Notícias

Análises

24 de fevereiro de 2012

Luminous Arc



No vasto catálogo de RPGs da DS foram muitos os que passaram despercebidos, que não tinham nomes fortes como outras famosas séries ou que a sua presença nas lojas era nula. Luminous Arc teve todas estas características, sendo um RPG táctico, bastante interessante, que nem presença nas lojas portuguesas teve.

Ele leva-nos aos tempos da Super Nintendo, talvez pelo seu charme, os visuais e audio que, embora datados, nos recordem dos bons anos 90 e do género de RPG japonês que acompanhou muitos daqueles que já apreciavam o género nessa altura. A própria jogabilidade, extremamente simples, não arrisca nem tenta inovar, mas ainda assim consegue ser apelativo.

O jogo funciona por capítulos, acompanhando a história dos "Garden Children", um grupo de jovens que tem como objectivo eliminar as bruxas do mundo. A maioria das personagens são carismáticas, podendo interagir com elas no final de cada missão (desenvolvendo afinidade entre elas, o que melhora o seu desempenho nas batalhas). Todas elas são acompanhadas por voice acting ao estilo anime, embora que em inglês, estão bem localizadas.


Para quem gostava de experimentar o género de RPG táctico e não queira lidar com questões como grinding ou ser muito difícil, Luminous Arc é bastante fácil (talvez fácil demais), simples e rápido, e não tem side-quests distrativas ou muitas horas de jogo. No entanto é preciso ser fã do género de animação japonesa, e para os que querem um jogo desafiante, com configurações de personagens extensas, este não é o jogo ideal.