Notícias

Análises

24 de abril de 2014

Mario Golf: World Tour


Por vezes as visitas ao Reino Cogumelo são bastante pacíficas e velhos inimigos como Bowser são recebidos a convite pela própria Princesa Peach, que prefere colocar os velhos problemas para trás e simplesmente aproveitar uma bela tarde de descanso. Agora com a chegada do bom tempo, porque não aproveitar com umas partidas de um (não tão) pacífico golfe?

Um pouco à semelhança de Mario Kart e Tennis, World Tour pega no golfe tradicional como o conhecemos e dá uns toques especiais para se tornar uma experiência que difere de um simulador. Tal como na realidade temos diante nós um vasto campo de golfe onde temos de acertar com a bola no buraco no menor número de tacadas possíveis. Para tal temos à nossa disposição um conjunto de tacos para permitir uma ampla quantidade de tacadas possíveis, de modo a colocar a bola no green ou enfrentar várias adversidades.

A jogabilidade é bastante simples, acessível e todas as jogadas contam com bastante feedback para perceber bem o trajeto e provável destino da nossa bola. Podemos efetuar as nossas tacadas no modo Automático, este que é bastante simples e ótimo para quem não se quer preocupar muito com questões técnicas, e o modo Manual onde temos perfeito controlo sobre a nossa bola e um conjunto de combinações para controlar melhor a direção da bola. Todas as tacadas contam com um jogo de precisão e timing, que ao acertar no tempo certo resulta numa boa pancada cheia de estilo. É um jogo com uma curva de aprendizagem que se pode alongar, quando comparado com outros jogos de desporto de Mario e companhia, mas é gratificante quando conseguimos ter um maior controlo sobre a nossa jogada.

Existem dois modos de jogo principais: o primeiro é o tradicional Mario Golf, ideal para partidas rápidas quer individuais ou em grupo. Para um jogador podemos competir por um menor número de possível de pancadas; enfrentar um rival e ganhar o maior número de buracos; completar rondas em contra-relógio ou ainda competir num modo onde todas nossas jogadas dão pontos. Por último existe também o modo de Desafios, onde testamos as nossas capacidades através de missões como apanhar moedas, passar a bola por anéis, entre outros. Concluir estes desafios desbloqueia-nos novos campos de golfe bastante interessantes, como o Lago do Yoshi onde quase tudo é feito de tecido e podemos usar as plataformas flutuantes para fazer a nossa bola saltar mais alto, ou a Lagoa de Cheep Cheep onde jogamos golfe debaixo de água, o que muda relativamente as nossas tacadas pois aqui a bola flutua.

São níveis com bastantes elementos que nos obrigam a pensar bem nas jogadas e onde as tacadas nunca são as mesmas, pois o vento influencia bastante a direção da bola, mas para nos ajudar a enviar a bola mais longe temos um número de tacadas limitadas que usam energia ou até mesmo itens, como o Cogumelo que nos envia a bola mais longe quando esta aterra, a Bill-Bala que transforma a bola numa bala que viaja rapidamente em linha reta, ou a Flor-Bumerangue que envia a bola numa trajetória curva. Jogar nestes campos com itens e moedas tornam o jogo mais interessante, muito por haver uma boa quantidade de itens a usar e imensas moedas para apanhar (que nos dão imenso jeito para comprar equipamento para o nosso Mii).

São partidas onde jogamos com os personagens do universo Mario a que já estamos habituados, todos eles com características e modos de jogo próprios que os representam bem, que vão desde as tacadas diretas e certeiras de Mario às fortes jogadas de Bowser, que têm menor controlo e direção. Podemos também jogar com o nosso Mii, devidamente preparado para a ocasião com equipamento adquirido no outro principal modo de jogo, o Clube do Castelo.

Neste modo jogamos apenas com o nosso Mii e temos um Castelo da Peach bastante diferente ao que estamos acostumados a ver, um grande clube de golfe cheio de vida e repleto de personagens bastante familiares. Embora o instinto nos faça querer saltar em cima dos diversos lacaios de Bowser, estes estão aqui para se divertirem e ainda acompanharem as nossas partidas, ou até mesmo ver a nossa reputação a subir enquanto derrotamos os restantes membros do clube. É aqui em que a excelente localização em português se faz notar, onde entre os termos técnicos de golfe surgem diálogos devidamente localizados e com piadas onde nada se perde na tradução.

À medida que vamos avançando vamos desbloqueando novas peças de roupa e acessórios que funcionam como equipamento para o nosso Mii, que melhora a performance do nosso personagem e as suas jogadas, muito à semelhança ao que estamos habituados a ver em jogos do género RPG (o que não é de estranhar pois este é um jogo feito pela Camelot, conhecida pela sua série Golden Sun). É fundamental ter um bom equipamento pois o jogo vai-se tornando cada vez mais difícil e os nossos adversários mais fortes, existindo para tal imensas peças para desbloquear e comprar com as moedas que vamos adquirindo em qualquer modo de jogo.

Na banda sonora também vemos bastante o toque da Camelot, que soube usar músicas bastante energéticas para tornar as partidas mais interessantes, onde algumas músicas parecem derradeiras batalhas contra fortes inimigos (quando simplesmente temos de acertar com a bola no buraco). Esta vivacidade conta também com visuais bastante detalhados, quer nos cenários cheios de pormenores ou nas animações das personagens, cada uma delas com uma maneira própria de jogar e com várias reações às jogadas.

Se quisermos testar as nossas capacidades contra outros jogadores, e também exibir o equipamento do nosso Mii, podemos enfrentar até 3 pessoas quer localmente ou através da internet. Um dos pontos interessantes neste modo é que podemos jogar em simultâneo sem ter de esperar pela nossa vez para dar uma tacada, o que acelera bastante o ritmo do jogo. Infelizmente não existe download play neste jogo, sendo obrigatório a cada jogador ter uma cópia do jogo para as partidas locais, perdendo-se aqui uma boa oportunidade de repetir as sessões de jogo locais como em Mario Kart 7.

Contudo não é um jogo de competição direta, os itens que podemos usar melhoram as nossas tacadas em vez de atacar os nossos adversários, fugindo um pouco às batalhas a que estamos habituados a ter. Tal como em Mario Kart 7 existem comunidades que juntam vários jogadores de todos os pontos do mundo, sendo uma boa maneira de juntar todos os nossos amigos num Clube mais privado.

Para além das tradicionais partidas de competição direta podemos participar em Torneios Mundiais cujo prémio para o vencedor é uma excelente quantia de moedas, e mesmo só pela participação adquirimos peças de equipamento. Podemos ainda criar Torneios Privados onde definimos todas as regras, tais como a data de conclusão do torneio, as personagens e itens disponíveis, entre outras regras dos restantes modos de jogo. Estes torneios podem ser públicos ou privados, e para facilitar podemos partilhar o código do nosso torneio com os nossos amigos.


É um jogo repleto de conteúdo para explorar, com muito para desbloquear e ainda conteúdo adicional disponível por DLC já confirmado. São vários os personagens que podemos escolher e facilmente encontramos um que tenha um estilo de jogo que gostamos mais (e em todo o caso podemos alterar o nosso Mii para o estilo de jogo adequado). Mario Golf: World Tour podia afugentar muitos por ser um desporto que muitas vezes não é procurado, mas o modo como a jogabilidade funciona ajuda a aproximar muitos para este desporto.