Rise of Industry


Volvido um ano (mais dia ou menos dia) eis que regresso a um jogo que tive a oportunidade de testar quando estava ainda nos seus primórdios: Rise of Industry. Desde então, este jogo de gestão de recursos desenvolvido pela Dapper Penguin Studios e pela Kasedo Games limou algumas das arestas iniciais que possuía e solidificou o seu gameplay. Vamos ver como é que o fez.

O objectivo do jogo manteve-se intacto: o jogador procura acima de tudo tornar-se num empresário bem sucedido. Para tal, deve ter em atenção três pontos chave: a localização, a especialização e a adaptabilidade.


A localização é o primeiro aspecto a ter em atenção. O jogador deve pensar bem no local no qual irá estabelecer o seu quartel-general. Esta escolha inicial irá afectar a forma como irá prosseguir daí em diante. Deve escolher uma zona com muitas matérias primas disponíveis e uma cidade com negócios que façam uso das mesmas de forma a poder tirar rendimentos das fábricas que venha a colocar no local. Mesmo que a localização escolhida seja um pouco afastada da metrópole, uma boa rede de transportes pode facilmente resolver a questão. O jogador pode criar estradas, caminhos de ferro e pontes, assim como pode escolher o meio de transporte que quer usar para fazer os seus produtos chegarem ao consumidor (camião, barco, comboio). Ele pode também criar armazéns para servirem de ponto intermédio entre o produtor e o consumidor.

A especialização é importante porque irá permitir ao jogador focar-se no desenvolvimento de um ponto, através das essenciais Tech Trees, e com isso melhorar a eficiência das suas propriedades. Rise of Industry não é jogo que apele ao divagar do jogador. Isto é, se tentar estabelecer muitos tipos de negócios logo de início, o jogador correrá o risco de falência prematura (mesmo que aqui haja a possibilidade de pedir empréstimos bancários de forma a poder-se arriscar um pouco). Temos de tudo um pouco. Desde quintas, estuários e serrações, até fábricas automóveis.

Por último, a adaptabilidade é, também ela, de suma importância pois o jogo irá atirar, muitas vezes sem qualquer tipo de aviso, bolas curvas para arrasar o jogador. Desastres ambientais, impostos elevados, greves, a própria passagem das estações, feriados, concorrência, poluição ... são apenas alguns das muitas adversidades que o CPU irá colocar. Estas dificuldades podem ser ultrapassadas oferecendo melhores condições aos trabalhadores (no caso das greves), criando estações de tratamento (para a poluição), produzindo conforme a época (no caso da passagem das estações).


Como noutros jogos, também aqui o jogador pode desfazer algo que tenha feito. Contudo, isso tem consequências monetárias. O ponto de situação financeiro pode ser visto regularmente com recurso a um detalhado gráfico.

Rise of Industry tem cinco modos de jogo. O modo carreira, que será o mais próximo de modo história que este jogo terá. O modo cenários, no qual o jogador será colocado com situações específicas para resolver. O Mod,no qual novos Mods podem ser descarregados. Este modo é sobretudo para jogadores que tenham concluído o modo carreira e os cenários e procurem desafios um pouco mais estrambólicos. O quarto modo é o Sandbox. Um modo livre no qual é dada total liberdade ao jogador para criar a sua própria aventura. Mais indicado para jogadores mais casuais. Por último, temos o tutorial que guia os novatos, explicando o jogo e as suas mecânicas passo a passo.

Rise of Industry tem um gameplay que procura ser acessível a quem não esteja familiarizado com o género. Contudo, e apesar de tentar muito sé-lo, é inevitável a novos jogadores sentirem-se perdidos perante a vastidão das opções iniciais que estão à disposição.

Por outro lado, os veteranos poderão encontrar aqui um desafio menor do que aquele que pode ser encontrado noutros jogos do género. Estes ainda assim, conseguirão tirar alguma diversão a experimentar os diferentes cenários e mods.

A nível da sua apresentação não há muita a dizer. Esta cumpre, tanto a nível gráfico, como sonoro, não deslumbrando.


Em jeito de conclusão, Rise of Industry melhorou bastante desde a sua entrada em "Early Access" até ao lançamento oficial, mais ainda tem muito caminho a percorrer se quiser distinguir-se da concorrência. Ideal para quem for um jogador paciente e estiver interessado em começar a jogar títulos de gestão, mas demasiado simples para quem quiser ainda mais complexidade.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo, gentilmente cedido pela Kasedo Games.
Rise of Industry Rise of Industry Reviewed by Ivo Silva on 02 maio Rating: 5

Latest in Sports