Primeiras Impressões: Valheim


A popularidade dos jogos multiplayer tem crescido a cada ano que passa, mas nos últimos tempos tem sido ainda mais importante, como forma de escape de todo o confinamento e restrições. No meio disto, eis que surge a primeira supresa de 2021: um jogo indie que, lançado ainda em modo beta "Early Acess" em fevereiro, já conquistou mais de 5 milhões de jogadores!

Será este Valheim o novo vício online? Nada como experimentar para o ficar a conhecer melhor.




Este é um jogo de sobrevivência e exploração, que tanto pode ser jogado a solo como em multiplayer até 10 jogadores. Baseado na era Viking, o jogador começa praticamente nu e sem qualquer equipamento, muito menos armas e afins. Por isso, terá de ser ele a fabricar tudo, desde as vestimentas e armas, como até as suas tendas para descansar, podem olhar para este jogo como um Rust mas na era Viking onde não existiam as evidentes armas de fogo.

Costuma-se dizer que o que custa é o início, neste caso só temos de sublinhar isso mesmo. A curva de aprendizagem não é difícil, mas o jogo exige um investimento de horas para conseguir aperfeiçoar as habilidades e conseguir aquilo que desejamos.


Com o tempo, o jogador terá armas como arcos, espadas e escudos e poderá até construir um barco e navegar nas águas turbulentas para explorar novas terras, o jogo expande dessa forma e dá uma sensação enorme de liberdade.

Tudo isto é espetacular mas enfrentar monstros enormes, seja no mar ou fora dele, é o que demonstra o valor deste jogo e claro, de realçar a dificuldade por isso, é um jogo que se recomenda jogar com mais gente para derrotar inimigos complicados.

O ponto negativo que seria de esperar é o seu constante grinding, se não forem fãs, este jogo pode “pisar” muito o progresso e como tal, é realmente dirigido a quem adora este género de jogo. Nunca esquecer que isto é uma espécie de Dark Souls de mundo aberto e provavelmente vão perder várias vezes até que estejam prontos para combates duros.



O grafismo é razoável, mas foi construído assim mesmo para que todos possam jogar no seu PC sem grandes problemas, isto porque este trata-se de um mundo gigante e com uma liberdade enorme, como acontece em muitos MMO nos dias de hoje.

Mesmo estando ainda em versão beta, Valheim já é um jogo incrível que dá uma liberdade surreal, com horas e horas de jogo e recheado de inimigos, bosses e até os cenários e música relacionados com a época aqui recriada. Para os apreciadores do género, esta é mesmo uma experiência a não perder!



Primeiras Impressões: Valheim Primeiras Impressões: Valheim Reviewed by Patrício Santos on 09:00 Rating: 5

Latest in Sports