Notícias

Análises

6 de agosto de 2014

Super Toy Cars


Embora quando pensamos em "jogos de corrida na Wii U" imediatamente nos lembramos de Mario Kart 8, a eShop tem vindo a ser palco de vários jogos diferentes, entre eles também os de corrida, que tentam novas abordagens, explorando universos que muitas vezes apelam à nostalgia, como pudemos assitir também em TNT Racers.

Desta vez olhamos para Super Toy Cars, um jogo que pega em carros de brincar, do género que muitos de nós conduzíamos com as nossas mãos por várias pistas imaginárias pelo chão, pelos móveis da nossa casa, pelo chão do jardim e até mesmo pelas paredes, desafiando a própria gravidade. A imaginação criava estes cenários, e este jogo tenta recriar alguma dessa magia, criando pistas limitadas por vários brinquedos, caixas, vasos ou outros objetos.

Durante o jogo vamos percorrendo diversas provas diferentes, que embora sejam todas de corrida o modo Career tem várias "taças" onde temos de vencer 6 provas, estas que podem ser simples corridas, lutar pelo melhor tempo, manter-se nos primeiros lugares enquanto os lugares vão sendo eliminados a partir do último, entre outras provas. Um esquema bastante semelhante ao que estamos habituados a ver, com um pouco de espírito de jogo de arcada da década de 90. Até 4 jogadores podem participar no jogo, e apenas podemos jogar contra outras pessoas localmente, pois não existe um modo online.

Infelizmente não houve muita imaginação nas 12 pistas que temos presentes, que exploram cenários como quartos, salas, jardins, autênticas auto-estradas em ponto pequeno, mas todas elas são pouco interessantes, e são todas demasiado parecidas umas com as outras. O desenho da pista é bastante linear, e embora tenha alguns atalhos estes são de fácil acesso e dão-nos alguma vantagem, onde poucos são os carros conduzidos pelo computador que tiram partido destes caminhos.

Mas o melhor ponto do jogo é o modo de criação de pista onde temos à nossa disposição uma tábua rasa onde podemos desenhar "qualquer" pista no chão, dentro dos cenários existentes no jogo. Temos à nossa disposição vários objetos para limitar o desenho da pista, podemos facilmente criar atalhos e criar "o que quisermos", estando apenas limitado a ter uma pista plana. Uma grande falha é não poder partilhar as nossas pistas com os nossos amigos, e muitas das nossas criações ficam assim "esquecidas".

Visualmente o jogo é interessante, embora com uma estética pouco poligonal de há muitos anos atrás, mas funciona bastante bem e, no geral, é bastante fluído, e as cores são vivas e a estética faz-nos crer que estamos realmente diante de carros de brincar. Por outro lado a banda sonora é muito fraca, e durante o jogo todo vamos ouvindo várias músicas com um estilo meio punk, meio rock, como se fosse uma mix-tape, o que a torna extremamente repetitiva.

Temos ainda presentes alguns poderes muito ao estilo Mario Kart, com mísseis para atacar quem vai à nossa frente, óleo para despistar os que vêm atrás de nós, entre outros. Existe também uma mecânica de drift que nos enche uma barra que, quando completa, nos deixa usar um boost que por pouco tempo aumenta bastante a nossa velocidade. Podemos encher esta barra também através de saltos feitos a partir das rampas presentes na pista, ou com um item que nos enche logo a barra. Contudo devemos ter cuidado a usar este boos, pois ao embater contra as paredes a pista perdemos bastante tempo.

E durante o jogo vamos bater imensas vezes contra os limites da pista, pois os carros são bastante leves, e um pequeno embate projecta o nosso carro facilmente, ou até sermos completamente arrastados pelos adversários. Os controlos, longe de estarem afinados, não ajudam quando estamos numa situação mais problemática, e se tivermos ligada a opção de Auto Respawn (que vem por defeito) qualquer embate contra uma parede a uma velocidade mais elevada, faz-nos recuar um pouco na pista.

Temos algumas câmaras de jogo à escolha, entre elas uma mais afastada (para ver melhor os limites da pista) e uma vista de cima que nos lembra bastante de Micro Machines. O ideal é escolher qual é a prespetiva que nos ajuda melhor à condução, e embora que a de topo nos dê uma noção geral da pista não temos modo de ver o nosso carro quando entramos num "túnel" que poderão aparecer em algumas pistas presentes, ou feitas por nós.

Há uma forte sensação de descontrolo do nosso veículo, e como resultado a condução é péssima, mas este podia ser muito bem uma recriação do peso dos carros de brincar, que eram bastante leves e estavam constantemente a ser atirados pelo ar. Mas como jogo tal não funciona e torna-se bastante frustrante. Podemos no entanto melhorar o nosso carro, e podemos comprar peças para o nosso favorito, melhorando a aceleração, velocidade, peso, controlo, drift e boost, e temos alguns carros para explorar, todos eles com estatísticas diferentes, sendo o ideal ter mais que um carro equipado com as melhores peças para vencer nas várias provas existentes.


Se procuram um jogo de corridas acessível na eShop têm aqui um jogo que vos poderão interessar, se conseguirem ignorar algumas falhas do jogo. Ideal para sessões de multijogador principalmente se estiverem inspirados para fazer a vossas próprias pistas, atendendo que as existentes no jogo se tornam rapidamente repetitivas.