Pathway


Pathway é como se o Indiana Jones, um produtor de jogos e um grupo de amigos que gosta de jogar jogos de tabuleiro se tivessem juntado todos e decidissem fazer um jogo.

Pathway é um turn base RPG ambientado nos anos 30, e passado mais propriamente no grande deserto entre a zona Palestina e a Turquia. O objetivo do jogador é o de enfrentar tropas nazis e zombies e chegar ao ponto demarcado no mapa. Parece que as tropas Nazis entraram por caminhos outrora inexplorados e trouxeram os mortos de volta à vida em forma de zombies. De facto algo que já fora abortado por diversos títulos (Achtung Cthulhu Tactics), no entanto apresentado agora num ambiente um pouco diferente.

Depois de escolher a sua equipa e cenário (missão), o jogador é levado para o mapa pontilhado e com vários caminhos. Dá um pouco a ideia de ser um jogo de tabuleiro onde é necessário usar/gastar gasolina da viatura para se deslocar no mapa.

Em alguns destes pontos do mapa, ou “casas”, é indicado o que irá surgir: um combate, um local para descansar, uma loja ou uma “casa” mistério super especial. Na maior parte das vezes, cada casa aciona uma história ou um evento aleatório, e por vezes é necessário fazer escolhas. Estas escolhas podem ter a ver com um “perk” específico de uma das personagens presentes na equipa (no máximo até 4 indivíduos), ou simplesmente lutar ou fugir do local. Enfim eventos completamente distintos entre eles que apresentam um leque bastante variado de interações.


Infelizmente, tanto o combate como a árvore de habilidades de cada personagem são muito restritivas para que se torne algo divertido, por muito tempo.

O combate passa muito por esconder por de trás de objetos, sejam eles paredes, pedras, carros. Todos eles com diferentes níveis de proteção. Cada personagem tem a possibilidade de usar diferentes armas, no entanto apenas se podem manter com armas desse tipo. Se é atribuído o perk de shotguns essa personagem apenas poderá usar shotguns. É possível, no entanto ter uma arma secundária como uma faca ou até mesmo granadas.

Durante o combate, cada membro da equipa apenas pode executar duas ações, mover, disparar, recarregar, curar ou atirar granada. É possível a cada personagem efetuar uma ação especial, dependendo um pouco da arma que têm disponível para o efeito, e em alguns casos dos perks que possuem. Um exemplo disso é a possibilidade de usar um medkit em combate, um disparo duplo com a pistola ou como já referido, uma granada. Infelizmente este é o nível de profundidade em termos de mecânicas de combate. Por vezes é possível encontrar algumas diferenças em termos de distância que é possível atacar, como por exemplo a diferença entre uma sniper e uma shotgun. Visto que não existe uma zona de controlo ou oportunidades de ataque é perfeitamente possível o jogador fazer pressão sobre o inimigo e correr em direção ao mesmo e usar o ataque corpo a corpo, o que na maior parte das vezes é o ataque mais eficaz e de disfere mais dano.

Relativamente à árvore de habilidades não é possível ao jogador alterar nada, apenas ir evoluindo a personagem, para aí sim ir desbloqueado os outros ramos da árvore.

É extremamente gratificante assistir a pequenos filmes de ação traduzidos em linhas de texto e imagens com o toque de pixel art. Isto tudo relacionado com as escolhas que cada jogador faz em certos momentos do desenlace da história. No entanto, os eventos por vezes repetem-se, o que leva ao jogador numa fase mais avançada da história a fazer skip destas linhas de texto do decorrer da história e desejando que as seções de combate pudessem terminar de forma mais rápida.


O estilo pixel art de Pathway confere um grande nível de charme, até mesmo para jogadores que não estão muito interessados neste tipo de grafismo. A música acompanha muito bem toda a mecânica e atmosfera deste título. No geral é um jogo bem conseguido mas que se torna repetitivo e podendo ser um pouco frustrante, uma vez que tem elementos do género rogue like, não se perdem as personagens para “sempre”, mas se o jogador tem a infelicidade de perder todas as personagens, vê-se obrigado a voltar ao inicio da expedição.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Steam, gentilmente cedido pela Chucklefish Games.
Pathway Pathway Reviewed by Pedro de Almeida on 17 maio Rating: 5

Latest in Sports