Notícias

Análises

13 de dezembro de 2016

Comic Con Portugal: A visita dos criadores de Pokémon

Foto: Junichi Masuda
Quando recebemos a notícia de que Junichi Masuda e Shigeru Ohmori estariam presentes na Comic Con Portugal em 2016, parecia bom demais para ser verdade. Melhor ainda, uma visita que se prolongaria por dois dias (9 e 10 de dezembro) para dar a oportunidade ao maior número possível de fãs de Pokémon conhecerem os criadores de uma das marcas de videojogos mais populares no nosso país. Não tínhamos memória de uma visita tão importante para o nosso mercado e, agora que terminou o evento, só nos resta esperar que a visita tenha sido a primeira de muitas, no que a grandes nomes dos videojogos diz respeito.


No primeiro dia da visita, os senhores Masuda e Ohmori deram uma conferência de imprensa onde responderam a algumas questões dos media portugueses. Embora não tenham sido feito anúncios surpreendentes (nem seria o local para isso), os developers abordaram temas interessantes como a inspiração para as Ultra Beasts, que surgem do conceito de introduzir espécies alienígenas num ecossistema e a forma como os personagens reagem a essa situação, ou a ideia das Alolan Forms de alguns pokémon da primeira geração ser um pouco de "fan service" para os jogadores de longa data. Em gerações futuras, em vez de expandir este conceito, tentarão introduzir algo diferente. Quando questionado sobre uma versão de Sun e Moon para a Nintendo Switch, Junichi Masuda respondeu que primeiro terá de analisar a forma como os jogadores irão interagir com a consola.

A questão colocada por nós foi relacionada com uma eventual localização da série para Português, seguindo a tendência dos jogos na 3DS de abranger um maior número de idiomas. Os criadores responderam com a convicção que a localização para mais países é uma necessidade para o crescimento da série e a ligação entre jogadores de todo o mundo. Se por um lado reconhecem que há bastantes custos associados à localização de um jogo, por outro mostraram-se receptivos à ideia de uma versão de Pokémon em Português e até brincaram com a situação, pedindo que lhes apresentássemos um bom tradutor de Japonês para Português!

Seguiu-se uma sessão pública de autógrafos que surpreendeu todos, desde a organização aos próprios criadores, dada a grande adesão apesar de ser uma sexta-feira e o dia mais tranquilo do evento. Por esse motivo, nem todos conseguiram um autógrafo dentro do tempo alocado para a sessão, tendo de regressar para uma segunda oportunidade no dia seguinte.


O segundo dia, 10 de dezembro, teve início com o painel aberto às perguntas do público presente, que Jorge Vieira da Nintendo Portugal complementava com outras questões colocadas pelos fãs na página do Facebook da empresa. Infelizmente, como o painel teve início às 11h, muitos dos fãs só conseguiram chegar a meio do mesmo, devido às enormes filas para entrar no recinto durante o dia de maior afluência. Entre as questões dos fãs, Portugal foi um tema recorrente, incluindo a possibilidade de criarem um Pokémon "bacalhau". Sem fazer promessas, Masuda referiu que no Japão é normal comer as ovas de bacalhau, enquanto que aqui comemos o peixe adulto, o que poderia ser interessante para um pokémon com diferentes evoluções. Os criadores de pokémon mostraram várias vezes interesse na nossa cultura, incluindo a curiosidade de haver vários termos em Japonês e em Português que são pronunciados da mesma maneira. No entanto fizeram questão de explicar que a ideia para uma nova região não surge sem antes ser escolhida uma temática. Primeiro definem a ideia para a geração seguinte e só daí partem para o estudo da região na qual se vão basear.

Um momento particularmente emotivo do painel foi quando Shigeru Ohmori perguntou quantos dos presentes tinham jogado Pokémon Red ou Blue e quase toda a plateia levantou o braço, o que deixou Junichi Masuda a soluçar de emoção por uns momentos. Por muito que tenham feito questão de mostrar gratidão pelos seus fãs, maior ainda era o sentimento dos que agora conheciam quem há 20 anos lhes cria tão boas memórias dentro do universo Pokémon.

No final do painel, seguiu-se nova sessão de autógrafos, que serviu também de segunda oportunidade para quem não tinha conseguido na véspera. Sendo o dia com maior número de participantes, também teve a maior procura de autógrafos, o que deixou muita gente de fora mesmo com a restrição de uma única assinatura por pessoa. É realmente impressionante a energia positiva destes eventos, com os fãs e os criadores dos jogos genuinamente felizes por se encontrarem!


E se houvesse dúvidas de que Junichi Masuda e Shigeru Ohmori gostaram realmente da sua visita a Portugal, nada como uma visita às suas redes sociais e ao blogue pessoal do Sr. Masuda onde relata a sua visão do primeiro [link] e segundo [link] dias do evento. Uma história engraçada que partilhou foi a de ter sido reconhecido por um dos funcionários do restaurante onde foi jantar, a marisqueira A Antiga em Matosinhos, que lhes ofereceu uma garrafa de vinho do Porto. Aparentemente, estavam ansiosos por provar o nosso pão de ló e saíram de lá com uma recomendação do restaurante... e uma "lure" na PokéStop do mesmo!

No segundo dia, aproveitaram a tarde para visitar a baixa do Porto e conhecer o local que conseguiam ver a partir do hotel em Vila Nova de Gaia. Tiraram bastantes fotografias e gostaram muito da arte que encontraram nos azulejos de vários edifícios como igrejas e a estação de comboios de São Bento. Já na Ribeira capturaram um belo momento onde era possível ver a Lua num céu azul de um lado e o Sol num céu alaranjado do outro. Nada mais adequado... :)

E finalmente, numa loja de souvenirs, Junichi Masuda comprou um Galo de Barcelos! Será que lhe contaram a história por trás da figura? "Thanks for the inspiration!" Já de regresso ao Japão, aproveitaram uma paragem em Londres para almoçar no Nando's, cujo símbolo é precisamente um Galo de Barcelos ou, como diz o próprio Masuda, "Portugal legend bird" - o nosso pássaro lendário!


É para nós uma alegria que os criadores de Pokémon tenham gostado tanto de Portugal, e só nos resta esperar que esta seja a primeira de muitas visitas de grandes criadores de videojogos a eventos como a Comic Con Portugal!