Notícias

Análises

8 de fevereiro de 2018

Call of Duty WWII - The Resistance (DLC Pack 1)


Como todo o jogo da franquia Call of Duty, a campanha é curta e o foco principal para muitos dos jogadores é o multiplayer. O primeiro pack DLC do mais recente CoD acabou de ser lançado e é todo ele dedicado a este modo, com o nome The Resistance.

Neste DLC podemos contar com 3 novos mapas: Valkyrie, Anthopoid e Occupation. Além destes novos mapas, o DLC traz uma nova “War Mission” de nome Operation Interception. Por fim, o DLC também conta com um novo capítulo no modo Nazi Zombies com o nome “The Darkest Shore”. Mas primeiro vamos analisar os mapas multiplayer deste primeiro DLC.


Começamos pelo mapa Valkyrie que, retrata a missão de assassinato ao Hilter falhada com o nome “Operação Valquíria”. Neste mapa, tal como acontece no filme (caso tenham assistido), estamos numa base situada no meio dum vale e conta com pequenos departamentos a arder no interior. Trata-se de um mapa simples e um pouco pequeno, funciona para partidas em que não temos paciência para procurar pelos adversários.

Um dos mapas que mais me fascinou foi, sem dúvida, Anthropoid, isto porque se passa em Praga, uma das cidades mais belas de toda a Europa. Neste caso, em plena guerra, é lógico que a cidade não tem tanto encanto, mas a verdade é que quem a visitou vai conseguir entender que jogamos na entrada da famosa e belíssima Ponte Charles onde nos dias de hoje os casais tiram fotos. Obviamente, aqui apenas disparamos tiros. Este é um mapa bastante grande, ou seja, pode levar algum tempo a encontrarem os adversários, ao contrário do mapa Valquíria que é pequeno e se torna uma chacina.

Depois fazemos uma paragem na mais bela cidade de todas situada no coração da Europa, Paris. O mapa tem o nome de Occupation, que é um remake do mapa que estava disponível no CoD MW 3. A diferença aqui é que a época é outra, mas fora isso, também é possível ver a dama de ferro quase em qualquer parte do mapa, mas melhor que isso, só mesmo visitando a cidade.

Foi adicionado um novo mapa para o “War mode” Operation Intercept. Neste mapa o objetivo é libertar os líderes da resistência francesa e impedir um comboio de chegar às linhas da frente. Este é na minha opinião o mais divertido do DLC.


Para finalizar, Zombies, eles estão de volta para mais um capítulo que é assim, uma sequela. “The Darkest Shore” traz novamente a chacina, o sangue e zombies, muitos zombies, tal como os fãs gostam e sempre desejam.

Este é um DLC para os fãs acérrimos do multiplayer, se estão agarrados ou querem mais de CoD WWII, este DLC será uma boa aquisição, no caso de serem jogadores casuais e até estavam à espera de algo dedicado à campanha, podem deixar passar ao lado porque não vão perder nada de extraordinário.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final para a PlayStation 4, gentilmente cedido pela SIEE.