Viticulture

 


Artigo escrito por Tiago Afonso de Lima.

La bella Italia ðŸ‡®ðŸ‡¹
Região da Itália central, com uma topografia onde predominam os montes, outeiros e formações montanhosas. Delimitada a norte pela Emília-Romanha, a noroeste pela Ligúria, a nordeste por Marcas, a leste por Úmbria, a sudeste por Lácio e a oeste, banhada, pelo Mar Lígure e pelo Mar Tirreno. Enorme riqueza cultural (a Capital da região é Firenze - Florença), beleza natural (por exemplo: Parco Nazionale dell'Appennino Tosco-Emiliano) e referência na produção agrícola e de vinhos (tais como Brunello di MontalcinoNobile di Montepulciano e os tintos de Chianti).

Eis a região da Toscânia que serve de pano de fundo para o jogo Viticulture.



Objecto do jogo

A Toscânia rústica e pré-moderna, onde acabámos de herdar uma quinta, espera por nós, para que, com a nossa mestria em vinificação, habilidade em gestão e estratégia, façamos florescer a nossa quinta e negócio de vinhos.

Para tal temos à disposição alguns terrenos, um antigo lagar, uma pequena adega e três trabalhadores… ao que se junta o sonho de sermos o proprietário da mais prestigiada quinta produtora de vinhos, em toda a Itália.

Cada jogador vai alocar trabalhadores e jogar cartas de visitantes por forma a completar as diversas tarefas que são necessárias realizar, nas diferentes estações do ano.



Objectivo do jogo
O objectivo do jogo é atingir vinte (20) pontos.
Cada ponto representa a nossa reputação enquanto proprietários e gestores, assumidos em tornar a nossa quinta e vinhal no mais prestigiado e próspero negócio.
Assim que algum dos jogadores atinge os vinte (20) pontos, o ano em decurso é o último, e no seu fim, o jogador com maior número de pontos (prestígio) ganha.
Os jogadores podem e normalmente excedem o marco dos vinte (20) pontos, não existindo, teoricamente, limite máximo de pontos.
Em caso de empate, os factores de resolução são os seguintes:
1 - maior número de liras;
2 - valor total de vinho armazenado na nossa adega;
3 - total de uvas no lagar.


Setup

1 - Cada jogador toma para si um vineyard mat (tabuleiro de quinta/vinhal) e todos tokens da cor escolhida.

2 - Cada jogador recebe três (3) field cards (cartas de campos) diferentes (₤ 5, ₤ 6, ₤ 7), para as colocar nos locais assinalados no vineyard mat.

3 - Baralhar o conjunto de cartas de vine (vinha), summer visitor (visitante de verão), wine order (encomendas de vinho) e winter visitor (visitante de inverno) e colocá-los, virados para baixo, nos locais assinalados no game board.

4 - Escolher de forma aleatória quem irá iniciar o jogo, atribuindo-lhe o first player token (cacho de uvas verdes).

Iniciar na estação spring.

5 - Baralhar o conjunto de cartas mama e papa e distribuir um casal a cada jogador, por forma a determinar quais os recursos iniciais.




Vamos jogar!
Vamos começar, e completar cada uma das estações que compõem o ano, de uma forma sequencial - springsummerfall winter.

No decurso da estação de summer winter, de acordo com o horário de acordar pré-estabelecido, podemos utilizar o nosso turno para colocar um trabalhador num dos espaços de acção da estação activa. Só podemos alocar trabalhadores a espaços de acção que possamos executar. O trabalhador que colocamos não pode ser movido, alterado ou alocado a outra estação até ao final do ano.

Podemos passar a nossa vez, contudo, assim que o fizermos não podemos executar qualquer acção adicional nessa estação. Ao fazê-lo, movemos o marcador galo (para a direita no summer e para a esquerda no winter), para simbolizar tal facto.

Repetimos este procedimento até que todos os jogadores tenham passado, depois prosseguimos para a próxima estação.

Quanto à disponibilidade dos espaços de acção, esta depende do número de jogadores, assim, caso estejamos a disputar um jogo a dois, só podemos utilizar o espaço de acção mais à esquerda (os outros dois espaços estão inactivos). Num jogo a três ou quatro jogadores, adicionamos o espaço de acção do meio (espaço bónus). Já se estivermos a jogar com cinco ou mesmo seis pessoas, aí utilizamos os três espaços de acção.

Os espaços disponíveis podem ser utilizados em qualquer ordem.

O espaço de acção bónus possibilita obter uma mais valia que pode ser executada antes ou depois da acção principal, sendo que o jogador pode optar por não gozar do bónus.

Existe uma variante do jogo, denominada de friendly variant
(variante amigável), em que os jogadores acordam em que só se pode utilizar os espaços de acção bónus caso se consiga executá-los ou se os outros espaços de acção (activos) já estiverem ocupados.


Seasons - Estações
Spring (primavera) - começando pelo primeiro jogador, seguindo o sentido horário, cada jogador coloca o seu wake-up token (reserva horária) num espaço numérico vago na escala horária e ganha a recompensa prevista na linha à direita (se disponível, o primeiro horário não garante qualquer benefício - os primeiros horários dão ao jogador uma maior disponibilidade de escolha de acções, contudo, possibilitar que os trabalhadores acordem mais tarde oferece um bónus mais vantajoso).
A ordem dos turnos, agora, começa com o jogador que apostou no horário mais cedo (menor número) e prossegue de acordo com a escala.

Summer (verão) - de acordo com a escala de wake-up, os jogadores podem alocar o(s) seu(s) trabalhador(es) aos espaços de acção de cor amarela (acções que permitem plantar videiras e construir estruturas que ajudam a prosperar o vinhal).

Fall (outono) -  de acordo com a escala de wake-up, os jogadores vão buscar uma summer ou winter visitor card (desde o momento que temos uma cottage, podemos ir buscar a combinação de quaisquer duas cartas). Nesta estação, os jogadores convidam os visitantes a ajudar os seus trabalhadores, nas tarefas do vinhal.

Winter (inverno) - de acordo com a escala de wake-up, os jogadores podem alocar o(s) seu(s) trabalhador(es) aos espaços de acção de cor azul (acções que permitem colher as uvas, fazer vinho e cumprir encomendas).


The Grande Worker - Trabalhador grande

Um dos três trabalhadores com que iniciamos, é um Grande Worker. Este reúne todas as características de um trabalhador normal e acrescenta a capacidade de poder ocupar um espaço de acção já ocupado por qualquer outro trabalhador. Permite-nos, deste modo, realizar uma acção que seria impossível fazer com um trabalhador regular. Caso o utilizemos deste modo, ele não garante o bónus associado à acção que vamos efectuar.


Structures - Estruturas
Trellis (treliça) - custa ₤ 2 - permite cultivar vinhas que requerem este tipo de estrutura;

Irrigation (irrigação) - custa ₤ 3 - permite cultivar vinhas que necessitam de rega artificial;

Windmill (moinho) - custa ₤ 5 - dá-nos um ponto de vitória sempre que plantamos uma vinha (máximo de 1 ponto por ano).

Tasting Room (sala de provas) - custa ₤ 6 - dá-nos um ponto de vitória sempre que realizamos a acção de vineyard tour, desde que tenhamos, pelo menos, um vinho na nossa adega (máximo de 1 ponto por ano).

Cottage (casa de campo) - custa ₤ 4 - no fall, permite-nos ir buscar uma carta adicional que pode ser summer ou winter visitor.

Yoke (jugo ou canga) - custa ₤ 2 - permite ao jogador colocar um trabalhador no seu vineyard mat e, assim, realizar uma acção de uproot (arrancar) ou harvest  (colher) uma vinha.

Medium Cellar (adega média) - custa ₤ 4 - permite elaborar vinhos de qualidade 4 a 6, é necessária para produzir vinhos rosé.

Large Cellar (adega grande) - custa ₤ 6 - permite elaborar vinhos de qualidade 7 a 9, é necessária para produzir vinhos espumantes. Para construir uma adega grande é preciso já ter uma adega média.


Harvesting a Field - Colher uma vinha

Ao usarmos a acção de Harvesting One Field podemos efectuar a colheita de um dos nossos campos/vinhais (conjunto de vinhas). Vamos escolher qual, somar os valores de todas as uvas vermelhas desse vinhal e colocar um token de vidro, no correspondente valor, no nosso vineyard mat (lagar - podemos ter que desvalorizar a qualidade). Repetimos o mesmo processo para as uvas brancas.

As vine cards mantêm-se nos campos a que pertencem, contudo, esse vinhal não pode ser colhido novamente nesse ano.



Making Wine - Fazer vinho

Ao usar a acção de Making Wine transformamos as uvas que temos no nosso lagar em até dois tokens de vinho para a nossa adega. O tipo e qualidade do vinho que produzimos para a nossa adega depende das seguintes regras:

Red or White (tinto ou branco) - cada token de uvas no nosso lagar vai produzir um vinho diferente, do mesmo tipo e qualidade na adega. Movemos o token das uvas do lagar para o mesmo número na adega. Valores de diferentes uvas do mesmo tipo não se combinam.


Blush (rosé - requer uma adega média) - para produzir este tipo de vinho temos que combinar um token de uvas vermelhas e um token de uvas brancas e os seus valores/qualidade no lagar, num mínimo de quatro (4). Vamos colocar um token na adega correspondente ao valor/qualidade combinada (exemplo: um token de uvas vermelhas de qualidade 3 + um token de uvas brancas de qualidade 2 = a um token  de rosé na adega com a qualidade de 5). O outro token Ã© descartado.


Sparkling (espumante - requer uma adega grande) - para produzir este tipo de vinho temos que combinar dois token de uvas vermelhas e um token de uvas brancas e os seus valores/qualidade no lagar, num mínimo de sete (7). Vamos colocar um token na adega correspondente ao valor/qualidade combinada (exemplo: dois tokens de uvas vermelhas de qualidade 2 e 3 + um token de uvas brancas de qualidade 2 = a um token  de espumante na adega com a qualidade de 7). Os outros tokens são descartados.



Devaluing - Desvalorização

Caso se verifique que temos de colocar umas uvas (no lagar) ou vinho (na adega) num espaço que já está ocupado por umas uvas ou vinho com a mesma qualidade, isso implica que aqueles têm que ser colocados num espaço vazio de qualidade inferior. O mesmo acontece se produzirmos um vinho com uma qualidade superior à que a(s) nossa(s) adega(s) activa(s) alberga(m).



Filling Wine Orders - Cumprir as encomendas de vinho

A acção de Fill One Wine Order permite-nos descartar uma wine order card, desde que consigamos fornecer todos os vinhos representados no canto superior esquerdo (podemos fornecer o valor exacto ou superior). Removemos, os tokens correspondentes à encomenda, da nossa adega, ganhamos os pontos de vitória representados na parte inferior da wine order card e avançamos o nosso token de residual payment (taxa residual), no montante de ₤ que o nosso marcador assinala (até um máximo de ₤ 5).

A taxa residual não é imediatamente recolhida (só se recebe no final do ano).



End Of The Year - Fim de ano

Depois de todos os jogadores terem passado a sua possibilidade de efectuar alguma das acções de winter, chegamos ao fim do ano. Vamos, então, proceder do seguinte modo:

Age Grape and Wine Tokens (amadurecer as uvas e o vinho) - cada jogador vai amadurecer as suas uvas e vinhos. Para tal vai, no seu lagar, deslocar o(s) token(s) das uvas num incremento de um nível e, na adega, vai deslocar o(s) token(s) de vinho(s) num incremento de um nível. É imprescindível ter uma adega média para albergar vinhos de qualidade superior a 3 e uma adega grande para albergar vinhos de qualidade superior a 6. Um token não pode aumentar o seu nível sempre que se encontra no limite máximo (nível 9) ou por limitação da adega.


Retrieve All Workers (recolher todos os trabalhadores) - Cada jogador vai recolher todos os trabalhadores que alocou nas diferentes estações, incluíndo os acabados de formar.


Collect Residual Payments (recolher a taxa residual) - cada jogador vai recolher tantas liras (₤) quantas as representadas na posição que o seu token ocupa na escala de Residual Payment (máximo de ₤ 5). O token de Residual Payment permanece na mesma posição até que haja um incremento originado pelo cumprimento de uma encomenda.


Discard (descartar) - todos os jogadores têm de descartar cartas até que tenham uma mão com o máximo de sete (7) cartas (o jogador pode escolher quais as cartas que descarta).


Rotate First Player (rodar o token de primeiro jogador) - cada jogador recolhe o seu wake-up token. O token de primeiro jogador é passado ao jogador à direita (inverso ao sentido horário) e inicia-se um novo ano, na estação - spring.



Avaliação D.I.C.E. ðŸŽ² 

Ponderação mediante o sistema de avaliação D.I.C.E.:


- Dinâmica - a combinação de mecanismos de jogo utilizada no Viticulture ajudam a que o jogo flua de uma forma interessante e motivadora.

Os inevitáveis tempos mortos, criados pela análise que cada jogador faz antes de tomar as suas decisões, estão bastante mitigados pelo facto de a alocação dos trabalhador aos espaços de acção estar dividida em duas estações.

Alguns jogadores podem sentir que estão a ter dificuldade em obter os resultados que esperavam, numa fase inicial pode ser difícil olear a “máquina”, o que o leva a uma evolução lenta. Quando se apercebem, alguém já sedimentou a sua “engrenagem” e o jogo está a terminar.



- Integração temática - o Viticulture traz-nos um tema que integra na perfeição nas mecânicas adoptadas.

A experiência que desfrutamos ao gerir a nossa quinta e a fazer florescer o negócio dos vinhos é elegante e apaixonante.



- Complexidade - o Viticulture Ã© um jogo bastante acessível, diria mesmo que é um jogo fácil de se explicar e entender. Esta facilidade deriva da complementaridade entre as diversas mecânicas e da forma como o tema as contextualiza. Contudo, isto não significa que seja um jogo simples de ser jogado. Requere uma estratégia bem delineada, um grande equilíbrio na táctica que se adopta e uma pitada de sorte q.b..


- Entretenimento - quando o Viticulture vai à mesa é ocasião de um tempo bem passado, quer seja na versão solitária, quer seja a dois ou com um grupo de amigos.

É um jogo que nos transmite a serenidade do ar livre, a sensação de espaço (vastidão dos vinhais), a beleza da natureza, ao mesmo tempo que nos estimula a capacidade estratega, o equilíbrio das decisões e a gestão dos recursos.




Opinião final.
O jogo transporta-nos numa viagem até à Toscânia (graças à arte da Beth Sobel) e emerge-nos no dia-a-dia da nossa quinta, nas estações do ano e na prossecução da construção da melhor estratégia para nos tornarmos nos produtores com maior prestígio (estimulados pelas mecânicas de jogo cridas pelo Jamey Stegmaier e pelo Alan Stone). Conjuga mecanismos bem consolidados com um tema único e bem integrado!
Existem quatro mecânicas que, para mim, são uma mais valia neste jogo. As cartas de mama e papa, para além da assimetria que conferem ao jogo, oferecem-nos condições de inicio de jogo muito diferentes (a possibilidade de obter a mesma configuração em dois jogos é muito reduzida). O wake-up Ã© fantástico e substitui a mais usual rotação no sentido horário, possibilita que sejam os jogadores a decidir a ordem do turno e o correspondente bónus. As visitor cards que imprimem benefícios especiais e o Grande Worker que mitiga alguma escassez de acções.
Em cada jogo deparamo-nos com algo de diferente e entusiasmante, não existe um caminho único e certo para saírmos vitoriosos, existem muitas e variadas formas de atingirmos o objectivo final.
 Viticulture está muito bem balanceado, os jogos são renhidos até ao fim.
A qualidade e variedade dos componentes é excelente (como é habitual na Stonemaier Games) e coloca a experiência de jogo num patamar mais elevado (as liras de metal fazem toda a diferença).
Viticulture Ã© um dos meus worker placement strategy games preferidos!

Viticulture Viticulture Reviewed by DICE Cultural on 10:00 Rating: 5

Latest in Sports