Notícias

Análises

11 de março de 2018

8 anos a escrever sobre videojogos!

8 anos de Meus Jogos.

Aquilo que começou por carolice de uma só pessoa é hoje em dia um trabalho de equipa do qual me orgulho imenso. Em 2010, surgiu um pequeno blogue sobre os meus jogos da Nintendo DS, sem pretensões ou grandes ambições. Um mero espaço de opinião ao qual, ao longo do tempo, se foram juntando novos colaboradores à medida que também a nossa base de leitores foi crescendo.


Há dois anos, fizemos a maior aposta da nossa história: tornar o Meus Jogos num site generalista de videojogos. A motivação era simples, abrir no nosso meio um espaço para falar dos outros jogos que íamos jogando, independentemente da plataforma. Abrimos as portas à PlayStation e à Xbox, ao PC e até aos jogos mobile. Hoje posso afirmar que foi uma aposta de sucesso. Aos poucos, fomos conseguindo uma cobertura cada vez mais abrangente, sejam jogos AAA ou pequenos indie. Um trabalho que implica uma procura ativa de conteúdos, especialmente no segmento indie onde não temos as distribuidoras a facilitar-nos a vida com o seu trabalho de relações públicas.


E por falar nas distribuidoras, o que seria de nós sem as mesmas? Por esse motivo somos gratos às empresas em Portugal que têm vindo a apoiar o nosso trabalho como a Nintendo, PlayStation, Xbox, Bandai Namco Entertainment, Upload Distribution, Ubisoft e, mais recentemente, a Ecoplay! Mas este é também um trabalho além-fronteiras, com contactos regulares com diversas entidades e distribuidoras internacionais às quais devemos a mesma gratidão por acreditarem em nós. Afinal, se temos público a ler o que escrevemos, é graças aos conteúdos que temos para lhes oferecer.


Os nossos leitores, esses, são tudo para nós. Nada disto faria sentido se não fosse o nosso público e, felizmente, são cada vez mais. Neste último ano, assistimos ao nosso maior crescimento até hoje! O maior crescimento apesar da tendência ser o vídeo - afinal ainda há muita gente a ler. E é por isso que cá estamos e cá continuaremos.

Um abraço à incansável equipa que me acompanha: Nuno Mendes, Patrício Santos, André Pereira, Ivo Silva e Nuno Casteleira.

Muito obrigado a todos,

Telmo Couto
11/03/2018