Spyro Reignited Trilogy


Nem parece que se passaram 20 anos desde o seu lançamento - foi talvez o primeiro jogo que me fez sentir realmente velho, pois recordo-me como se fosse hoje, jogar Spyro: The Dragon no ano de 1998.

Após 20 anos desde o seu nascimento, o dragão roxo criado pela agora famosa Insomniac está de regresso pelas mãos da Toys for Bob, numa remasterização incrível que mais parece um filme da PIXAR. Spyro Reignited Trilogy é, como o nome indica, uma trilogia e, por isso, além do jogo onde tudo começou, estão igualmente incluídos o segundo e terceiro jogos da série, neste caso os melhores do dragão que na altura era um exclusivo PlayStation.

Inicialmente, Spyro foi mais um dos jogos de plataformas que, tal como Crash Bandicoot, serviram seguramente para rivalizar na PlayStation ao herói de bigode da Nintendo, embora acabem por ser títulos muito diferentes. Spyro criou a sua identidade, marcando território também devido à sua qualidade. Os fãs sempre o guardaram num cantinho do seu coração, embora os jogos que surgiram mais tarde tenham manchado um bocado o seu nome, acabando, com a série Skylanders, por enterrar Spyro no esquecimento. Este "remaster" revitalizou a época dourada do dragão, e de que maneira.


Começar Spyro: The Dragon fez-me esboçar um sorriso assim que salvei o primeiro dos Dragões que temos de salvar para avançar no jogo. Quando Spyro diz “What about Gnasty Gnorc?”, a sua voz manteve-se intacta desde há 20 anos atrás, mas desta vez com umas animações dignas de um filme de animação da Disney tornam o jogo tão adorável que é impossível não ficar apaixonado. É uma pena, no entanto, que não se tenham lembrado de incluir legendas nas cutscentes.

Estes dragões contam com a sua própria personalidade, todos eles com um design de luxo, gordos, magros, bonitos e feios, velhos e novos, a quantidade é enorme e a maior parte deles até dão dicas ao jovem Spyro sobre como progredir no próprio nível ou até encontrar locais secretos.

Engraçado que se nota diferença do primeiro jogo para o segundo. No primeiro, Spyro não tem a habilidadede  nadar, já no segundo consegue e, para além disso, conta com mais amigos para o apoiar na nova jornada que é derrotar Ripto.

O terceiro jogo é aquele que complementa tudo e que conta com o tão divertido mini jogo de skates, que mesmo agora está muito divertido de se jogar e até com pormenores incríveis como nas quedas quebrar o skateboard a meio.


O conteúdo desta trilogia é suficiente para recomendar este título e, embora se note que o primeiro jogo é o mais fácil e menos completo, não deixa de ser um espanto e refrescante ver que cada um destes 3 jogos parecem ter sido criados agora. O design dos níveis está tão genial que, mesmo nos dias de hoje, não é qualquer jogo de plataformas que rivaliza com o que foi feito nestes três clássicos, os níveis são lindíssimos!

Este é o tipo de jogo que dá prazer de “perder tempo” a investigar e colecionar todos os colecionáveis disponíveis, os níveis não são gigantescos e a jogabilidade é tão boa que o jogador vai caminhar pelos cantos dos níveis para procurar pelos itens todos.

Pouco há a acrescentar em relação ao jogo em si, pois não se alterou em nada no que diz respeito a mecânicas ou a estrutura dos níveis. Movimentos, cenários, quantidade de níveis, está tudo igual, o grafismo é que é outra história. Para quem jogou os antigos, vale a pena voltar? Decididamente que sim, está brilhante! A única mecânica nova, ou melhor, adaptada aos dias de hoje, é o analógico direito servir de câmara, o que não era possível sequer com o comando original da PlayStation.


Para finalizar, é perfeitamente recomendável regressar a esta aventura, aliás 3 em 1, que está tão refrescante que nem parece um "remaster". Um jogo que se adequa a qualquer tipo de público e é até um dos melhores jogos disponíveis na PS4 dentro do género. Seja para fãs, como eu, ou para o público mais novo que o irá jogar pela primeira vez, está brilhante! Adaptações assim, venham daí!

Foi um prazer voltar a cuspir fogo, após 20 anos da sua estreia na caixa cinzenta da Sony.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a PlayStation 4, gentilmente cedido pela PlayStation Portugal.
Spyro Reignited Trilogy Spyro Reignited Trilogy Reviewed by Patrício Santos on 21 novembro Rating: 5

Latest in Sports