Notícias

Análises

30 de junho de 2010

Dark Void Zero (DSiWare)


Passados 20 anos, a Capcom decidiu recriar o clássico de 8-bit "Dark Void" (agora com o título "Dark Void Zero") para acompanhar o lançamento de Dark Void para as consolas PS3 e Xbox 360. Pelo menos, esta é a história que tentam vender com este jogo retro cujo principal objectivo era publicitar a sua versão para as consolas HD. Curiosamente, acabou por ser esta a única versão aceite pela crítica, que lhe atribuiu pontuações bastante superiores à da que seria a versão principal. O maior feito deste jogo foi tornar credível a história de que este seria um clássico perdido do tempo das arcadas e consolas de 8-bit, incluindo a necessidade de soprar para o cartucho (através do microfone da DSi) antes de o iniciar.


Dark Void Zero é um jogo de acção onde Rusty irá explorar diferentes cenários criados ao estilo Metroid/Castlevania, munido apenas com a sua arma laser e um jetpack. Em cada cenário, estão escondidos diversos objectos que terão de ser coleccionados para abrir um portal que levará até ao boss, para que se possa então seguir até ao nível seguinte. Infelizmente, há apenas 3 cenários para explorar, sendo possível completar o jogo em menos de uma hora. É aí que entra a tabela de pontuações – nada como tentar obter uma melhor pontuação da próxima vez que se pegar no jogo. Há ainda diferentes níveis de dificuldade à escolha, para quem procurar um maior desafio.

A mecânica de jogo é bastante sólida, sendo bastante fácil controlar o personagem pelo cenário. A inclusão do jetpack como elemento central do jogo é bastante interessante e até refrescante em comparação com muitos jogos do género. Pelo cenário, estão espalhados vários power-ups para a arma de Rusty que permitem ultrapassar diferentes obstáculos necessários para coleccionar todos os itens. O factor nostálgico está sempre presente e qualquer fã de jogos retro se irá deliciar com esta aventura.


Independentemente deste jogo ser realmente uma recriação de um projecto cancelado nos anos 80 ou não, a verdade é que transmite perfeitamente essa sensação. Embora tenha pouca longevidade, a sua estrutura faz com que seja um bom jogo para ter sempre disponível no menu da Nintendo DSi e pegar sempre que apetecer um pouco de acção retro.