Antevisão: Diablo III Eternal Collection (Nintendo Switch)


Tudo começou com a imagem de um Diablo luminoso a ligar e desligar três vezes através de um interruptor. Diablo III na Switch? "Sweet dreams", diziam eles.
O sonho tornou-se realidade e a notícia de que Diablo III chegaria à Nintendo Switch não tardou. Melhor, trata-se de Diablo III Eternal Collection, uma edição especial que inclui todos os DLCs entretanto criados para este clássico de 2012. A convite da Ecoplay, tivemos ontem a oportunidade de experimentar este fantástico título a correr na consola-sensação da Nintendo e saímos de lá muito bem impressionados.

O jogo estava disponível para experimentar tanto em modo TV como em portátil e foi ainda possível jogá-lo em modo multijogador wireless - o grande ponto de venda desta versão.


É verdade que este não é propriamente um jogo recente ou com um grafismo impressionante para os dias de hoje, mas a adaptação para a Nintendo Switch em modo TV está realmente excelente. Uma imagem polida em 960p, fluidez impecável e sem quebras perceptíveis. Em modo portátil, nota-se uma certa perda de detalhe, também devido à resolução nativa de 720p da consola, mas ainda assim a imagem é bastante limpa e polida. Os menus, por exemplo, são perfeitamente legíveis em modo portátil mesmo contando com imensa informação - um ponto em que alguns jogos third-party por vezes falham durante a adaptação ao sistema.

Diablo pode dispensar apresentações, mas para os mais distraídos podemos dizer que é um Action RPG de referência onde os jogadores irão explorar masmorras, derrotas hordes de inimigos e acumular todo o tipo de "loot". Com uma forte componente multijogador, até quatro jogadores podem juntar-se e cooperar entre si através da internet, mas nesta edição para a Nintendo Switch poderão fazê-lo literalmente em qualquer momento e em qualquer lugar, graças à opção de jogo em wireless local.

Mesmo no pequeno ecrã da Nintendo Switch, lê-se tudo muito bem!
Até quatro consolas com o jogo podem juntar-se para uma sessão, cada jogador com a sua personagem e o seu ecrã e múltiplas estratégias possíveis. Cada um para o seu lado, ou todos juntos contra os inimigos? Nesta sessão de demo, apenas estava disponível um cenário, uma catedral (amaldiçoada, claro) com múltiplos níveis para explorar e que facilmente nos ocupou uma hora de jogo. Não que desse para perceber o tempo a passar, tal era a diversão e a intensidade do combate. A principal vantagem do modo local é mesmo essa, ter os jogadores lado a lado a partilhar a mesma experiência.

Da minha parte, levou-me de volta a bons velhos tempos da Nintendo DS com o Dragon Quest IX, muitas tardes passadas em cafés e centros comerciais do Porto com amigos a ultrapassar incontáveis masmorras em busca de grandes recompensas. Mais ainda, levou-me de volta aos tempos de jogar o primeiro Diablo no PC, na altura sozinho... é estranho sentir nostalgia ao jogar pela primeira vez este terceiro título da saga?


Diablo III Eternal Collection chegará à Nintendo Switch a 2 de Novembro e promete aventuras (e loot) sem fim. Perfeito para tardes entre amigos, longas viagens de comboio ou avião, mas também com a possibilidade de jogar a solo e em modo online, será certamente uma excelente adição ao catálogo da Nintendo Switch, quer sejam fãs de longa data ou cheguem agora à série pela primeira vez.
Antevisão: Diablo III Eternal Collection (Nintendo Switch) Antevisão: Diablo III Eternal Collection (Nintendo Switch) Reviewed by Telmo Couto on 10 outubro Rating: 5

Latest in Sports