Crash Team Racing Nitro-Fueled


Tudo começou em 2016. Em Uncharted 4: O Fim de um Ladrão na PlayStation 4, um pequeno momento da história trouxe consigo toda uma onda de nostalgia por uma personagem criada pelo mesmo estúdio: o famoso Crash Bandicoot. A isso, seguiu-se em 2017 o lançamento da Crash Bandicoot: N. Sane Trilogy, com belíssimos remakes da trilogia original que deixaram os fãs cheios de alegria. A única queixa deles? Só faltava um remake do jogo de corridas do Crash!

Pois bem, já não falta! Eis o Crash Team Racing Nitro-Fueled, disponível para todas as consolas.

Originalmente lançado em 1999, Crash Team Racing foi o equivalente para a PlayStation a jogos como Mario Kart 64 e Diddy Kong Racing, ambos extremamente populares na rival Nintendo 64. Bons tempos, quando as mascotes eram por si só algo capaz de encher os seus fãs de alegria, sucesso garantido em qualquer plataforma. Passados 20 anos, a mesma fórmula apela agora à nostalgia de quem jogou os originais, mas um bom remake é também uma boa descoberta para quem nunca os tinha jogado. Felizmente, este é um desses casos.


Crash Team Racing Nitro-Fueled tem uma particularidade interessante, pois é mais do que um simples remake do primeiro jogo de corridas da personagem, incluindo conteúdos que só foram introduzidos mais tarde, nos jogos Crash Nitro Kart (PS2) e Crash Tag Team Racing (PS2, PSP e GameCube). Ainda assim, a grande aposta neste título foi ter uma jogabilidade perfeitamente fiel ao original, mas com visuais incomparavelmente melhores. Aliás, dentro deste género, pode mesmo dizer-se que tem os visuais mais bonitos desta geração, especialmente ao jogar-se numa PlayStation 4 Pro, como foi o caso para esta análise. Os cenários são simplesmente lindos!

Começando o jogo, há 3 opções principais no menu: Aventura, Arcade Local e Online. Para quem não conhece, o modo Aventura é uma espécie de modo história onde o protagonista terá de se mostrar o mais rápido do mundo, de forma a evitar que o alien Nitros Oxide venha destruir o planeta por causa de serem todos muito lentos nas corridas. Aqui, há um conjunto de cenários exploráveis, no qual se encontra o acesso às diferentes pistas, incluindo batalhas contra bosses que se acham os melhores corredores do mundo.


Neste modo, é possível optar por duas versões de jogo: Classic e Nitro-Fueled, sendo que a primeira é a experiência de jogo mais parecida com o título original. Na versão Nitro-Fueled, além de se poder personalizar livremente a personagem com que se vai jogar, é também possível escolher um de três níveis de dificuldade, sendo que o "Fácil" é mesmo muito fácil e recomendável apenas a quem nunca experimentou o jogo. A dificuldade "Normal" já consegue fazer suar um pouco conforme se vai avançando a história, pois neste jogo é mesmo necessário terminar as corridas em primeiro lugar para se poder continuar. O verdadeiro desafio estará, naturalmente, no modo "Difícil", feito a pensar nos que já são verdadeiros "pros" neste jogo.

Aventura é muito mais do que vencer corridas. Após se vencer cada nível, surgem novos desafios, como por exemplo o das relíquias, que são obtidas conforme o tempo com que o jogador consegue fazer a corrida, ou o modo CTR onde, além de ganhar a corrida, o jogador deverá colecionar as letras "C", "T" e "R" que se encontram escondidas pela pista. Este último é particularmente bom para ajudar a conhecer melhor as pistas, incluindo os seus atalhos. Há ainda um desafio de cristais, onde em arenas abertas o jogador terá de conseguir obter todos os cristais por ela espalhados dentro de um tempo limite. Como não podia deixar de ser, o jogo vai apresentando o completismo do jogador no seu ficheiro de gravação, incentivando assim a fazer todas as atividades.


Ainda assim, o principal modo de jogo será a sua área Arcade onde, além de todos os conteúdos disponíveis na Aventura, há ainda a inclusão de todas as pistas do jogo Crash Nitro Kart. Há mesmo uma grande variedade de conteúdos, podendo as pistas ser acedidas uma a uma, em normais corridas únicas, ou em campeonatos de 4 corridas com escolhas de pistas pré-definidas no jogo. Uma das grandes vantagens está na possibilidade de até 4 jogadores dividirem o ecrã para corridas em modo local, competindo uns contra os outros em imensas horas de diversão.

Também dedicado ao multijogador, está o modo batalha, em arenas onde os jogadores irão competir de forma mais agressiva, seja disparando uns contra os outros com a utilização dos itens da corrida, seja roubando uns aos outros, conforme a opção de batalha escolhida. Mais uma vez, algo com o potencial de reunir amigos para muita diversão... e alguns conflitos também!

Já para os jogadores solitários, os mesmos desafios do modo Aventura estão aqui incluídos para todas as pistas do jogo, mas infelizmente a experiência sofre com o menu a não deixar ver em quais das pistas já se passou ou não o desafio, exceptuando o modo de corrida contra o tempo.

Resta o modo Online que, infelizmente, é uma experiência de jogo inferior à desejada. Ignorando os problemas do dia de lançamento, rapidamente atualizados, a forma como o jogo é apresentado online faz com que esta seja uma experiência claramente inferior ao offline, com algum desfasamento entre o que se vê no jogo e o que o servidor lhe responde. Coisas como a colisão contra outro jogador fazer parecer que era apenas um fantasma, ou colidir-se contra algo que parecia estar distante são alguns dos problemas que tornam as corridas multiplayer menos divertidas e o modo de batalha ainda mais caótico. Nada que não possa ser melhorado com atualizações futuras, como até já se tem sentido desde o dia de lançamento, mas não deixa de ser um aspecto negativo do jogo.


De qualquer modo, a grande questão num jogo deste género é como está a sua jogabilidade e, nesse aspecto, este CTR está óptimo, mesmo apesar de ter alguns altos e baixos. Os controlos são simples e fáceis de aprender, mas com uma mecânica de derrapagem que leva o seu tempo a dominar. Há um timing exacto que se terá de aprender de forma a ser-se o mais rápido a fazer as curvas nas pistas, ganhando com isso um pequeno turbo de bónus. O maior problema, nas corridas, está na forma como o corredor em primeiro lugar se torna facilmente intocável pelos restantes, assim como o último terá dificuldade em recuperar. Isto é particularmente notável em modo online, quando o vencedor da corrida atinge a meta e os restantes ficam com uma contagem de tempo em segundos até lhes ser atribuído automaticamente o posicionamento final - ao apresentar os tempos de cada um, é visível que metade deles não conseguiu sequer chegar à meta.

Fora isso, e como já foi referido anteriormente, é um jogo visualmente lindíssimo, com as pistas recheadas de detalhe, uma verdadeira homenagem ao que apenas se poderia imaginar com o título original. O jogo corre sempre a 30fps de forma bastante estável, mas não faz de forma alguma sentir a falta de um maior framerate.

O único problema que resta apontar refere-se aos enormes tempos de loading do jogo, que incluem até quando se vence uma corrida e se espera pelo loading do ecrã de vitória. Algo que deveria ter sido optimizado, mesmo que não estrague a diversão das corridas propriamente ditas.


Crash Team Racing Nitro-Fueled é um óptimo remake, feito com imenso detalhe e cuidado em manter o prazer das corridas originais. Com um grande conteúdo e ainda a promessa de mais pistas e personagens com o passar do tempo, que serão disponibilizadas sem custos adicionais para os jogadores, é sem qualquer dúvida o melhor jogo dentro do género, seja para PlayStation 4 ou Xbox One.

Análise para a versão Nintendo Switch: aqui.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a PlayStation 4, gentilmente cedido pela PlayStation Portugal.
Crash Team Racing Nitro-Fueled Crash Team Racing Nitro-Fueled Reviewed by Telmo Couto on 02 julho Rating: 5

Latest in Sports