Mom Hid My Game!


Era uma vez uma criança com uma consola de videojogos. A mãe achou que o filho estava a perder demasiado tempo a jogar e, por isso... Oh não! A mãe escondeu o jogo!

O conceito base é hilariante. Em Mom Hid My Game! somos uma criança que só quer jogar na sua consola e tem de a encontrar, mas sem ser apanhada pela mãe. Para isso, teremos de interagir com os objetos disponíveis na sala, de forma a decifrar uma maneira de chegar ao jogo. Por exemplo, utilizar um escadote permite ao miúdo chegar a um sítio mais alto, uma solução típica para um jogo típico.

Este não é, porém, um jogo típico! Os primeiros puzzles podem ser bastante lógicos, mas numa questão de minutos entramos no reino do surrealismo onde tudo é possível. Seja pela forma como o jogo está escondido ou mesmo pela forma como a mãe se esconde sempre no meio dos puzzles, à espera de apanhar o filho em flagrante. São puzzles normalmente simples, com poucas combinações de interações e onde só uma sequência leva ao sucesso, mas por vezes o mais engraçado é descobrir as diferentes formas de "perder". O melhor é não contar mais nada para não estragar a surpresa.


Originalmente lançado para dispositivos móveis, o jogo foi adaptado pela KEMCO para a Nintendo Switch e também para a Nintendo 3DS, com o cuidado de integrar algumas das funções da consola.   Embora seja um jogo bastante acessível, não é definitivamente para todos. Os puzzles não são propriamente quebra-cabeças, os gráficos são minimalistas, a banda sonora é extremamente simples e as piadas, essas, serão sempre muito subjetivas. Para quem aprecia o típico humor japonês, é quase obrigatório, pois este é mesmo para rir.

Um jogo curto, mas muito engraçado e ideal para consumir em curtas viagens no autocarro.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela KEMCO.
Mom Hid My Game! Mom Hid My Game! Reviewed by Telmo Couto on 10 janeiro Rating: 5

Latest in Sports