Notícias

Análises

9 de março de 2017

Snipperclips: Cut It Out, Together!


Uma nova consola é sempre uma oportunidade para novas experiências. A Nintendo Switch, pela sua natureza modular, é uma plataforma de excelência para jogos multijogador, trazendo já de raiz um sistema de controlo que pode ser dividido em dois. Não será de estranhar, então, que muitos títulos tirem partido dos Joy-Con para oferecer experiências multijogador, e este Snipperclips é um jogo concebido em torno desta caraterística.

Snipperclips é um jogo indie de puzzles centrado em dois personagens de papel, Snip e Clip. Estes têm a capacidade de se sobrepor entre si, rodar e recortar partes um do outro, o que lhes permite assim mudar de forma para se adaptarem às mais variadas situações. É com esta simples mecânica que todos os puzzles do jogo poderão ser resolvidos. Um comando para cada um, analisar o cenário e objetivo, discutir uma estratégia ou simplesmente ir por tentativa e erro – resolver um puzzle a dois pode ser duplamente frustrante, mas também é duplamente gratificante. O exercício é, no fundo, estabelecer ou aprofundar uma relação entre dois jogadores: "conseguimos!", em vez de "consegui".


O jogo apresenta-nos com 3 mundos/cenários com 15 níveis cada um. Cada nível é um puzzle, mas não há uma solução única para os resolver. O jogo é bastante assente na física e o seu único critério é que o objetivo seja cumprido. Alguns níveis exigem recortar os personagens para caber numa forma específica, noutros é necessário ser-se bastante criativo. Por exemplo, transportar uma bola até um cesto no lado oposto do ecrã pode ser uma tarefa tão simples como complexa, conforme a abordagem escolhida pelos jogadores. A cooperação é essencial. Os controlos são simples e compatíveis com várias configurações, mas a ideia é tirar partido dos Joy-Con enquanto dois pequenos comandos horizontais.

Naturalmente, nem sempre temos companhia para jogar e, por isso, é possível jogar a solo. Em comparação, esta é uma experiência um pouco deprimente, onde o jogador alterna entre os dois personagens. Pode ser considerado um desafio, visto que a jogabilidade alternada torna tudo bastante mais difícil, mas é claramente uma opção que só existe para este título não ser exclusivo para um jogador. Certas abordagens que impliquem o movimento simultâneo dos dois personagens tornam-se aqui impossíveis, pelo que alguns níveis serão um enorme quebra-cabeças para se jogar sozinho.


Além do modo principal existe ainda um "Party Mode". Esta é uma versão do jogo para 2 a 4 jogadores, mas esta já é melhor jogada com menos do que com mais jogadores. Os níveis são diferentes dos encontrados no modo para dois, com desafios bastante mais complexos e adaptados a 4 personagens. Jogado a dois, onde cada um controla um par de personagens, é sem dúvida um desafio interessante com uma complexidade adicional. Jogado a quatro, pode ser caótico: basta uma pessoa não colaborar para dificultar a experiência de jogo. Ainda assim, quando todos cooperam, consegue ser bastante divertido!

Menos relevante é o conjunto de minijogos no "Battle Mode", onde é possível jogar em modos competitivos utilizando as mecânicas que o jogo tem disponível. Infelizmente, nenhum dos três tem grande interesse ou profundidade, servindo para sessões muito rápidas mas contrastando com o espírito cooperativo da restante embalagem.


É uma sorte que Snipperclips tenha chegado à Nintendo Switch logo no dia de lançamento da consola, ainda por cima com direito a demo gratuita na eShop. Não só tem, assim, a visibilidade merecida, como oferece aos compradores uma excelente experiência cooperativa para dois. Pode não ser recomendado a quem joga sozinho, mas é sem dúvida uma aquisição a considerar por todos os jogadores que tenham outra pessoa com quem jogar!
Nota: Esta análise foi efetuada com base em código do jogo para a Nintendo Switch, gentilmente cedido pela Nintendo.