F1 2018: The Official Videogame


O mundo dos simuladores sempre foi algo à parte, mas no caso dos jogos de corridas sempre esteve um pouco mais perto do "mainstream" do que nos restantes géneros. Talvez seja um problema de classificação: nem todos os "simuladores" se preocupam em criar uma experiência verdadeiramente realista. F1 2018, no entanto, preocupa-se e muito com isso.

"Make Headlines" é o mote do jogo, mas isso pouco diz acerca da qualidade das manchetes que serão escritas sobre o avatar do jogador. F1 2018 é um simulador de Fórmula 1 feito para jogadores que procuram sentir-se um verdadeiro piloto, digamos que um Pedro Lamy dos dias de hoje. Nesse sentido, oferece a experiência mais completa que se pode ter sem efetivamente estar a pilotar, mas por outro lado é um jogo a evitar por quem apenas pretende "dar umas voltinhas". Este é um jogo de corridas extremamente exigente e bem mais focado no realismo do que na sua experiência enquanto videojogo.


O modo de carreira é dos mais fascinantes e assustadores que já vi num jogo de corridas, equiparável apenas ao de Project Cars 2, mas ainda mais interessante. O jogador é colocado na pele de um promissor jovem piloto que acabou de chegar à Fórmula 1, tendo por isso de começar por escolher a sua equipa. Ferrari? McLaren? Aston Martin? Os grandes nomes estão aqui e os aficionados saberão imediatamente qual escolher. Depois de alguma conversa e integração na equipa, está na altura de começar com os treinos para a primeira corrida. Cada prova conta com 3 sessões de treino, uma de qualificação e, finalmente, a corrida propriamente dita.

Os treinos são onde o jogador se irá ambientar não só ao circuito mas também à viatura. Pretende-se o melhor desempenho possível e, para tal, será necessário proceder a vários testes a afinações antes da qualificação. Por este motivo este jogo requer paciência, mas é mesmo interessante sentir a diferença na condução à medida que a equipa técnica vai reagindo às dificuldades sentidas na pista. No fim de cada sessão, uma jornalista aborda o condutor com o objetivo de apurar uma opinião sobre a sua prestação (cá estão as "headlines"), ao que diferentes departamentos da equipa irão reagir. Estas respostas, escolhidas pelo jogador, também irão determinar se o piloto em questão é mais um "showman" ou um "sportsman". Tudo isto, para definir cada vez mais o estilo único de cada jogador.

A contrapartida de tudo isto é a dificuldade brutal do jogo logo desde o princípio. É normal que nos simuladores a condução seja mais difícil do que em jogos "arcade", mas aqui cada descuido na pista, cada acidente é tido como um acontecimento real no percurso do piloto (a menos que se reinicie toda a sessão desde o dia anterior em tempo de jogo). As consequências são diversas e podem ir desde uma ida obrigatória às boxes até uma retirada da corrida. Este jogo tenciona mesmo ser levado a sério e, por isso, os erros no jogo são tratados como aconteceria na vida real, com aquela diferença, claro está, de que no videojogo não existem acidentes fatais.


F1 2018 é extremamente técnico e feito a pensar em quem adora carros de Fórmula 1 e tudo o que rodeia este desporto. O modo Grand Prix, por exemplo, até permite escolher em que "era" o jogador pretende competir, se com carros modernos de F1 ou com os velhos clássicos. É  particularmente interessante observar os clássicos, com viaturas que vão desde 1972 até 2010, nem que seja por motivos históricos. Este modo permite criar campeonatos personalizados, com uma lista de circuitos à escolha. Já o modo Championships existe para quem procura desafios específicos, começando pelo 2018 Formula 1 World Championship, onde se controla um piloto licenciado para o jogo. Aqui há imenso conteúdo desbloqueado à partida, com uma série de outros campeonatos para desbloquear à medida que se vai vencendo os disponíveis.

Para quem joga a solo, há ainda o clássico Time Trial, que não pode faltar num jogo de corrida, mas outra coisa que também não pode faltar é o multijogador, onde é possível jogar em modo "ranked" em sessões para até 20 jogadores ou em sessões personalizadas sem contabilizar os ranks dos jogadores. Outro aspeto curioso é a possibilidade de criar sessões multijogador em modo LAN, o que organizadores de torneios e eventos irão certamente adorar neste título.


Graficamente é um jogo bastante competente, dando primazia aos detalhes e animações dos carros em vez dos cenários, mas pouco mais há a dizer neste departamento. Outros títulos de corridas, especialmente alguns lançados em 2017, deram um grande enfoque à "paixão" dos criadores pelo desporto automóvel, com galerias, modos especiais de câmara para observar e "fotografar" os bólides, mas a abordagem deste F1 2018 é bastante diferente, levando o jogador a viver uma carreira de piloto, com todos os dissabores envolvidos quando as coisas não correm bem. Não é para os fãs de jogos de corridas. É para os fãs de Fórmula 1.

Para finalizar, o jogo promete a simulação mais realista até hoje em carros de Fórmula 1, mas na realidade não temos um termo de comparação à altura desta afirmação.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a PlayStation 4, gentilmente cedido pela Ecoplay.
F1 2018: The Official Videogame F1 2018: The Official Videogame Reviewed by Telmo Couto on 24 agosto Rating: 5

Latest in Sports