Lonely Mountains: Downhill


Vindo dos estúdios independentes da Megagon Industries e publicado pelo dedo da Thunderful, chega-nos o emocionante, atmosférico e sobretudo com muitas quedas de bicicleta, Lonely Mountains: Downhill.

A descrição oficial apresenta-o como sendo um jogo de moutain bike que permite ao jogador fazer um “passeio emocionante por paisagens montanhosas”. O “problema” é que esta descrição não engloba todos os perigos que é possível encontrar. É que o caminho até ao ponto de chegada está repleto de saltos e todos os tipos de objetos imagináveis que se podem encontrar pela floresta. Desde ramos, troncos ou pedras, até a declives acentuados, onde a perícia do jogador é posta em prova.

Tudo isto com uma jogabilidade soberba e super responsiva aos controlos, com a premissa de andar de bicicleta de montanha por vários locais. O jogador escolhe exatamente por onde quer ir, embora, claro está, tenha o trilho delineado pelos caminhos mais gastos e que são bem perceptíveis.


Existem algumas recompensas como fatos novos, cores de bicicleta e peças que permitem desbloquear novas bicicletas. Relativamente a estas, é possível desbloquear alguns tipos diferentes. Umas serão melhores para alta velocidade, outras serão preferíveis para efetuarem grandes saltos, ou então bicicletas que lidam melhor com terrenos mais acidentados.

Para desbloquear essas peças, é necessário escolher e realizar um par de desafios, como por exemplo terminar a pista em “x” tempo ou terminar a pista com menos de “x” acidentes, mas não é estritamente necessário realizá-los a todos. Se o jogador quiser passar para a zona seguinte, terá apenas de terminar a pista abaixo do limite de acidentes. Os que gostam de explorar também serão recompensados, isto porque é possível descer a montanha e encontrar zonas ocultas, onde é possível descansar e relaxar um pouco. 

Como indicado, Lonely Mountains: Downhill tem uma jogabilidade e controlo sobre a bicicleta incrível e bastante intuitivo. É bastante fácil conduzir, travar, virar e pedalar mais rápido, mas misturar isto com terrenos difíceis cheio de saltos e obstáculos pode tornar as coisas mais complicadas, no bom sentido!


Os gráficos são outro elemento bastante marcante e delineado neste título, com um estilo de grafismo a fazer lembrar um pouco Minecraft, pelo seu estilo “blocky”, mas que globalmente assenta que nem uma luva. A acompanhar esta vertente de grafismos está uma câmara que funciona ao jeito de “terceira pessoa”, com uma visão ampla e completa da personagem que o jogador controla.

Um jogo bastante desafiante, mas que tem uma vertente bastante relaxante. Sem uma banda sonora a acompanhar, deixa transparecer uma serenidade imensa pelos sons da natureza presente. Desde o som da água da cascata, aos pássaros, até o próprio som do vento. É tudo bastante evolvente.


Este é um jogo que pode agradar a todos, pelo facto de ser fácil de controlar, mas também pela sua vertente competitiva, pois é possível competir pela “leaderboard” online e bater o tempo do amigo.


Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para o PC, gentilmente cedido pela Thunderful.
Lonely Mountains: Downhill Lonely Mountains: Downhill Reviewed by Pedro de Almeida on 23 outubro Rating: 5

Latest in Sports