Silver Chains


Depois de ter sido lançado no PC, eis que chega à Nintendo Switch e PlayStation 4 o jogo Silver Chains. Um indie de terror na primeira pessoa que promete assustar de verdade, apesar de ser um jogo realmente curto e linear. Valerá a pena a experiência? Fiquem a conhecer a visita a mais uma casa assombrada, desta vez no jogo Silver Chains.


Tudo começa com um acidente, ou talvez um sonho? Na grande maioria dos jogos de terror há sempre um mistério que costuma nublar o jogador, o próprio personagem encontra-se meio aturdido do acidente e verifica que no fundo do caminho em terra, existe uma mansão da qual desconhece, de qualquer das formas, o objetivo é como sempre, pedir auxílio. Como seria de esperar, a mansão encontra-se assombrada e algo que não bate certo, o protagonista irá então ter de explorar e ler todos os bilhetes que se encontram espalhados em várias secções da casa.

Silver Chains é realmente um dos jogos mais lineares que dentro do género que pude experienciar, basicamente não há quase nenhum famoso “back tracking” e por isso mesmo, enquanto avançamos, dificilmente voltamos atrás revisitando salas, embora seja possível, é praticamente inútil, o que facilita a progressão do jogo, a sua linearidade, no entanto, claro que a sua duração é curta, bastante.



Durante a exploração, haverá algo ou alguém que estará de olho no jogador e mais não iremos revelar para não causar qualquer tipo de spoiler. Podemos dizer que este consegue ser assustador, arrepiante, para a derradeira experiência aconselhamos a jogar de madrugada e sozinhos sem qualquer distúrbio e com o ambiente sem qualquer luz, pode-se prometer que causa alguns bons jump scares.

A nível de grafismo, por momentos parece um jogo da geração de 128 bits mas polido, deixa a desejar bastante mas no fundo, não é de todo relevante e pouco depois o jogador não se irá importar com esse aspeto. Já a música está bastante boa para um jogo do género, não é memorável mas funciona e bem durante o gameplay.

 



Os puzzles não são complicados e por isso não se perde muito tempo, existe um que fará com que o jogador tenha de facto de voltar atrás, mas fora isso, este jogo é realmente bastante linear. Existem uns armários para o jogador se esconder, mas estes encontram-se em sítios específicos e para o jogador mais astuto, será de fácil compreensão que algo estará pelas redondezas sempre que um armário desses esteja disponível, no entanto como referido antes, o ambiente concretiza um belo trabalho de uma atmosfera pesada e o jogador estará de qualquer das formas, atento a cada passo dado.



Para concluir, podemos referir que não é um jogo para quem sofre de ataques cardíacos, não há propriamente sangue a ser jorrado nas paredes nem coisa que se pareça, o jogador irá sim tremer de sustos ou de passos que escuta por perto e de gritos que ouve enquanto caminha a passos ligeiros pelos corredores da casa, aqui o que conta é mesmo a experiência que apesar de extremamente curta, é boa.

Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Headup Games.
Silver Chains Silver Chains Reviewed by Patrício Santos on 09:00 Rating: 5

Latest in Sports