Notícias

Análises

2 de agosto de 2018

Primeiras Impressões: Marvel's Spider-Man


Com lançamento marcado para 7 de setembro e desde o início desta semana com estatuto Gold (significando que o seu desenvolvimento está terminado), Marvel's Spider-Man é o próximo grande jogo a chegar à PlayStation 4.

Para abrir o apetite, a PlayStation convidou-nos a ir até ao terraço do LACS, em Lisboa, para assistir a uma apresentação do jogo e poder, finalmente, experimentar a primeira hora de jogabilidade. Resumindo numa palavra: wow!

  

Vamos lá ao que interessa. O Spider-Man sempre foi sobre andar de teia em teia pelas ruas de Nova Iorque. Incontáveis encarnações, inúmeros vilões, nada é mais icónico nesta personagem do que a sua fantástica habilidade de se balançar por entre edifícios a alta velocidade - é um elemento crucial e o "make or break" de qualquer jogo dedicado ao herói. Em Marvel's Spider-Man está melhor do que nunca e só por si já é razão suficiente para os fãs da personagem estarem ansiosos pelo jogo. O movimento está assim tão bom. E que bom é quando, ao falar de um jogo, a primeira coisa em que pensamos é a sua jogabilidade.

Mas nem só de swing se trata este jogo. Em Marvel's Spider-Man temos uma nova encarnação do aranhiço criada de raiz pela Insomniac. Não é inspirado em nenhuma comic em particular, pelo que tanto o Peter Parker como as restantes personagens têm backgrounds diferentes do que muitos poderão estar à espera. Também não vai ser um jogo sobre como Peter se tornou o Homem-Aranha: no início da história, o protagonista é um jovem licenciado de 23 anos com um passado de 8 anos a combater o crime. Trabalha num laboratório científico, onde além do trabalho de investigação também se dedica a melhorias no seu fato de super-herói.

Para a Insomniac, neste jogo o Peter Parker será tão importante quanto é o Spider-Man: as suas relações pessoais, o seu trabalho e a forma como esse mundo colide com a vida de herói. O facto de o ser há oito anos acrescenta uma interessante camada de background a explorar, mas não vamos entrar em detalhes nesta antevisão, até porque mesmo na primeira hora de jogo este título consegue ser bastante surpreendente a esse nível.


Se há trabalho mesmo bem feito aqui é ao nível dos controlos e da jogabilidade. Não há vídeo que faça justiça à sensação de controlar a personagem, seja a deambular livremente pelos céus de Nova iorque, seja no chão em intensas sequências de combate. Disparar teias, esquivar, mandar inimigos ao ar e arremesá-los em seguida, além de agarrar elementos do cenário para os utilizar também como armas, tudo movimentos fáceis de aprender e utilizar de forma intuitiva.

Com tanta acção e agitação, é peculiar o contraste de se jogar na forma de Peter Parker no laboratório, onde teremos alguns puzzles para resolver. Na minha sessão de jogo este foi um curto segmento entre dois momentos de grande ação, com puzzles muito simples, mas serviu para relaxar após uma sequência bastante intensa de combate.

Algo que me preocupou em apresentações anteriores do jogo (em vídeo) foi a sensação de que este recorreria a demasiados QTE's, aqueles momentos em que o ecrã nos obriga a carregar rapidamente num botão do comando. Embora tenha visto bastantes, estes foram sempre apresentados com uma grande margem de erro e sem penalização por carregar "demasiado cedo", o que é bom.

Como tem sido habitual nos jogos de ação recentes, ao longo do jogo a personagem irá acumular experiencia e, com isso, será possível adquirir novos skills e movimentos através de uma skill tree. Isto permitirá personalizar a jogabilidade de acordo com as preferências de cada um. Além disso, será possível obter um largo conjunto de fatos/armaduras para o Spider-Man, dos quais apenas nos foram mostradas algumas silhuetas durante a apresentação.


Falta pouco mais de um mês para o lançamento de Marvel's Spider-Man, exclusivo da PlayStation 4 e que, como habitual, incluirá a opção de jogar com as vozes em Português. A história promete ser bastante empolgante, mas neste momento a grande razão para o querer jogar é mais do que uma promessa: é uma fantástica jogabilidade!