Fall of Light


Imaginem um mundo sem luz, sem esperança. Um mundo onde as trevas foram as vencedoras do eterno conflito e criaturas malévolas, outrora escondidas, caminham livremente e repletas de impunidade. Este é o mundo que nos é apresentado por Fall of Light, um jogo desenvolvido pela Runeheads.

Neste título que combina elementos de diversos géneros (hack and slash para o estilo de gameplay, dungeon crawler para o design dos níveis e RPG para o necessário level-up), e assumimos controlo de um cavaleiro mudo, Nyx, que procura escoltar em segurança a filha, Aether, tentando encontrar o único local onde a luz ainda brilha. Pelo caminho, Nyx e Aether irão deparar-se com diversas outras personagens. Umas benevolentes e outras nem tanto. A mecânica de Fall of Light, que parece retirar forte inspiração de clássicos com Dark Souls e Diablo, assenta na resolução de puzzles, na exploração das áreas de jogo e na aniquilação dos adversários que nos surjam pelo caminho. Se as duas primeiras são executadas pelos programadores de forma bastante positiva, o mesmo não se pode ser dito em relação à terceira.


O combate, mais do que difícil, é tedioso e muitas vezes imprevisível. A existência de uma barra de stamina que desce a cada movimento dado pelo protagonista (e apenas sobe quando este está totalmente imóvel) limita demasiado as nossas acções. Muitas vezes, o simples uso da esquiva resulta na perda excessiva de stamina, o que por sua vez irá impedir o encadeamento desta acção com um ataque da espada. Com se não bastasse tal acção ainda nos deixa expostos ao ataque inimigo, que no caso de ser um boss normalmente resultará na nossa total destruição. Para além disso, os ataques, que podem ser fortes e lentos ou rápidos e fracos, nem sempre logram em atingir o adversário à nossa frente mesmo com o lock-on feito no mesmo, o que como podem imaginar consegue ser extremamente frustrante. Saber gerir o stamina é portanto um processo que exige habituação e tempo, algo que muitos poderão não estar dispostos a despender.

Outro aspecto da mecânica de combate, e que é essencial para sermos bem sucedidos, passa por termos Aether sempre junto a nós. A presença da filha de Nyx e da luz que esta irradia, fortalece o nosso cavaleiro e, ao mesmo tempo, permite-lhe visualizar melhor as masmorras do jogo. E luz é algo muito necessário, uma vez que os cenários de Fall of Light são sombrios e desoladores, tal é a abundância de cemitérios e ruínas. Mesmo sem a Aether (que estará ausente em certas secções do jogo) existe a possibilidade de fortalecermos Nyx através da obtenção de almas que são obtidas dos adversários vencidos. Um senão. Se formos vencidos as ditas almas desaparecem, forçando-nos a voltar a vencer os mesmo inimigos para as recuperarmos. Tal e qual um RPG, Fall of Light obriga o jogador a fazer bastante level-up se quiser progredir na aventura.


Nyx, que como referi é um protagonista silencioso, começa sem qualquer item. No entanto, depressa encontrará um escudo, uma espada e uma lâmpada. Os primeiros itens da aventura. Pelo caminho ele irá encontrar artigos de cura e mesmo outras armas. Nyx conseguirá mesmo assumir a forma de outras criaturas do jogo em níveis mais avançados, o que vem aumentar ligeiramente a variedade deste título.

Os adversários não são nada de excepcionais, embora tenham formas de ataques diferentes o que obriga o jogador a pensar bem na estratégia a adoptar durante o confronto com cada um deles. No final de cada nível, repleto de música que alterna entre o épico e o soturno, está um boss, cuja dificuldade não é muito mais elevada que o dos restantes inimigos.


Fall of Light é um jogo que peca pela sua lentidão (de combate e de história) e sobretudo pela desinspiração no que ao gameplay diz respeito. Com diversas quebras no framerate e com bugs ocasionais (como o congelamento do boss no primeiro nível, e que nos obriga a reiniciar o jogo), Fall não é uma das melhores ofertas de um género bastante rico. Um jogo mediano que com os devidos tweaks poderia ser bastante mais interessante.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para o PC via Steam, gentilmente cedido pela 1C Company
Fall of Light Fall of Light Reviewed by Ivo Silva on 12 dezembro Rating: 5

Latest in Sports