Backbone

Por mais que esteja "sempre à mão", todos sabemos que um smartphone não é propriamente a melhor plataforma para muitos estilos de videojogos, quer pelo seu formato, quer pela interface em si. Por isso mesmo, o que não falta no mercado é todo o tipo de acessórios para trazer comandos com botões aos dispositivos móveis, e foi precisamente aí que surgiu o Backbone, desenhado em exclusivo para o iPhone.

Para começar, há que admitir que houve uma boa estratégia de marketing que o fez destacar-se dos restantes. Desde que o Xbox Cloud Gaming (Beta) chegou aos dispositivos móveis, via browser no caso do iPhone, o Backbone passou a incluir 3 meses gratuitos do Xbox Game Pass Ultimate, numa parceria com a Microsoft. E se à conta disso este comando traz toda a publicidade a este serviço na caixa, na realidade é compatível com muito, muito mais.

O Hardware

Ultra leve, pequeno e confortável, são as caraterísticas que mais depressa se destacam ao pegar pela primeira vez no Backbone. Mas há muito a dizer sobre este comando, que está feito de forma a ser compatível com todos os iPhones desde o iPhone 6s até aos mais recentes. Para colocar o dispositivo, basta alongar a peça traseira que une os dois lados do comando, enfiar a entrada Lighting encaixando bem o iPhone e fechar. Voilá! O comando acaba assim por funcionar como uma mola, deixando o equipamento bem fixo no seu interior.

A única desvantagem é que, em vários casos, este encaixe não é compatível com as capas protectoras do equipamento, pelo que muitos utilizadores terão esta tarefa adicional de remover a capa antes de jogar e voltar a introduzir depois.

Inserido o equipamento, o iPhone torna-se numa verdadeira portátil com um setup bastante confortável de utilizar. As pegas são suficientemente grossas, mas ao mesmo tempo leves, propícias a longas sessões de jogo, e o posicionamento dos botões, simulando um comando Xbox, torna-os bastante intuitivos para a maioria dos jogos, até mesmo o pressionar dos analógicos vem incluído - estes poderiam, porém, ser um pouco maiores.

Seja para jogar PlayStation ou Xbox via Remote Play, seja para jogar noutro serviço ou aplicação, o mapeamento dos botões é sempre bastante natural. Além disso, o comando inclui dois botões adicionais: um para captura de imagem/vídeo, e outro para abrir uma aplicação própria do equipamento (já lá vamos).

Finalmente, importa referir que o próprio comando inclui uma entrada Lightning, permitindo assim carregar o iPhone enquanto se está a jogar, bem como saída de 3,5mm para se ligar um headset, compatível também com microfone. Peca apenas por não trazer um sistema que ajude a refrescar o equipamento, pois em alguns jogos o iPhone (neste caso, o iPhone X) aquece muito rapidamente, como habitual.


O Software

Pode parecer estranho à primeira vista, mas o facto deste comando trazer incluída uma aplicação dedicada é realmente um ponto diferenciador de muitos outros acessórios, e que acaba por melhorar toda a experiência. A qualquer momento, basta premir o botão laranja do comando para abrir a aplicação do Backbone, que simula a interface de uma consola, reunindo num só lugar todas as experiências de jogo disponíveis no iPhone.

Ter lado a lado serviços como o PS Remote Play, para jogar remotamente qualquer título da PS4 ou PS5, Xbox Game Pass, para jogar via Cloud a partir do Safari, e Apple Arcade, com os jogos instalados no próprio equipamento, fazem o iPhone quase parecer uma só consola portátil, em vez de um mar de aplicações espalhadas pelo menu. Além dos já referidos, o comando é compatível com muitos outros serviços, como o Google Stadia, o Xbox Remote Play ou o Steam Link, por exemplo.



A própria aplicação permite ver um catálogo de jogos disponíveis na App Store e compatíveis com este comando, assim como apresentar as novidades que se encontram nos serviços associados. Por exemplo, por se ter o PS Remote Play instalado no iPhone, a app apresenta o novo Deathloop nas recomendações, e por também ter o Google Stadia, recomenda o novo Life is Strange: True Colors e o Assassin's Creed IV: Black Flag. Para outros serviços que o jogador ainda não tenha associado, a própria app explica como podem ser instalados e associados à mesma, passando assim a surgir no catálogo do Backbone.

Dentro da app, há ainda outras funcionalidades, desde a criação do perfil de utilizador e ligação a amigos que também tenham um Backbone, ao catálogo de vídeos e screenshots tirados enquanto se estava a jogar.

Conclusão

Backbone consegue fazer mais do que é habitual num acessório, ao trazer coesão a um conjunto de experiências que tendem a ser cada vez mais diversificadas. Tanto pode ser usado como um simples comando numa aplicação ou videojogo à escolha, como toda uma consola virtual que agrega todos os conteúdos compatíveis no dispositivo do jogador.

Não é propriamente um equipamento barato, custando 99,99 US$ a partir do site oficial em playbackbone.com, mas encontra-se a par de outras ofertas semelhantes no mercado. Distingue-se, porém, pelo seu design simples e ergonómico, que aproxima o iPhone de uma atrativa consola portátil.

Nota: Análise efetuada com base em equipamento gentilmente cedido pela Backbone Labs.

Latest in Sports