Notícias

Análises

15 de janeiro de 2015

Antevisão: Monster Hunter 4 Ultimate


Depois do grande jogo que foi Monster Hunter 3 Ultimate na Nintendo 3DS e Wii U, a Capcom dispensou o lançamento de Monster Hunter 4 no Ocidente, tendo sido um exclusivo do Japão. A redenção chega agora com a versão "Ultimate", oferecendo ainda mais conteúdos e aproveitando uma melhor margem entre lançamentos. Já passou tempo suficiente desde MH3U para que todos os fãs estejam ansiosos por um novo jogo da série, e este MH4U parece chegar na altura ideal, acompanhando o lançamento da New Nintendo 3DS.


Sem ter jogado MH4, a base de comparação para este novo título será sempre o MH3U. De um novo Monster Hunter, podemos sempre aguardar a adição de novas criaturas e o regresso de algumas já familiares (sim, o Great Jaggi está de volta!), assim como novos cenários para explorar e caçar. Mas este novo título traz uma grande alteração a nível de jogabilidade, não só com os controlos melhorados mas também a adição de movimentos mais dinâmicos para o personagem. Agora é possível usar itens ou até atacar enquanto se trepa paredes e até saltar da parede ou de um local elevado para cima dos monstros e montá-los enquanto se vai atacando. Controlar o personagem está muito mais divertido, para além de muito mais acessível agora que foi retirado o combate subaquático (infelizmente isso também implicou deixar de fora alguns dos melhores monstros de MH3U).

  

Um dos novos monstros e que tem grande destaque no jogo é o "temível" Gore Magala. As aspas servem para nos lembrar que até os monstros mais fracos nos parecem temíveis no início e vão ficando cada vez menos assustadores conforme se vai caçando outros bem mais fortes. Mas a novidade introduzida pelo Gore Magala é um vírus que afecta o jogador, que terá de contra-atacar rapidamente de forma a libertar-se do efeito e ganhar uma resistência temporária, caso contrário fica extremamente vulnerável aos ataques do monstro. Claro que este vírus acaba por contagiar outras criaturas que, num estado "Frenzy", se tornam bastante mais agressivas e podem causar os mesmos sintomas ao jogador.

Mas se os monstros aprenderam novas técnicas, os caçadores ganharam novas armas, juntando-se ao vasto arsenal de MH3U a Charge Blade e ainda a Insect Glaive. A primeira é uma variante mais pesada de Sword and Shield semelhante ao Switch Axe, combinando o escudo com a espada num fortíssimo machado que serve para descarregar a energia acumulada no modo de ataque normal. Já a Insect Glaive é uma arma muito diferente e que confere ao jogador movimentos mais acrobáticos além de um insecto "telecomandado" que vai atacando o monstro em locais específicos - sem dúvida uma arma que se aconselha experimentar!

   

Como em qualquer Monster Hunter, a componente multijogador é parte essencial da experiência. Para além da história principal, existe um enorme conjunto de missões para até 4 jogadores, e que podem ser desfrutadas a solo ou com amigos em modo local. A novidade é que agora também é possível fazê-lo online, ao contrário de MH3U que só o permitia fazer na versão Wii U. Agora os jogadores podem alternar facilmente entre os modos de jogo a Solo, Multijogador Local e Multijogador Online com um simples toque no ecrã e, a partir daí, escolher uma missão e partir para a caça.

Mesmo quando se joga a Solo, não tem de ser uma experiência solitária. Desta vez, há um grande conjunto de companheiros felinos que se podem juntar ao jogador e ajudar nas caças, seja para atacar ou ajudar a capturar monstros, seja para curar e defender o caçador. Estes são bastante úteis para progredir na história e têm uma componente de RPG que lhes permite subir de nível e ganhar novas habilidades. Parte da preparação para as missões irá agora incluir a escolha do Palico mais adequado para se juntar à aventura.

O jogo tem lançamento previsto para o próximo dia 13 de fevereiro, a mesma data em que será lançada a New Nintendo 3DS e até com uma edição especial dedicada a este jogo (mais informações aqui).