Notícias

Análises

18 de abril de 2017

Urban Trial Freestyle 2


Ainda me recordo de jogar um videojogo de BMX no meu Nokia 6600 onde o objetivo era bastante simples, apenas seguir em frente, mas controlar a moto equilibrando-a sobre obstáculos que nos dificultavam a vida, fosse a subir ou a descer penhascos, e a verdade é que apesar de simplista, o resultado era positivo pois a diversão estava garantida. Anos se passaram e eu adquiri uma Xbox 360. Um dos jogos que mais queria na minha coleção era sem qualquer dúvida Trials da RedLynx, que fez um trabalho excelente em trazer este género de jogo com grafismo de luxo, uma banda sonora com músicas punk e metal à mistura, e uma jogabilidade de sonho. Hoje trago a análise a Urban Trial Freestyle 2 para a Nintendo 3DS.

O primeiro jogo da série Urban Trial Freestyle foi lançado quatro anos antes de chegar à eShop, no entanto o jogo foi muito bem-recebido e compreendo a razão, tanto a nível de preço como o facto de ser portátil ajuda imenso. Este ano foi a vez do segundo capítulo chegar à eShop, e será que o resultado foi o mesmo?


O conceito do jogo não mudou, está em 2.5D, só temos de acelerar e manobrar a nossa moto com o analógico e assim seguir caminho em frente até que nos surjam obstáculos os quais temos de evitar ou então ultrapassar. Vão surgir caminhos alternativos, e alguns destes caminhos são inatingíveis, isto devido a termos inicialmente um veículo que é incapaz de superar uma velocidade que nos permita alcançar uma maior altitude e mudar assim o nosso percurso, e isso irá naturalmente acontecer com todos assim que começarem a jogar Urban Trial Freestyle 2. Apesar de terem de iniciar com um veículo mais fraco, vão puder obter dinheiro pelos níveis e assim adquirir mais tarde um novo veículo com melhores especificações e não só isso como também terem a possibilidade de alterar o visual do vosso avatar. O Dinheiro servirá para todo o tipo de roupa/equipamento, desde luvas a acessórios como óculos ou capacetes, o que em nada influencia na jogabilidade, excepto os veículos, que irão fazer toda a diferença como seria de esperar.

A jogabilidade simplista faz com que seja acessível a todos, miúdos e graúdos, mas a verdade é que é necessária alguma perícia para superar certos obstáculos caso queiram obter as cinco estrelas em cada um dos níveis. São cinco mapas com uma boa quantidade de níveis que devem ser ultrapassados, fora o facto de termos múltiplas rotas alternativas nos níveis, para que o jogo não se torne repetitivo e além disso seja mais desafiante.


Para que o desafio seja mais competitivo, caso estejam conectados à internet, todas as vezes que terminarem um nível a pontuação será registada automaticamente numa tabela de liderança, por isso convidem os vossos amigos a jogarem e entrem numa disputa para ver quem tem mais habilidades em Urban Trial Freestyle 2. A dificuldade do jogo não é extrema, é possível atingirem as cinco estrelas em todos os mapas, mas isso requer alguma memória de como agir em cada nível e repetirem-no algumas vezes. Caso consigam, irão também desbloquear um modo de desafios denominado de “Challenges”.

Algo que é muitíssimo positivo e que está de volta é o “Track Editor” que nos permite editar pistas, o que fará com que o jogo nunca se torne aborrecido. Mas se no jogo anterior estava bom, neste segundo título da série podem contar com uma adição importantíssima, a possibilidade de partilhar as vossas pistas online, no entanto tenham em conta que após a criação da pista vocês vão receber um código o qual terão de enviar para os vossos amigos/colegas para que eles possam jogar. Não é um método perfeito, mas já é bem bom.


O grafismo julgo que poderia estar muito melhor numa 3DS. No entanto, o mais importante está bem presente e isso é a diversão, pois sempre que jogava e olhava para o relógio já tinham passado uns 30 minutos a voar. Para concluir, continuo a preferir o charme de Trials, no entanto ter um jogo do género no bolso, e que conta com mais conteúdo que o seu antecessor, Urban Trial Freestyle 2 é um jogo que satisfaz bastante, os fãs do género vão certamente gostar.

Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo 3DS, gentilmente cedido pela Nintendo.