Football Manager 2019


Na pele de um treinador

Análise por André Santos / Parceria Future Behind

Futebol, o que é que posso dizer? Campeonato do mundo, Europeu, ligas nacionais, liga dos campeões, liga europa, taças, jogos amigáveis, janelas de transferências, cartões vermelhos, amarelos, lesões… tanta coisa no mundo do desporto que nos faz suspirar, nos faz saltar de alegria ou ficar  tristes com os maus resultados. Nós como público vivemos tudo deste lado, mas quase todos os amantes de futebol gostavam de ter um dia em que podiam viver o lado de lá, os bastidores do mundo do futebol.

Lançado pela SEGA em 2004, Football Manager da Sports Interactive dá essa possibilidade aos fãs de futebol espalhados pelo mundo fora. Desde as transferências às lesões daquele jogador chave, passando também pelas flash interviews no final do jogo Football Manager mete os fãs de futebol do lado de lá e dá todos uma experiência bastante real do que é a vida de um treinador de futebol.

Lançado no início de novembro, Football Manager 2019 é o mais recente título da série e arrisco a dizer que é o mais completo até à data, seja pela forma como podemos personalizar as táticas ou mesmo os diferentes tipos de treino. A vida não tem sido fácil para Football Manager. Acredito que nao seja facil atualizar um jogo com uma base de dados tão grande quanto a de Football Manager, mas 15 anos depois do primeiro título com o selo SEGA o simulador continua a ter muitas ligas sem licença o que não sendo um deal-breaker acaba por deixar alguns jogadores menos felizes… Afinal de contas todos nós gostamos de ver o símbolo do nosso clube presente no maior simulador de futebol da atualidade.



Mas o que é que há de novo?

Na indústria gaming existem alguns video jogos que são lançados anualmente, principalmente simuladores desportivos, o que faz com que os fãs dos títulos se apressem a procurar as novidades sempre que um novo título é apresentado. Football Manager não é exceção, todos os anos tem uma nova versão que acaba por fazer com que seja difícil inovar de forma visível apenas no espaço de 12 meses. Mas será que este Football Manager é a exceção à regra? O que é que traz de novo?

É importante começar por dizer que Football Manager, como vem a ser hábito, apresenta-se com de cara lavada com o seu novo look, parecendo de facto mais moderno mas principalmente sendo mais fácil de navegar pelos menus e de encontrar a informação pretendida (usei como comparação Football Manager 2016) o que torna o jogo mais agradável de ser jogado durante horas a fio.
As alterações não se ficaram pela versão que usei para fazer esta análise, estenderam-se também às versões mobile e touch, fazendo com que os jogadores tenham o mesmo tipo de experiência nas diferentes plataformas.



A meu ver uma das alterações mais significantes de Football manager é a introdução de tecnologias como o VAR (Video Assistant Referee) e da Linha de Golo. Não só por estarem presentes mas pela forma como a Sports Interactive as fez estarem presentes. Na vida real existem ligas que já implementaram o VAR, como é o caso da LIGA NOS, e outras que ainda não o fizeram. Existem ligas que têm um ecrã na linha lateral para o árbitro consultar e outras em que o árbitro principal comunica por voz com o VAR. Football Manager sendo um simulador quis trazer a realidade para o jogo e conseguiu fazê-lo de uma forma extraordinária, não só apenas as ligas que utilizam o VAR na vida real vão ter acesso à tecnologia no jogo como apenas terão acesso da forma em que este assistente é usado nas ligas reais.

O mesmo acontece com a tecnologia da linha de golo, apenas as ligas que usam esta tecnologia nas partidas de futebol reais. Estas adições trazem um grau de imersão e de realismo surpreendente a Football Manager.

Se estão a pensar que estas adições só vão influenciar o decorrer daquele jogo estão enganados, na verdade estas adições vão influenciar também as conferências de imprensa no fim dos jogos (os jornalistas podem fazer perguntas relacionadas com uma decisão mais polêmica) e também as redes sociais presentes no jogo… há sempre aquele adepto que acha que um cartão vermelho depois de uma cotovelada é mal mostrado.

Outra das mudanças, quando em comparação com edições anteriores de Football Manager, é o facto das conversas com a equipa conterem mais opções fazendo assim com que se possa tirar maior proveito desta funcionalidade. Mas cuidado com estas conversas, os jogadores são cada vez mais importantes na vossa relação com o plantel e se jogadores com maior influência no balneário não ficarem contentes com o que estão a ouvir o restante plantel vai mostrar-se também descontente, o que pode dificultar a vossa tarefa enquanto treinadores.

Os treinos também estão diferentes, divididos em três sessões diárias (que podem ser de descanso) permite assim personalizar de melhor forma as sessões de treinos tendo em conta as necessidades da equipa ao longo de toda uma época. Existem 10 tipos de áreas de treino diferentes e dentro destas áreas existem também sessões que podem ser personalizáveis, permitindo por exemplo trabalhar o lado físico da equipa, apenas jogadas de ataque ou mesmo fazer com que a equipa passe algum tempo junta para que os laços de companheirismo entre jogadores fiquem mais fortes.


 As táticas também apresentam algumas alterações, estando agora mais personalizáveis. Eu optei por jogar com uma das táticas de origem, “Tiki-Taka”, mas com um ritmo de jogo mais elevado que o normal. Resultou nos primeiros jogos, assim que apanhei um adversário mais difícil foi completamente massacrado e acabei a perder o jogo, no entanto aprendi uma lição… é importante dar uso às alterações táticas possíveis durante o jogo bem como as ordens que podemos dar para dentro de campo. Tudo isto junto pode fazer com que um potencial mau resultado se transforme num resultado menos mau.

Existem ainda táticas como a “Gegenpress” ou a “Catenaccio” que podem ser escolhidas e personalizadas dependendo do plantel que construíram ou que encontraram na equipa que escolheram. Tal como em anos anteriores as ordens a equipa podem ser totalmente personalizáveis e vão ajudar imenso na enfrentar diferentes tipos de adversário. Aconselho a que tenham pelo menos duas táticas com uma boa rotina, pois as vossas necessidades vão mudar caso estejam a jogar contra uma grande equipa ou contra uma das equipas mais fracas.

Com tantas alterações e sendo Football Manager um jogo tão completo é importante ter algum tipo de ajuda por parte do jogo quando estamos a dar os primeiros passos. Penso que com isso em mente, a Sports Interactive criou pequenos tutoriais para os treinadores. Por isso se estão a dar os primeiros passos em Football Manager nao se preocupes pois sempre que forem a cada um dos diferentes separadores do jogo terão o vosso adjunto a dar umas dicas e explicar como se fazem as coisas lá pelo clube.

Caso sejam treinadores já com alguns anos de FM e estejam apenas a começar mais uma época, relaxem pois podem dizer ao adjunto que não querem a sua ajuda, o unico senão é que têm que o fazer a cada novo men de jogo.

Meia equipa de baixa

A equipa de produção de Football Manager certamente contará com a ajuda dos mais diversos especialistas em futebol para que nos possam entregar um jogo o mais próximo da realidade possível, mas há certos aspetos que acabam por  estragar um pouco a experiência. Destes aspetos tenho que salientar um: As lesões são recorrentes, chegando ao ponto de ter duas ou três lesões por jogo o que me começou a limitar as escolhas para os jogos seguintes e me fez perder alguns jogos… jogos esses que me dariam pontos preciosos para a minha tentativa de subir à Premier League com o Brentford.

Claro que existia a possibilidade de ser uma limitação minha e não algo menos bom no jogo, por isso passadas algumas semanas optei por limpar todo o calendário de treino e passei essas responsabilidades ao meu adjunto, tanto para a equipa principal como para os escalões mais jovens.
Resumindo as semanas seguintes… não resultou. As lesões continuam e atingem desde jogadores mais velhos até jogadores com condição física perto dos 100% e com idades a rondar os 20 anos. Enquanto estava a escrever esta análise foi lançada uma atualização para Football Manager 2019 que não tive oportunidade de experimentar dado que preciso de algumas semanas em jogo para perceber como é que se encontra esta questão das lesões. No entanto espero que a Sports Interactive, seja nesta atualização ou numa futura, corrija este (a meu ver) problema.


Para os fãs

Se és fã de futebol e nunca experimentaste um dos títulos da série Football Manager deixa que te diga que estás a perder uma experiência extraordinária, principalmente se fores daqueles fãs que tem quase a certeza que fariam melhor que o treinador atual da equipa que apoiam. Football Manager é de facto um jogo unicamente para os fãs de futebol e penso que para mais ninguém.

Caso já tenhas uma cópia de uma das versões anteriores de FM não sou eu que vou dizer para comprares o novo título, mas acredito sinceramente que com a chegada de Football Manager 2019 assistimos a um enorme upgrade na série de simulação. Sendo, para mim, um das primeiras vezes que posso dizer “vale a pena atualizar”.

A versão completa de Football Manager está disponível para Windows PC e MAC. Existem ainda versões touch e mobile, sendo que a primeira está disponível para Windows PC, MAC, Android, iOS e no futuro estará disponível também para Nintendo Switch. A versão mobile está disponível para Android, iOS e dispositivos Amazon.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para PC via Steam, gentilmente cedido pela Ecoplay.
Football Manager 2019 Football Manager 2019 Reviewed by Telmo Couto on 09 novembro Rating: 5

Latest in Sports