Disgaea 4 Complete+


Uma das séries mais temáticas no que ao Halloween diz respeito, Disgaea 4 Complete+ chegará à PlayStation 4 e Nintendo Switch ainda no final deste mês. Este título da Nippon Ichi Software é uma versão melhorada do original lançado para a PS3, corria o ano de 2011.

Como no original, também aqui o protagonista é um antigo lorde vampiro caído em desgraça, chamado Valvatorez. Outrora um temido tirano, Valvatorez ocupa agora um posição irrelevante na estrutura política do Netherworld, na categoria de instrutor para almas humanas aprisionadas, na forma de Prinnies (pinguins com asas de morcego nas costas), no reino prisional de Hades. A Valvatorez cabe a tarefa de preparar os Prinnies para o árduo caminho da redenção e da eventual reincarnação.


Um vampiro que se recusa a beber sangue, por causa de uma promessa feita há muito, e um viciado em sardinhas, Valvatorez não está sozinho em Hades. Ao seu lado, encontra-se o seu fiel mordomo, o lobisomem Fenrich. Um indivíduo astuto, Fenrich fará de tudo para que o seu amo se torne no governante do Netherworld. Com esse intuito e aproveitando que o Presidente (Corruptement) do Netherworld aprovou uma campanha de extermínio massivo de Prinnies, Fenrich irá guiar o seu amo para a posição de líder de uma rebelião que procura depor o primeiro.

É essa a permissa da história de Disgaea 4, um RPG de estratégia onde prima o humor, presente não apenas nos díalogos, mas também na música quase que circense com a qual se faz acompanhar.

No meio dos seus cenários coloridos e personagens caricatas, encontrámos uma hub, Hades, na qual o jogador pode movimentar livremente o protagonista, conversar com os NPC's presentes, abrir báus de tesouro escondidos, aceder às inúmeras lojas do jogo ou prosseguir para o capítulo seguinte da história. Há ainda uma enfermeira, através da qual podemos ressuscitar camaradas caídos, restaurar as suas barras de energia e magia ou resgatar prémios obtidos no campo de batalha, uma loja de itens, outra de armas e ainda uma outra de escudos e armaduras.


Através destas três lojas podemos obter diversos objectos que servem para aprimorar as nossas personagens. Contudo, devemos ter em atenção que neste jogo, objectos de igual aspecto, não são iguais de facto. Mediante a raridade do mesmo, um objecto pode ter melhor status que um outro supostamente igual, pelo que convém ter em atenção a isso mesmo. As compras efectuadas nestes locais são feitas mediante o uso da moeda própria do Netherworld, que podemos obter de diferentes formas no jogo.

Igualmente, na hub temos uma loja na qual podemos comprar skills e eviltys. Estas compras são feitas via o uso de mana, obtida nos níveis em questão. O jogador pode optar em adquirir uma nova skill, aprimorar uma existente ou enfraquecer outra. As skills são habilidades especiais que podem ser usadas nas batalhas, como meio para mudar o curso das mesmas. As eviltys também são habilidades especiais, mas de natureza evolutiva, na medida em que permitem ao jogador melhor o status das suas personagens e conceder-lhes imunidade contra certos ailments.

Para além de todas estas lojas, a hub tem muitos outros locais para explorar (selados nos capítulos iniciais do jogo). Entre estes locais, o mais relevante é o Cam-pain Manager, que vê o jogo tornar-se numa verdadeira experiência política. Aqui recrutámos novas personagens para o nosso exército (quanto mais mana tivermos, melhor será o novo aliado), ocupamos posições no mapa (que terão influência na prestação da nossa party durante os níveis), apresentámos proposta ao Senado dos monstros (que visam facilitar o jogo para o jogador), entre muitas outras coisas.


Disgaea 4 está repleto das mais variadas e sinistras criaturas. Muitas delas encontraremos como adversários no campo de batalha, enquanto que outras irão lutar ao nosso lado. De entre as imensas classes disponíveis, começámos por ter acesso a um exemplar das cinco classes iniciais. São elas: Catsaber (uma enigmáticaraça felina), Private Prinny (a mão de obra barata do Netherworld), Healer (curandeira), Fighter (guerreiro) e Red Skull (mago). Enquanto que as duas primeiras pertencem à categoria dos monstros, as três últimas fazem parte da classe dos humanos/demónios.

Esta diferença de classe tem impacto directo no gameplay do jogo. Os monstros têm acesso a um tipo específico de armas e podem fundir-se uns aos outros para criar um monstro gigantesco e consideravelmente mais forte. Igualmente, os monstros podem servir de armas para as classes demoníacas/humanas via o Magic Changer. Tanto uma, como outra habilidade, dão mais opcções ao jogador, em termos de estratégia, mas roubam ao mesmo uma personagem, pelo que deve ser algo que deve ser ponderado antes de ser usado.

As classes humanas/demoníacas, às quais pretence o nosso protagonista vampiresco, têm a capacidade de levantar e atirar outras personagens ou os diferentes cubos presentes nos níveis.
Essa habilidade é bastante útil, porque permite resgatarmos um camarada da linha de fogo, colocar um adversário em perigo, ou fazer "tetris" com os cubos, eliminando qualquer vantagem que estes possam ter para o adversário. Para além disso, ao pegarmos num determinado número de aliados, podemos usar certas skills ou aceder a tesouros situados em locais de outra forma inacessíveis.
Dentro dos humanos e demónios temos múltiplas classes distintas. Cada uma com os seus próprios atributos e armas predilectas.


Os cubos de que falei anteriormente têm diferentes cores e podem ajudar o jogador ou prejudicá-lo, uma vez que normalmente têm a si associados certos status enhancements. Navegar em níveis repletos por eles pode ser dífícil, mas cabe ao jogador usar a habilidade de levantar e atirar, as skills e sobretudo os combos (obtido através da junção de personagens aliadas no mesmo local) para conquistar os exigentes níveis e derrotar todos os adversários no ecrã.

Convém salientar que quantos mais combos forem usados, maior será o número de prémios obtidos na conclusão da batalha.

Disgaea 4 tem um sistema de autosave e ainda a possibilidade de voltar a fazer níveis anteriores. Este último ponto permite ao jogador fazer um level-up fácil das suas personagens caso fique bloquedo em algum dos níveis avançados.


Um título repleto de coisas para fazer, locais para explorar e com um replay value enorme, Disgaea 4 é uma excelente proposta para quem deseja experimentar um rpg complexo, mas acessível, e com uma história e personagens bastante divertidas.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela NIS America
Disgaea 4 Complete+ Disgaea 4 Complete+ Reviewed by Ivo Silva on 24 outubro Rating: 5

Latest in Sports