Call of the Sea


Call of the Sea é o título apresentado pelo estúdio espanhol Out of the Blue que mistura géneros bastante peculiares como narrative-driven e puzzle-adventure. Toda a ação é passada em primeira pessoa e ambientada numa ilha tropical da Polinésia decorria o ano de 1934 e evoca o espírito dos filmes de época.

O jogador interpreta o papel de Norah Everhart, uma personagem que é afetada por uma doença estranha que causa manchas negras nas mãos e braços.  

A história começa como uma questão: “O que aconteceu com Harry?”. Harry é o marido de Norah que partiu vários meses antes numa missão em busca de uma cura para a doença da sua esposa, com o foco numa ilha na costa do Taiti. O problema é que desapareceu com toda a sua tripulação sem deixar rasto. Esta jornada passa assim por responder a esta questão onde a nossa personagem principal decide aventurar-se pela ilha que os locais dizem estar amaldiçoada.   


 

Cedo Norah sente uma ligação estranhíssima e pessoal a este ambiente deslumbrante. O que terá esta ilha de tão especial? Explorando a selva, o jogador é guiado por pistas deixadas ao jeito de anotações nos diários de Harry e por observações perspicazes por parte da personagem principal, deixando toda a parte de resolução de puzzles para o lado do aventureiro.   

Toda a narrativa é envolta pelos contos de aventura antigos com o foco principal na história de amor entre Norah e Harry. Não se preocupem porque a linha de “lamechices” nunca é transposta. Existe claramente uma ligação muito forte entre estas personagens que são apresentados mediante de monólogos internos sobre o seu casamento e as mensagens que lê de Harry que muitas delas são apresentadas com cutscenes. Não são apenas casados, vêem-se como melhores amigos usando o termo carinhoso “my old pal” ou apenas “pal” para se dirigirem um ao outro.   

Norah pode ser descrita como uma pessoa com coragem e muita perseverança e é interpretada na perfeição pela voz de Cissy Jones que entre outros participou no título episódico de “The Walking Dead”. Harry tem um espírito aventureiro e é interpretado pela voz de Yuri Lowenthal, também conhecido por dar voz a Peter Parker na adaptação de Spider-Man à consola da Sony.



A aventura é dividida em seis capítulos, cado um desenhado em diferentes locais e apresentado de maneira absolutamente deslumbrante. Cada área tem um puzzle principal que é necessário resolver para progredir na história. É necessário recuperar todas as pistas de puzzle deixadas nos acampamentos pela expedição de Harry ou no ambiente que o rodeia. Norah tem ao seu dispor um diário onde vai registado as suas notas e apontamentos que ajuda na resolução dos enigmas e centralizar todos os pedaços de história.

Alguns destes puzzles conseguem ser bastante complicados com a necessidade, ou não, do uso de um papel e caneta e outros com pistas bastante óbvias ao redor do seu ambiente. Em certos momentos dá sensação de ser um verdadeiro “escape room” onde é necessário encontrar certos dispositivos, botões ou soluções para ambas as situações. A exploração é efetivamente importante neste capítulo e devo confessar que me encontrei preso a dois puzzles principais. Um deles por não ter explorado por completo a área do mapa e outro por ter uma resolução mesmo complicada.


 

Existe toda uma vontade de querer descobrir o final desta história que não deixa o jogador minimamente desiludido. Com uma vibe de “A Forma da Água” (The Shape of Water), este título é totalmente indicado para os fãs de puzzles.

A título de curiosidade também podem acompanhar a prequela de Call of the Sea representada pelos próprios voice actors.  

Nota: Análise efetuada com base numa cópia adquirida pelo autor do artigo, para PC.

Call of the Sea Call of the Sea Reviewed by Pedro Almeida on 09:00 Rating: 5

Latest in Sports