Notícias

Análises

23 de setembro de 2016

Antevisão: Forza Horizon 3


Antes de começar, uma pequena confissão: nunca fui um grande fã de jogos de carros e corridas. Com a exceção do Mario Kart, que na sua essência é mais um "party game" do que propriamente um simulador, nunca dediquei muito tempo a jogos de carros salvo, talvez, o Need For Speed Underground 2 há já mais de uma década - algo neste jogo me divertiu mais do que o habitual.

O meu primeiro contacto com Forza Horizon 3 foi durante a Gamescom, como parte de uma série de apresentações nos bastidores da Xbox, sobre a qual podem ler mais neste artigo (link). Naturalmente, o jogo foi apresentado em condições óptimas, a correr numa Xbox One S e a demonstrar as vantagens do HDR numa TV adequada. O meu segundo contacto ocorreu durante esta semana, graças à demo gratuita disponível na Store da Xbox e uma consola emprestada por um amigo para jogar durante as férias (infelizmente, a redação do Meus Jogos ainda não tem uma consola XB1).


A demo começa com uma introdução do jogo e rapidamente nos coloca ao volante, para conduzir em direção ao nosso festival Horizon na Austrália. Chegando ao destino, cortamos novamente para uma empolgante sequência de vídeo ao som dos australianos Cut Copy para nos mostrar que o festival tem tudo para ser espetacular. Agora só falta angariar fãs por toda a região ao participar em corridas e ações promocionais. Depois de uma espetacular corrida num Buggy, em pouco tempo a demo nos deixa escolher uma viatura inicial para jogar livremente. O mapa do jogo sinaliza uma série de pontos de interesse para dar início a certos eventos, mas nada impede o jogador de simplesmente conduzir sem destino e explorar.

Para quem não está habituado ao género, os controlos requerem alguma habituação para não se estar sempre a mandar o carro para fora da estrada. Fora isso, a condução no jogo é principalmente dependente da viatura escolhida, havendo naturalmente umas mais adequadas à exploração em todo o terreno do que outras. O mais interessante em Forza Horizon 3 é o incrível cenário australiano, retratado cuidadosamente com imagens fotorrealistas. Jogando numa XB1 standard e numa HDTV também bastante standard, os gráficos são bastante impressionantes, embora sem o impacto que presenciei na Gamescom. O jogo é realmente um bom argumento de venda para os televisores HDR e a Xbox One S.


A demo limita a exploração a uma área relativamente pequena do que o jogo permitirá aceder, e deixa de fora o impressionante Outback australiano que vi na Gamescom. Ainda assim, há paisagens lindíssimas e um muito apreciado modo de fotografia para as capturar. Aliado a uma excelente banda sonora, conduzir neste jogo tem algo de terapêutico mesmo a alta velocidade. A banda sonora ajuda ao efeito, com rádios para todos os gostos incluindo uma de música eletrónica que inclui M83 e CHVRCHES, mesmo à minha medida. A variedade de faixas parece pequena, talvez por ser da demo, mas a seleção é de qualidade.

Embora haja uma série de objetivos a cumprir no jogo, não há grande pressão em seguir uma lista de tarefas. Em vez disso, há um GPS inteligente que sugere atividades quando nos encontramos perto do local onde se realizam, deixando ao nosso critério se aceitamos a sugestão. Também podemos simplesmente dizer ao GPS para nos indicar o caminho para um qualquer ponto do mapa à nossa escolha, muito útil para encontrar locais ainda não explorados. O equilíbrio entre conduzir por prazer e participar em corridas é feito à escolha do jogador, embora todas as suas ações possam contribuir para ganhar pontos. O jogo completo irá permitir partilhar esta experiência online com outros jogadores a surgir no mapa em vez de carros de Inteligência Artificial, podendo desafiá-los para corridas ou criar eventos para os amigos com regras específicas.


Para quem tiver adquirido em pré-reserva a Ultimate Edition, Forza Horizon 3 está hoje disponível para jogar, sendo lançado oficialmente a 27 de setembro para os restantes. O jogo faz parte do programa Xbox Play Anywhere, significando que ao adquirir a versão digital é possível jogar tanto na Xbox One como no PC e manter a progressão independentemente da plataforma.