The Touryst


Desde o seu anúncio na última transmissão do Indie World da Nintendo, no passado mês de agosto, que o título The Tourist despertou a atenção de muitos jogadores, especialmente pelo seu estilo artístico. Mas irá o jogo de encontro às suas expetativas?

The Touryst consegue trazer magia num look bastante peculiar, a fazer relembrar um pouco o remake de Link’s Awakening, neste caso com “voxel graphics” para dar cor e forma à sua aventura pelas diferentes ilhas. Tudo isto com uma fluidez sem falhas, tanto na TV como jogado em modo portátil. Mas a experiência vai muito além do aspecto visual.

O enredo é bastante simples. O protagonista, com o seu jeito meio desajeitado de andar, aparência quadrada e bigode a condizer, chega à ilha de “Touryst” para passar umas merecidas férias… Isso seria se ele fosse uma pessoa comum, com vontade de apanhar banhos de sol, mas não é de todo o caso. Depois de um pouco de exploração, encontra-se dentro de um Monumento TOWA, onde conhece um senhor de cabelos e barbas grisalhos com aspeto também ele de turista, que lhe diz que deve encontrar quatro núcleos do monumento para revelar os segredos do mundo.


Assim começa a sua aventura, com a liberdade de explorar todos os recantos do grupo de ilhas que compõem o mundo de “The Touryst”.

O acesso às diferentes ilhas é feito com a ajuda de um barco a motor e o jogador poderá escolher a ilha pretendida numa espécie de folheto, que dispõe todas as ilhas disponíveis para visita. Primeiramente terá de se descobrir dois núcleos de monumento, no que dá a entender que seja uma espécie de linha de introdução às mecânicas de jogo. Posteriormente poderá comprar-se o acesso às restantes ilhas e procurar as pistas que o conduzem aos dois núcleos finais.

A exploração é fundamental. A primeira ilha introduzida é considerada o “centro” do jogo e serve como ponto-chave da história. É também onde o jogador poderá adquirir novas habilidades, na loja da ilha, à medida que avança na sua aventura. As ilhas são super divertidas, com os seus próprios habitantes, que recriam locais da vida real. É possível encontrar Santoryn, com as suas casas com estilo grego branco, as ilhas vulcânicas de areia escura de Fijy e Ybiza repleta de festivaleiros.


Este título tem pormenores deliciosos como a inclusão de três jogos retro numa das ilhas, em jeito de missões secundárias que permitem ao jogador receber mais dinheiro após bater o score da própria máquina. Um dos jogos arcade é uma versão retro do próprio jogo da produtora Shin'en Multimedia, o Fast RMX. Outro exemplo é o velhinho e bastante conhecido Arkanoid, onde o objetivo é o de limpar todos os blocos coloridos do monitor com a ajuda de uma barra, uma bola e os “power ups” adquiridos. Cada jogo tem os seus próprios efeitos sonoros e gráficos completamente diferentes dos restantes. Infelizmente, o jogo peca por ser pequeno a nível da história principal, que pode ser terminada em apenas 6 horas, mas os mini-games conseguem aumentar a sua duração.

Existem outros exemplos semelhantes de atividades paralelas com as suas próprias mecânicas, como fazer uma perninha nas ondas enormes de uma das ilhas ou uma visita ao fundo do mar com a ajuda de equipamento de mergulho. E as minas onde o objetivo é encontrar diamantes e que desafia a perícia de salto do jogador? Sim, a mecânica de salto e duplo salto também está incluída.

Graficamente é super interessante. Com pormenores como o desfoque da camera em longas distâncias, mantendo o foco principal na personagem, cores vibrantes e um estilo “blocky” sempre a prevalecer, conferem um certo charme a tudo o que se passa no monitor. Isto tudo é acompanhado com uma banda sonora bastante “catchy” em 8-bit, que pode ser alargada na compra, de até seis discos, na loja de música na “Leysure Island”. Mantendo a ação bastante viva enquanto o jogador salta, mergulha, surfa, e corre até ao final desta pequena, mas deliciosa aventura.


The Touryst tem um balanço perfeito entre os puzzles atmosféricos de cada ilha, a exploração e os mini-games que manterão qualquer um bastante entretido desde o início da sua aventura até ao fim.  Perfeito para todas as idades e feitios, este é certamente o jogo indicado para levar para qualquer lado, até numa viagem turística.

Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Shin'en Multimedia.
The Touryst The Touryst Reviewed by Pedro de Almeida on 28 novembro Rating: 5

Latest in Sports