Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2


Chega aquele momento em que o jogador já começa a ficar tão velho que ainda se lembra de comprar um jogo no dia de lançamento e após 20 anos, ter a versão remake nas mãos, é um sentimento inexplicável pois estes dois, são sem a menor dúvida, dois dos jogos que mais joguei na minha vida, horas e horas com a família, amigos e sozinho, este jogo fez-me andar de skate por uns 5 anos no mínimo e deu-me a conhecer bandas que ainda hoje, fazem parte da minha playlist, isto é Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2.


Estes foram os primeiros e os que mais joguei na vida, daí o entusiasmo em querer jogar este título e verificar que tal ficou o remake. Uma coisa podemos desde já afirmar, está demais! Existem várias razões para explicar tal felicidade, o jogo para além de incluir tudo aquilo que estava nos primeiros títulos, ainda acrescenta mais skaters e mais música nova e, como seria de esperar, um modo online que é algo que comentava em miúdo para competir com os jogadores que também dedicavam horas a bater recordes, o meu cartão de memória ainda deve ter lá uns belos quantos. O que também é fascinante neste remake é ter a noção de que sem alterar quase nada do original, os novatos vão poder jogar sem qualquer dificuldade no que diz respeito à jogabilidade, já os da velha guarda vão sentir-se em casa.

Para quem é mais novo, Tony Hawk’s nunca teve a intenção de ser realista, teve sim a intenção de ser divertido, coisa que talvez nos dias de hoje falta e muito, é esse o espírito deste título, manter a alma que o anterior tinha, o sentimento árcade está aqui bem patente, as loucuras em saltos impossíveis, grinds por cabos de alta tensão, ser atropelado por um caddy, tudo isso manteve-se e era precisamente essa a ideia, o humor que outrora a série tinha, trazer de volta ao remake e deixar o realismo dos jogos de hoje em dia de lado, focado naquilo que realmente é mais importante, diversão.


O menu apresenta os dois jogos em separado, mas conta com o modo Free Skate ou Single Session no qual é possível jogar qualquer nível seja do 1 seja do 2. Neste último, serve para apreciar os níveis. Por falar nisso, os cenários estão extremamente idênticos, com toques de brilhos e afins num jogo que claramente faz parte da nova geração, no entanto não há como não deixar de reparar na cara lavada que todos os níveis sofreram. Na altura, 20 anos atrás, o grafismo também era algo de incrível e podemos dizer que este remake é um trabalho bem feito com tudo aquilo que os fãs dos jogos antigos podiam desejar.

É também possível realizar upgrades, para que a performance dos skaters seja melhor nos grinds e velocidade como controlar o skate. E não ficou apenas este sistema de upgrades como todos os colecionáveis encontram-se situados exatamente no mesmo sítio, pessoas como eu que jogaram exaustivamente vão saber perfeitamente onde estão os objetivos como colecionar as letras da palavra Skate, as cassetes VHS escondidas e muito mais. Para além dos objetivos que são apresentados no início de cada nível, existem objetivos secundários e não são poucos, estes podem ser verificados no menu e com isso ganhar novas pranchas. A quantidade de horas para obter tudo é gigante, porque a campanha em si, por assim dizer, pode ser terminada em um dia, principalmente se conhecerem bem os níveis.



Há um modo multiplayer, coisa que todos sonhávamos no passado. Desta vez é possível ter meia dúzia de skaters no mesmo nível e a competir pelo High Score de partida, isto é, mesmo aquilo que comentava com amigos e tentava-se da melhor forma possível. Agora, no conforto do sofá, estejamos onde estivermos, o online pode juntar as pessoas sendo isto uma mais valia para jogar em modo competição. O editor de skate parques tal como existia no segundo jogo está de volta, como falamos no online, estes parques que se criam podem ser partilhados online. Mas deixando o online de lado, jogar multiplayer local também é possível como nos bons velhos tempos, por isso dois comandos podem reanimar memórias belas.

Aquilo que há de extra, claro, os vídeos curtos de cada skater estão novamente incluídos mas, como há mais convidados, são mais os vídeos. Para além dos skaters Tony, Chad Muska, Steve Cabalero etc… acrescentaram skaters da nova geração. Como tinha dito anteriormente, o mesmo sucedeu com a música, para além de Rage Against the Machine, Millencolin, Goldfinger, Suicidal Tendencies, existem um leque bem maior de músicas licenciadas desde punk ao hip hop, é um mimo jogar com uma banda sonora tão completa num videojogo.

Há muito dinheiro para gastar na Skate shop, é possível comprar tantos acessórios, tatuagens e pranchas que não há conta para tal. Já se costuma dizer, haja dinheiro, coisa que com tempo bem gasto a jogar, conseguem, mas vão levar horas e horas para conseguir tudo, é realmente muito material disponível.



Nem sempre os remakes conseguem ser aquilo que se deseja no resultado final mas, temos vindo a assistir a uns bons remakes, Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 é sem dúvida um dos mais bem sucedidos de sempre, é um jogo que vale o nosso tempo e dinheiro, velhos e novos jogadores vão encontrar aqui um algo que é difícil de encontrar nos dias de hoje, já que nem o skate tinha tanta importância nem as pessoas acreditavam mais na série Tony Hawk’s, o que agora aconteceu foi, provar o contrário, este é um remake belíssimo e fantástico.

Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para a PlayStation 4, gentilmente cedido pela Ecoplay

Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2 Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2 Reviewed by Patrício Santos on 14:30 Rating: 5

Latest in Sports