Miles e Kilo


Nos dias que correm, o mais difícil para um jogo indie é fazer-se notar pelo meio das listas de lançamentos. É preciso uma boa publicidade, mas também é importante o "passa-palavra". Este Miles & Kilo é um bom exemplo, foi uma partilha no Twitter que nos despertou o interesse pelo jogo. Pelo trailer, parecia divertido, mas agora o que posso dizer é que estou mesmo feliz por ter tido o prazer de jogar Miles e Kilo.

O jogo é um speed platformer no qual avançamos por níveis curtos que levam cerca de 35 segundos para completar. Normalmente joga-se com o rapaz Miles, mas Kilo, o seu fiel companheiro canino, também tem os seus níveis exclusivos, logo joga-se com ambos.


A história destes dois malandros é muito simples. Enquanto viajam juntos no pequeno avião, surge um vilão de nome Ripple que os ataca, fazendo com que estes dois se despenhem num arquipélago. Enquanto estão inconscientes, os vilões roubam peça a peça partes do avião, logo os nossos amigos Miles e Kilo não têm como fugir da ilha a não ser recuperando as peças. E assim começa a aventura do rapaz e o seu melhor amigo. Esta amizade entre Miles e Kilo é tão fofa que só me faz lembrar os diálogos que tenho com o meu Snoop (o meu cão). Pode não ser de total importância mas é possível apercebermo-nos também de que os nomes não foram escolhidos ao calhas mas sim porque se corre “Milhas” e “Quilómetros”, daí Miles and Kilo.

O arquipélago conta com 5 ilhas (embora no jogo diga 5 mundos), desenhadas bem ao estilo dos mapas de Super Mario 3. Como seria de se esperar, cada ilha conta tem um determinado número de níveis para chegar ao nível final e enfrentar um boss. O primeiro nível é rápido e traz logo lembranças e um sentimento nostálgico tão forte, que faz pensar que se está a jogar o Adventure’s Island. Primeiro porque as armas são frutas, segundo porque em vez de um skate, existem secções de níveis em que se navega numa prancha de surf.

O jogo é básico e divertido, 3 botões apenas para sorrir de alegria e ficar viciado. Saltar, deslizar e atirar frutas ou dar socos, isto com Miles pois com Kilo o jogador corre automaticamente e as únicas acções são saltar e rebolar. A jogabilidade é realmente fascinante e parece um pouco com um Mega Man porque a dificuldade está acima da média e não existem nem barras de saúde nem formas de regenerar. Cada pancada dos inimigos que se leva, cada morte contada para a tabela classificativa do desempenho do jogador. Por outro lado, não deixa de ser um platformer simples como o Mario pois o jogador passará muito tempo a saltar na cabeça dos inimigos e atirar frutas.


As lutas contra os bosses são ao estilo de Sonic, numa correria infinita até acabar com o boss. O engraçado é que os bosses são muitíssimo originais, uma agradável surpresa, mas verdade seja dita que depois de se conhecer o padrão de movimento de cada um deles, o jogo torna-se mais fácil. O jogo pretende ser um speed runner, com tabelas de classificação ligadas online para que haja uma competição entre os jogadores de todo o mundo, no entanto para mim isso foi totalmente inútil e desfrutei tanto do jogo que não liguei a tabelas. Simplesmente deu um prazer enorme de jogar, não me recordava de estar assim tão viciado num jogo e querer terminá-lo o mais rápido possível, que foi o que evidentemente fiz.

Um dos pontos positivos é o jogo estar totalmente traduzido em português de Portugal, sim, os poucos e pequenos diálogos entre Miles e Kilo com os bosses apresentados são de uma qualidade tão grande como de qualquer jogo AAA licenciado, só este pormenor já deixará o jogador bastante feliz. Mas para deixar ainda mais feliz, a banda sonora, que está bem ao estilo retro, não cansa nem um bocadinho e adequa-se ao estilo de jogo na perfeição, isto é, na verdade um ponto essencial a referir pois jogos em que o jogador perde muitas vidas pode fazer com que o jogador se irrite e tire o som, este absolutamente não é o caso.


Não há muito mais a dizer pois não é um jogo assim tão grande nem tão complexo, mas é um jogo divertido ao máximo, desafiante e com um charme incrível, principalmente quando se joga com Kilo, é impossível não ficar encantado. Além do mais o preço do jogo é tão baixo que é fácil de recomendar a toda a gente, é na verdade um dos jogos que mais gostei de joguei este ano, até agora. Parabéns aos criadores, isto é um jogo que nos agarra e independentemente das várias mortes e de ser tão curto, é simplesmente adorável e sinceramente só espero uma sequela com maior longevidade no futuro.
Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Four Horses.
Miles e Kilo Miles e Kilo Reviewed by Patrício Santos on 17 julho Rating: 5

Latest in Sports