Tell Me Why



Uma história cuidada, com uma mensagem positiva. Tell Me Why é o novo título da Dontnod Entertainment, a mesma companhia que nos trouxe os mundos de Life is Strange. Aqui, o jogo leva-nos à história de dois irmãos separados há 10 anos, após o falecimento da mãe, que agora se reencontram e tentam perceber o que realmente aconteceu.


O jogo começa com o depoimento de Tyler, ainda na infância, a testemunhar sobre a morte da mãe que o iria agredir por ter cortado o cabelo. Contexto: Tyler e Alyson nasceram como duas irmãs gémeas, mas Tyler (que escolheu este nome, nunca sendo revelado o "original") desde muito pequeno que se identifica como um rapaz. Mas terá sido transfobia a razão da mãe apontar uma arma ao próprio filho? Uma década depois, os dois reúnem-se para seguir em frente, mas só o poderão fazer depois de descobrir o que realmente aconteceu naquela noite traumática.



Esta é uma aventura baseada essencialmente na exploração dos cenários, em busca de pistas e recordações, assim como a interação com várias personagens, com múltiplas escolhas nas respostas que irão depois afectar a história. Entre os dois gémeos, existe uma ligação especial, que lhes permite comunicar telepaticamente sem que os outros se apercebam, algo que será bastante útil enquanto tentam descobrir coisas do passado. Pelo meio, haverá ainda alguns puzzles para resolver, mas o próprio jogador terá de decidir se eles terão paciência para isso ou não. E quando as memórias que cada um deles tem dos eventos não parecem coincidir?


Dividida em três capítulos, que podem ser adquiridos individualmente como tem acontecido noutros títulos da empresa, a narrativa conta com várias ramificações, mas que neste caso afectam mais o relacionamento entre as personagens do que propriamente levar a finais "bons" ou "maus" da história principal. A ligação entre os irmãos, sim, poderá ter um final bastante diferente. Mas sendo tudo isto a grande experiência do jogo, o melhor é não revelar nada do que acontece.



Importa, sim, falar destas personagens e de todo o ambiente em redor. Com um dos protagonistas sendo transexual, e personagens que levam a abordar temas desde a sexualidade à saúde mental, até mesmo à identidade cultural, tanto a Dontnod como a Microsoft tiveram o cuidado de consultar especialistas de todas essas áreas, de forma a que todos os conteúdos fossem o mais representativo possível. Há um grande cuidado tanto a nível de como as personagens são tratadas na sua construção, como nas relações entre personagens no jogo. A própria transexualidade de Tyler, no máximo, pode supreender personagens que anteriormente só o tinham visto como rapariga, mas nunca lhe faltam ao respeito, nem fazem disso um tema de conversa.


Na vida real, infelizmente, as coisas não são bem assim. Foi precisamente por isso que os criadores do jogo tiveram todo o cuidado de aqui apresentar um "safe space", onde as pessoas, independentemente de quem sejam, ou o que tenham passado, possam jogar em segurança. Além disso, todas as entidades envolvidas neste processo encontram-se à disposição dos jogadores que precisem de ajuda com qualquer um destes temas, e podem ser encontradas aqui: www.tellmewhygame.com/resources/



Visualmente, o jogo é similar aos Life is Strange, com um estilo cuidado mas sem procurar o fotorrealismo. Os cenários, especialmente os que estão cobertos de neve, são realmente algo a apreciar. Também a banda sonora, mesmo subtil, está optimamente enquadrada nos diversos momentos do jogo.


Disponível tanto para Xbox One como para PC, incluído também no Xbox Game Pass, Tell Me Why é um belíssimo jogo sobre como lidar com o passado e o que é necessário para superar as memórias de um evento traumático. Recomendado.

Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo completo para a Xbox One, gentilmente cedido pela Microsoft.

Tell Me Why Tell Me Why Reviewed by Telmo Couto on 12:00 Rating: 5

Latest in Sports