SteamWorld Dig (Nintendo Switch)


Analisar o mesmo jogo três vezes ao longo dos anos é um exercício curioso. Especialmente quando nas duas vezes anteriores levou com a nota máxima. O lançamento original, na Nintendo 3DS, pela surpreendente qualidade de um jogo que, à primeira vista, nada teria de especial. O relançamento nas consolas HD, por manter tudo isso e acrescentar-lhe uma imagem impecável. Hoje a situação é diferente, com a chegada do jogo à Nintendo Switch já depois de uma aclamada sequela. O jogo não ficou pior, claro está. O que mudou foi o termo de comparação.


SteamWorld Dig é um jogo indie sobre escavações, no qual o protagonista Rusty é um robô que herdou uma mina por baixo de uma pequena cidade, onde reside algo misterioso. A primeira meia-hora de jogo é pouco mais do que um jogo de escavação, onde se vai abrindo túneis em busca de metais preciosos... até ao momento em que se descobre uma entrada para uma gruta. À semelhança de séries como Metroid e Castlevania, o que começa por ser uma personagem bastante limitada vai adquirindo novas habilidades e assim ganha acesso a novas áreas do jogo. Em pouco tempo, este jogo torna-se uma aventura épica de escavação e plataformas sem igual no mundo dos videojogos.

O mapa é gerado de forma semi-aleatória, criando uma experiência diferente a cada jogada. Esta diferenciação é impulsionada pelas escavações do jogador, que cria os seus próprios caminhos (e pode, por vezes, ficar encurralado). É por isso um jogo com grande rejogabilidade, pois a única coisa que se perde com a repetição é a surpresa do mundo que se vai desvendando, mas a diversão e sobretudo o vício mantêm-se intactos. É também esta a principal diferença para a sua sequela, cujo mundo tem um design único, meticulosamente planeado por mão humana.


SteamWorld Dig aguenta bem o teste do tempo, com um grafismo simples mas ainda assim bem polido. É um grande ponto de partida para a saga de Rusty e Dorothy que, podendo, recomenda-se jogar por ordem. Quem nunca jogou irá encontrar uma aventura fantástica num misterioso mundo steampunk, com um game design surpreendente e que agradará tanto a fãs de jogos de plataformas, como puzzles e aventuras ao estilo Metroidvania.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Image & Form.
SteamWorld Dig (Nintendo Switch) SteamWorld Dig (Nintendo Switch) Reviewed by Telmo Couto on 01 fevereiro Rating: 5

Latest in Sports