Notícias

Análises

20 de dezembro de 2010

Soul of Darkness (DSiWare)

Regra geral, quando um jogo se apresenta como uma imitação descarada de outro, o resultado é uma versão bastante inferior e sem qualquer interesse para os fãs do original. No entanto, Soul of Darkness para o serviço DSiWare é uma das poucas excepções a essa regra: não se limita a pegar na fórmula tradicional de Castlevania e introduz novos elementos que o caracterizam. Aliás, não fossem algumas falhas e houvesse algum conteúdo extra, a Konami teria aqui um rival à altura. A jogabilidade é essencialmente a mesma de qualquer jogo Castlevania em 2D, centrada na exploração de cenários repletos de plataformas e criaturas do mal para eliminar. Os visuais são fiéis ao estilo gótico que seria de se esperar e a banda sonora, embora algo repetitiva, não quebra o ambiente.
Por outro lado, há menos exploração e maior foco na acção, com a progressão dividida por níveis que podem ser depois seleccionados do menu principal para repetir sempre que houver vontade. Há (apenas) duas armas diferentes à escolha, cada uma associada a um tipo de magia (gelo e fogo) e, ao longo da aventura, são adquiridos skills que tornam as armas e respectivas magias mais fortes. Mesmo sendo uma adaptação de um jogo para telemóveis, este Soul of Darkness facilmente pareceria feito de raiz para a DS, não fossem os ecrãs de loading foleiros que se esqueceram de retirar. Embora haja aqui jogo para várias horas, os níveis poderiam ser maiores e haver mais conteúdo em geral. Ainda assim, é um jogo de qualidade no serviço DSiWare que merece ser experimentado, especialmente pelos fãs de Castlevania.