Captain Tsubasa: Rise of New Champions


Um dos primeiros animes que qualquer português assistiu foi Tsubasa, um puro clássico que juntou as crianças à volta da TV para assistir àqueles episódios. O nosso pequeno campeão percorria o campo, que levava uns 5 episódios até chegar à grande área, para realizar um remate cheio de emoção! Só de falar nisso, as memórias percorrem de imediato a nossa mente. Depois de tantas temporadas e adaptações, 2020 traz-nos um jogo do jogador de futebol mais famoso do universo Mangá, Captain Tsubasa.



Fãs de futebol, não esperem daqui nenhum FIFA ou PES. Este é um jogo que tenta ser fiel ao anime, o que significa que vão encontrar dribles e truques impossíveis de ser executados na vida real, tal como acontece na série, agora nas mãos dos jogadores em Rise of New Champions. Por isso mesmo, a jogabilidade não tenta ser realista, nem dos passes nem da complexidade em si, mas sim algo específico para os fãs do anime.

Por conta disso, este Captain Tsubasa conseguiu arrancar o que há de monótono no futebol e trazer algo mais colorido, veloz e divertido até. Basta reparar que neste jogo não existe árbitro, podemos dizer que não existem faltas vá, as foras de jogo e cantos existem tal como mandam as regras, no entanto podem e devem entrar em carrinho para arrancar a bola aos adversários da forma mais cruel possível, o que significa que o jogo raramente tem alguma paragem de ritmo.


Mas nem tudo é "falso" por assim dizer, os passes longos, passes adiantados, passes curtos e os próprios cruzamentos existem e devem ser executados da melhor forma para uma maior taxa de sucesso da equipa. Todos estes comandos são ensinados em tutoriais que vão estando presentes praticamente ao longo do modo história para que o jogador aprenda os comandos. Apesar de não ser um jogo realista, ainda assim envolve uma boa dose de comandos para serem executados e os botões vão ter de ser premidos e decorados para as ações importantes, não se trata apenas de correr, passar e chutar e, isso é muito interessante, houve esforço e a implementação de comandos úteis traz sempre uma maior variedade em termos de jogabilidade.

Há na verdade, muito a referir acerca da jogabilidade. Para além dos básicos, nos cruzamentos, se houver um defesa com um ponta de lança a disputar uma bola, tal como no anime, os dois chocam e há um momento em que o jogador terá de premir os botões que surgem no ecrã para conseguir o remate, já o defesa terá de premir os botões para conseguir aliviar a bola da grande área. Os próprios dribles são executados num botão, o jogador terá de ter stamina suficiente para poder executar essas fintas e, uma sequência curtíssima bem ao estilo de anime é apresentada. Os remates é talvez aquilo que podia estar melhor, é quase impossível conseguir chutar e marcar à primeira, embora ao jogar eu tenha provado ao contrário. É na verdade possível rematar de um certo ângulo e marcar, isto apenas sucedeu numa recarga, após a defesa do guarda redes ao primeiro remate, consegui com um outro jogador rematar à baliza e marcar golo, o que é deveras muito difícil.

Mas marcar golos traz toda aquela emoção do anime, o jogador terá de carregar a fundo enchendo a barra de remate ao máximo possível para assistir a uma sequência de remate e ver a bola a levar lume em direção ao canto da baliza ou mesmo à figura do guarda redes. Os guarda redes têm uma barra de moral, o que significa que os primeiros remates poderosos, vão ser impossíveis de bater nas redes pois o guarda redes vai inevitavelmente defender tudo, sendo praticamente impossível marcar um golo que seja nos primeiros dois a três remates realizados. Mas depois, também pode ser inevitável o golo pois o guarda redes com a moral em baixo, vai segurar a bola até ela lhe escorregar das mãos e entrar sem qualquer hipótese de salvação. Na grande área, certos defesas podem intervir e salvar o próprio guarda redes e evitar o golo, assim sendo, nem sempre é certo que a bola irá para o fundo da baliza.



Existem dois modos de história, um que traz a história do nosso adorável Tsubasa Ozora e o outro modo que é uma campanha onde o jogador cria um avatar personalizando da forma que desejar e terá como escolha 3 das equipas escolares até chegar ao nível internacional no topo. No modo história, é possível desencadear eventos/sequências especiais do anime, para os fãs acérrimos, momentos vão vir à tona e arrepios à flor da pele.


No episódio de Tsubasa a história é bastante engraçada porque vamos vivendo a jornada de Tsubasa como futebolista e enquanto progredimos, vamos desbloqueando sequência de vídeo em anime que apresentam o passado de cada personagem nova que acabamos por conhecer em cada partida realizada, no entanto existem diálogos dolorosamente grandes que são desnecessários e fogem do ponto fulcral. O episódio New Hero já faz com que o jogador aprenda novos truques e crie novas amizades, o que é interessante, mas, os diálogos são novamente demasiado longos. Existem opções nos diálogos que vão influenciar no percurso da história, e podem contar com umas 25 horas de jogo.


Há um modo multiplayer, 4 jogadores offline até dois jogadores online. Os modos online são divertidos de se jogar entre amigos pois não poderia considerar Captain Tsubasa um jogo competitivo tal como um FIFA, visto que este é decididamente mais direcionado para fãs do anime e jogarem com as suas personagens favoritas do anime.



Captain Tsubasa: Rise of New Champions é bem mais interessante do que se podia imaginar. Sem ser um simulador de futebol, é uma lufada de ar fresco no género, apresentando-se como um jogo de futebol mais divertido, colorido, fácil de pegar, com sequências anime durante o jogo e simplista. Já os modelos das personagens estão graficamente incríveis e, apesar de não ser um jogo perfeito, é um grande título para os fãs da série.


Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para PC, gentilmente cedido pela Bandai Namco Ent.
Captain Tsubasa: Rise of New Champions Captain Tsubasa: Rise of New Champions Reviewed by Patrício Santos on 12:00 Rating: 5

Latest in Sports