possíveis: na “frente”, existem duas ações, a superior e a inferior, cada uma com uma cor, e que são diferentes em cada carta. No “verso”, existem 4 ações disponíveis, e são sempre as mesmas em todas as cartas: virar o nosso gato para o outro lado, avançar 2 casas para onde o gato está virado, subir 2 casas na diagonal, ou descer 2 casas na diagonal.
Ao colocar o marcador de seleção, cada jogador irá indicar qual das ações quer executar. Por exemplo, na primeira carta vai executar a ação inferior, após virar a carta, e na segunda carta vai executar a ação “virar o gato para o outro lado”:
 

A última fase é a fase de ação, que corresponde a executar as ações das 5 cartas que os jogadores escolheram. Em cada turno, cada jogador vira a sua carta, e executam-se as ações por ordem de cor, que está impressa no tabuleiro. Ou seja, primeiro serão executadas as ações verdes, depois as azuis, as roxas, etc. Finalmente, serão executadas as ações genéricas das cartas.
 

Cada ação poderá ser, por exemplo, lançar uma granada, empurrar outro gato, usar um jetpack para fazer com que o gato saia de uma situação indesejada, etc.
No final de cada turno, cada gato que esteja “no ar” cai uma posição, e as armas lançadas continuam o seu trajeto. Caso alguma arma atinja um gato, este perde uma vida, atualizando o contador de vidas do tabuleiro.
 
Vence a primeira equipa que conseguir fazer chegar o número de vidas do seu “traidor” a 0.

Modos alternativos de jogo

Para além do jogo de equipa, Rocket Cats tem também outros modos de ser jogado.
Por exemplo, o modo “Free fur all”, de 2 a 5 jogadores, permite que cada jogador controle um gato, e neste caso, não existem equipas, é cada gato por si, e o primeiro gato a chegar a 9 pontos (ou seja, o primeiro gato a fazer 9 pontos de dano a qualquer um dos outros) é o vencedor.
O modo “Hunter” é o modo solo, em que o objetivo é matar o gato Assassino.
Outras variantes incluem um “Team deathmatch” (4 ou mais jogadores), o “Bounty Hunter” (1-3 jogadores), “Deathmatch” (2 ou mais jogadores), e o “Serial Assassin” (7, 9, 11 ou 13 jogadores).
Cada uma destas variantes traz formas diferentes de jogar, e dá outras possibilidades dependendo do número de jogadores.
Opinião final

Como opinião final, irei basear-me no sistema D.I.C.E., onde irei tocar os tópicos de Dinâmica, Inovação, Continuidade e Entretenimento.

Dinâmica
A componente dinâmica do jogo está na forma como todo o planeamento das ações é variável. O facto de cada carta ter 6 ações diferentes faz com que possamos usar cada carta para tentarmos fazer com que algo aconteça no tabuleiro. Cada ronda termina de uma forma muito diferente da anterior, o que faz com que o próximo planeamento seja pensado de outra forma. 

Inovação
Um aspeto inovador de Rocket Cats é a tentativa (bastante conseguida) do criador de trazer o mundo dos side-scrolling shooters, como o Worms, para o ambiente de tabuleiro, com o pormenor de algumas das armas que ganhamos terem o mesmo nome das do Worms. Para quem conhece Worms, vai certamente identificar-se com o estilo de jogo.
Outro ponto interessante é o facto de as cartas terem 6 ações possíveis de serem escolhidas. Apesar das cartas multi-uso não serem uma novidade, o facto de podermos colocar uma carta voltada para baixo, porque não nos interessava nenhuma das ações, e ainda assim podermos escolher uma de 4 ações, pode tornar essa ação importante para o próximo turno. 

Continuidade
A minha opinião é que não é daqueles jogos em que acaba um e começa logo toda a gente a perguntar se vamos jogar outro a seguir. Mas… é um jogo com uma boa rejogabilidade, pois tem mais de 100 cartas com armas e habilidades diferentes, e a quantidade de opções de jogo diferentes faz com que seja possível por exemplo jogar uma vez em equipa, e logo a seguir um “free-fur-all” entre os elementos da equipa que ganhou para “desempatar” 😊.

Entretenimento
Este é um jogo em que quantos mais estiverem à mesa, melhor! Imaginem o que é 13 pessoas a mandarem bombas, bazucadas, etc, uns aos outros, enquanto se tentam desviar dos ataques! É um party game bastante divertido! 

Em resumo, Rocket Cats vai fazer as delícias dos jogadores de Worms, que estavam à procura de uma implementação de tabuleiro. Ainda só joguei o “free fur all”, e não experimentei jogar com 13 pessoas, mas tenho a certeza que vai ser uma experiência muito diferente, mais party, com muitos ataques falhados à mistura, e sobretudo muita diversão! 😊

Rocket Cats Rocket Cats Reviewed by DICE Cultural on 10:00 Rating: 5

Latest in Sports