Monster Loves You!


Não aprenderam o ciclo de vida do ser humano? Que nasce, cresce, reproduz-se e morre? Bem, este jogo é quase isso, mas com uma data de decisões pelo caminho. Diz a Internet que são perto de 900! E 14 finais! É um monstro de jogo – ah!

Monster Loves You também é uma espécie de Tamagotchi onde nos relacionamos com o monstrengo e decidimos se o queremos amigo das pessoas ou fiel à sua natureza assustadora.

Chega de enigmas, mas o que raio é este jogo? Monster Loves You é quase uma visual novel que acompanha o nascimento de um monstro, da nhanha, até à terceira idade e à – spoiler – morte.
Este jogo não tem um enredo per se, mas uma data de mini histórias e aventuras: em criança brincamos com os amigos, andamos à tareia e fazemos as asneiras; somos adolescentes a cheirar a maturidade e a descobrir o que são os monstros e os humanos; em adultos vamos trabalhar e desenvolvemos mais relações e em velhos ou morremos e passamos o conhecimento ou tentamos ser anciãos.


Para esta análise só fiz um final e não me parece que vá voltar. Não me levem a mal, gostei da minha meia hora passada com ele. Sim, uma vida é bastante rápida de se jogar e presta-se a várias voltas, mas não é algo que me puxe por aí além. É um jogo para ser jogado em modo portátil até porque tem controlos tácteis e perfeito para viagens curtas ao WC ou nos transportes, mas… é só aquilo. Se estiverem interessados em espremer o sumo deste jogo, não há problema porque há muito que nos faz ficar: os visuais queridos e as mini histórias são engraçadas. Há até um aspecto leve de RPG onde ganhamos pontos de bondade, coragem, honestidade, etc. que influenciam o final e há uns episódios a roçar o triste devido às ligações que estabelecemos, mas – de novo – é um jogo para ser jogado entre outros jogos. Um jogo ideal para ter no telemóvel, mas que aqui irá passar ao lado de muitos.
Ah, mas esta análise serve para recomendar o jogo. Certo, e recomendo, mas só se não tiverem nada, mas nada para jogar ou uns trocos na carteira.


Nem todos os jogos de decisões têm de ser um Detroit ou Mass Effect. Nem todas as decisões têm de ser importantes ou complexas, às vezes decidir coçar as costas a uma cabra ou ajudar uma velhinha humana é o suficiente para nos entreter de tanta seriedade. E, só mesmo por isto, é que levanto o Monster Loves You ao nível dos vossos olhos. Portanto, Radial Games e Dejobaan Games, obrigado por terem arriscado e por terem criado um jogo porreiro para entreter.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Evolve PR.
Monster Loves You! Monster Loves You! Reviewed by André Pereira on 27 novembro Rating: 5

Latest in Sports