Antevisão: Mortal Kombat 11


Já faz algum tempo desde que saiu o Mortal Kombat X, o último de uma série de jogos famosa pela sua violência e que assim fez estreia na atual geração. Na altura, joguei o modo campanha e sinceramente, não fiquei tão impressionado como tinha ficado com o 9 na geração anterior.

Agora chegou a vez de experimentar o novo Mortal Kombat 11! Recordo-me de assistir ao primeiro teaser e ter ficado reticente. Entretanto, recebemos acesso à beta privada e, por isso mesmo, nada como partilhar as minhas primeiras impressões do jogo que chega já neste mês de abril a todos os jogadores.

Para esta beta privada, apenas estavam disponíveis os modos online e Klassic Towers. Para quem é “noob” no MK, o Klassic Towers funciona como o modo estória dos jogos antigos da série, tendo nesta versão beta uma torre com 4 inimigos para derrotar. Este é de facto um modo bastante divertido, uma espécie de modo Arcade onde é necessário derrotar os inimigos até chegar ao topo da torre.

Já o modo online funciona como o habitual, enfrentamos adversários de todo o mundo num Kombate mortal. Certamente na versão final do jogo o modo online terá uma data de opções, que aqui não estavam disponíveis, aguardemos pelo produto final para as conhecer. Estava também disponível o modo Kustomize, que serve para personalizar as personagens e permitir diferenciar os jogadores uns dos outros nas batalhas online.


Então e que tal a jogabilidade? Isto tem definitivamente os controlos de um MK clássico, que pode parecer lento mas tem sempre muito que se lhe diga. Não é um jogo para qualquer fã de fighting games, para além de dar a entender que é mais lento, é necessário ter controlo e conhecer bem os ataques. Não é como um Tekken em que qualquer jogador pega e aprende facilmente, MK sempre exigiu mais dos jogadores no que toca a efetuar golpes fortes e eficazes e em MK 11 isso não mudou, o que irá agradar aos fãs acérrimos.

O grafismo é espantoso, muito detalhado, mas o mais impressionante é a sonoridade do jogo, não me refiro à banda sonora, é o próprio som dos punhos, pontapés e ossos quebrados, até chega a arrepiar nas famosas fatalities. Estas fatalities estão, como seria expectável, presentes. A violência é totalmente gratuita e arrisco-me a dizer que é o jogo mais violento que joguei até à data. Como é evidente, todas estas fatalities são um exagero absoluto, mas estamos a falar de MK, por isso, após umas horas, já começa a ser normal, ou assim pensava eu. Cada um destes fatalities são realmente geniais e super impressionantes, não aconselhável a jogadores que não podem com decapitações e todo o tipo de violência extrema que possam imaginar, estou curioso para conhecer todas estas fatalities.

Mas a violência não está só nas fatalities: durante as batalhas, quando um dos jogadores está perto de ser derrotado, o modo Fatal Blow pode e deve ser ativado premindo os botões L2 e R2 (isto, na versão PS4). Com isto, é possível executar um especial que irá causar danos severos ao adversário, também aqui se assiste a uma data de golpes extraordinariamente violentos que fazem o jogador dizer “ui, meu deus”. Para além disto, existem os counters, como o nome indica, o contra-ataque, se o jogador premir o botão na hora certa após o adversário falhar o golpe, este executa um counter onde a camara faz um zoom e mostra partes interiores do corpo a serem totalmente esmagadas, tal como as costelas a serem quebradas em pedaços, dentes a partir, crânios esmagados, algo completamente louco que tinha sido introduzido em MK9, agora com um grafismo de nova geração que até dói só de olhar.


As personagens disponíveis nesta beta privada eram Jade, Kabal, Baraka, Skarlet e o clássico Scorpion. Algo que me agradou imenso foram os fatos alternativos, existem 3 para cada personagem. No caso de Scorpion por exemplo, é possível jogar com o clássico, o novo e outro alternativo. Isto dá sempre uma lufada de ar fresco, o que é sempre bom ter em jogos deste género para não cansar.

No geral, MK11 está com um enorme potencial, a meu ver, este pode muito bem ser o MK que conquistará os corações dos fãs do kombate mortal. Agora resta esperar pela versão final com todos os personagens e ver o que mais tem este jogo para nos oferecer, pois estamos com as expectativas altas!

O nosso agradecimento à Upload Distribution pelo acesso à beta privada do jogo.
Antevisão: Mortal Kombat 11 Antevisão: Mortal Kombat 11 Reviewed by Patrício Santos on 01 abril Rating: 5

Latest in Sports