Shape of the World


O jogo indie de exploração é único na sua classe. A sua serenidade, tranquilidade, (in)quietação e coloração em tudo têm a ver com um único objetivo: trazer a paz interior ao jogador. Mas será que consegue?

Shape of the World é um jogo muito simples de entender e com uma interação muito reduzida. Andamos com os analógicos, interagimos com os objetos no ecrã com uma tecla ou gatilho, saltamos com uma outra tecla e lançamos sementes com o outro gatilho. Para lançarmos sementes temos de recolher peças em quantidade suficiente e para interagir temos de estar suficientemente próximos e centrados com o objeto.


Para progredirmos no jogo, temos de interagir com o número certo de elementos gerados processualmente (esta palavra não soa nada bem, mas é o que a original quer dizer), a fim de continuarmos a nossa exploração. Quando atravessamos um destes Arcos em forma de A, a paleta de cores muda e devemos procurar o novo objetivo. Os devs foram exímios a explicar-nos o que devemos fazer no jogo, não explicando nada. Somos empurrados para o vazio cheio do mapa, apenas com a nossa curiosidade no bolso.


O jogo é visualmente interessante, pela sua simplicidade e coerência. Encontramos frequentemente uns amiguinhos que têm medo de nós e que têm dois tipos de reação: fight or flight, ou fogem ou dão-nos uma cabeçada.


Andei pelo mundo de Shape of the World à procura de mais. O jogo poderia ser mais, podia ter mais puzzles, mais conteúdos. No início temos uns pilares que mais tarde se aliam a uns pórticos de pedra que nos fazem saltar (e de uma dificuldade de controlo abismal). Os poços dão lugar a rios, que dão lugar a cascatas. O mundo programado para se aleatorizar vai-se desvendando sobre o jogador, se este se mostrar interessado.


O jogo é orientado para ser um escape do mundo real e dos outros jogos. Só um jogo criado por comandos pode oferecer esta experiência. De notar que nada neste mundo é um inimigo ou um perigo, podendo explorar o mundo interminável da maneira que queremos, sem a pressão de um relógio ou objetivo. Mas para a experiência relaxante estar completa, o jogo tinha de ter a banda sonora a reagir às interações do jogador, muito bem conseguido pelo estúdio Hollow Tree Games.

O jogo está disponível na Steam, na PlayStation 4, na Xbox One e na Nintendo Switch, podendo oferecer a sua relaxante paisagem a um largo número de jogadores.


Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Evolve PR.
Shape of the World Shape of the World Reviewed by Nuno João Casteleira on 14 junho Rating: 5

Latest in Sports