Golazo!


Quem não se recorda de jogar Sensible Soccers? Durante anos esta série sempre quis oferecer aos jogadores o lado divertido e arcade do desporto rei. A intenção de Golazo é exatamente essa, trazer a parte divertida e não tão competitiva do futebol. Porque nem tudo tem de ser sério e esse é o objetivo, até com power ups à mistura e batatada. Isto é Golazo!

Ao iniciar o jogo, dá para ver mais ao menos o que aí vem, o grafismo salta logo à vista mesmo no menu, muito colorido, uma música toda animada e um jogo que apresenta poucos modos de jogo, excluíndo o mais importante: online. O multiplayer é feito a pensar em 2 a 4 jogadores em modo local, mas como isso nem sempre é possível é um pouco óbvio que ter online teria sido uma funcionalidade excelente.

O jogo apresenta o modo Quick Match que surge em qualquer jogo de deporto, o International Cup e o World League. Há uma opção de nome Locker (Armário) que apresenta camisolas, bolas, acessórios e até chuteiras entre outros adereços extras que podem ser comprados através das moedas que o jogador vai obtendo durante as horas de jogo. O jogo conta com o idioma “português”, que como sucede imensas vezes, está no PT-BR. Não que este jogo necessite do idioma ou até qualquer idioma por se apresentar tão básico mas é melhor que nada.


Embora esteja recheado de seleções (pois o jogo só apresenta seleções), nem todas estão disponíveis com a ausência da Eslováquia por exemplo, mas Portugal está bem presente. Os jogadores de futebol têm nomes baseados em famosos futebolistas de cada seleção mas, só os mais atentos vão se aperceber disso. O mais fácil de todos é o nosso ex-selecionador Carlos Queiroz. Aqui o seu nome é "Carlos Queirony" e, de aspeto, nada tem de semelhante. Porque razão colocaram o "Queirony" quando o selecionador atual é o Fernando Santos? Na verdade não é importante num jogo que não tenta ser realista. Mas não é apenas a Europa que está representada, a Ásia e América, Oceania e África estão em Golazo. Claro que não existem estatísticas, assim sendo, nenhuma seleção é mais forte que outra, podem jogar com a Nigéria ou com Portugal, a força de ambas é a mesma independentemente dos jogadores ou das seleções que escolherem.

Passemos a bola para a jogabilidade. Sempre que se seleciona uma equipa, não existem substituições ou lesões, a equipa é sempre composta por 7 jogadores incluindo o guarda-redes e, por incrível que possa parecer, é possível escolher entre várias formações como jogar num 3-1-2 ou num 2-4 ou talvez num 4-2. Lá está, não se trata de "futebol 11". Os botões são bastante simples, mover os jogadores, correr, chutar, fazer cruzamentos e por fim, empurrar. Sim, empurrar com toda a vontade, entrar em carrinho com toda a liberdade e desarmar o jogador com qualidade. Não existe qualquer árbitro, ou melhor, existir até existe, mas apenas para a marcação do lançamento de linha ou término de etapa.


Em Golazo! existem vários power ups, que facilitam o jogador para determinar o resultado sendo fulcrais para uma data de situações. Correr com mais velocidade, este é um power up que irá ajudar na concretização desses tais golos fáceis, já o de desarmar é bom mas não determinante, o mesmo sucede com o poder de chutar a bola com uma força enorme. Coisas engraçadas que acontecem é chutar na cara do jogador deixando-o no chão, entrar em carrinho sem qualquer preocupação e outro pormenor a referir, o fim da stamina que faz o jogador ficar tão exausto ao nível de praticamente estagnar no campo. 

O que se pode mais dizer, é uma diversão e quando jogado a dois ou até 4, dá perfeitamente para passar umas boas horas, sendo esse o seu lado mais apelativo. Talvez um aspeto grave, a manha existente para marcar golos a torto e a direito (que não será revelada aqui na análise), que pode tornar o multiplayer ainda mais divertido mas tirar a piada aos modos de um jogador.

O maior problema do jogo é a nível sonoro, com música repetitiva durante as partidas, ou os comentadores a relatarem constantemente o mesmo e, para além disso referirem coisas sem qualquer lógica com aquilo que se está a passar em campo.


Golazo! apresenta alguns problemas que, embora não estraguem totalmente a experiência, tornariam o jogo bem mais agradável. A ausência do online, do modo de gravação durante uma Taça Internacional (competição que leva sempre algum tempo a terminar) e o facto de em pouco tempo se conhecer a manha de como marcar golos infalíveis podem tornar a experiência um pouco aborrecida fora do multijogador local. Mesmo assim, continua a valer a pena dar uns chutos na bola em Golazo!

Nota: Análise efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Klabater.
Golazo! Golazo! Reviewed by Patrício Santos on 25 novembro Rating: 5

Latest in Sports