Temtem (Early Access)


Temtem foi um grande sucesso na plataforma Kickstarter, angariando o montante previsto em pouco tempo. Assim o projeto dos estúdios espanhóis, Crema, vê agora a luz do dia nesta versão de acesso antecipado.

Para utilizadores repetentes do universo Pokémon, este é de facto muito semelhante. Inevitavelmente conta com a sua própria identidade, história e principalmente, imensas criaturas para capturar. Ainda neste sentido e tentado capturar um pouco a ideia das criaturas raras, Temtem também tem a sua vertente, os chamados Luma Temtem, criaturas com uma aparência ainda mais exótica do que as restantes.

O mundo e história de Temtem desenrola-se numa série de seis Ilhas, chamadas de "Airborne Archipelago", que serve de palco para os aventureiros que pretendem ser domadores de Temtem. Cada ilha conta uma história inspirada na cultura de locais bem conhecidos da vida real. No entanto, para tentar prejudicar este caminho está o Clâ Belsoto, que tenta controlar todo o arquipélago.


Depois de concluída a criação da personagem, o jogador acorda em casa, numa espécie de ritual de passagem para a fase seguinte de se tornar um criador/domador de Temtem. Vê-se assim saudado por toda a população da sua pequena cidade e é apresentado ao professor Konstatinos bem como ao seu amigo Max. Esta ideia do amigo é um pouco dúbia, uma vez que, sim, é amigo da personagem principal mas tenta sempre ser superior ao ponto de o derrotar na maior parte das vezes que se encontram.

Como na maioria dos títulos deste estilo, os confrontos são o foco principal de toda a ação. À medida que se viaja entre cidades é possível encontrar NPC’s que pretendem um encontro “amigável” para testar as suas capacidades na arena, ou Temtem selvagens que se podem capturar. Para capturar as pequenas criaturas são necessárias usar as Temcard, que são adquiridas aleatoriamente pelo mapa, ou na loja dos Temcenters.

Uma das mudanças mais visíveis nesta fórmula são a maneira como os combates são guiados. Todos os intervenientes usam dois Temtem (isto claro está, se os mesmos estiverem na sua equipa). É claro que haverá encontros com apenas um Temtem, embora menos frequentes, é realmente uma variante de jogo.

Outra mecânica interessante é a existência de uma barra de “stamina”. Cada ataque ou habilidade efectuada necessita de uma quantidade diferente de “stamina”. Se esta barra chegar ao fim é possível realizar uma ação em troco de uma percentagem da barra de vida. No entanto, faz com que o Temtem não possa atacar no próximo turno. O jogador também tem a possibilidade de deixar o Temtem descansar e recuperar um pouco esta barra, usar uma poção ou trocar de personagem.

Cada Temtem e todo o tipo de ataque (ou pelo menos os mais importantes) estão associados ao seu tipo específico. Cada tipo tem pontos fortes e pontos fracos, de maneira que é realmente o mais importante a reter antes de iniciar o combate. Ao todo existem 12 tipos:

A reprodução de Temtem é o método de criação de novos ovos. Juntar dois Temtem compatíveis produzirá um novo ovo e a partir desse ovo nascerá um novo Temtem. Este é o método mais "simples" de criar um individuo com as estatísticas e características pretendidas. Os mesmos herdarão algumas estatísticas dos seus pais. Como exemplifica o quadro seguinte:


A criação também abrirá a porta para novos conjuntos de movimentos, já que alguns deles serão herdados, permitindo que um Temtem conheça os movimentos que a sua espécie normalmente não aprende.

Outro fator a ter em conta é o valor de degradação genética que diminuirá cada vez que um novo ovo for produzido, para reduzir a quantidade de vezes que se se efectivamente pode produzir.  

A inclusão de uma vertente co-op ajudará a acrescer horas de diversão. É possível assim terminar toda a história em modo cooperativo ou, realizar confrontos contra amigos. O modo história acompanhado é jogado apenas com um Temtem de cada jogador, diminuindo assim o número de Temtem para três de cada jogador, presentes na sua equipa. Parece um pouco confuso mas de facto é bastante simples.

O jogador tem à sua disposição seis “slots” para os seus Temtem quando se encontra em batalha. Isto faz com que seja possivel trocar entre estas seis criaturas (em jogo). Fora de combate é claro que é possível organizar a sua equipa como bem entender. Acontece que quando jogado acompanhado esse número é diminuído para dar espaço à equipa do companheiro, divindo assim a equipa de ambos para metade. Como alternativa, o parceiro do jogador pode escolher um Temtem do amigo, usar items para restaurar a vida evitando assim um desfecho negativo do combate.


De momento não existe qualquer tipo de comunicação via chat, apenas uma interações que são possíveis realizar em jeito de emotes.

É possível adicionar uma pessoa como amigo do mesmo servidor ou se tiver o nome do Tamer, acrescentando toda uma ideia de comunidade envolta em toda esta experiência. A troca de Temtem, items ou até mesmo de dinheiro são vertentes interessantes. Ainda no que toca a “dinheiro” a inclusão de uma “Auction House” está em cima da mesa. Não tem uma data prevista para o seu lançamento mas certamente será num futuro próximo.

Todas as missões e missões secundárias estão presentes no ecrã de jogo, do lado direito. Ainda que não seja possível fazer “cicle” entre elas. Seria interessante ter uma espécie de menu onde fosse apresentado todas as missões em aberto.

A música é super cativante bem ao género anime. As falas não têm reprodução audível, contam apenas com alguns barulhos.

Graficamente brilhante, na sua essência da palavra. Os design das personagens são muito bem conseguidos, embora por vezes seja difícil a distinção de géneros, esteticamente falando. E esse foi um aspeto bastante discutido que acabou por ser incluído. Aquando da criação da personagem o jogador não escolherá masculino ou feminino mas sim pronomes como, "she/her", "he/him" e "they/them". Os Temtem são super engraçados e cada um denota uma personalidade diferente.


Ainda que apenas 3 das 6 ilhas estejam presentes nesta fase, atualmente é possível aventurar-se pelo mundo do "Airborne Archipelago" e perderem-se horas e horas com o conteúdo.
Temtem (Early Access) Temtem (Early Access) Reviewed by Pedro de Almeida on 28 janeiro Rating: 5

Latest in Sports