Notícias

Análises

18 de outubro de 2016

Pokémon Sun and Moon Special Demo Version


A Nintendo publica hoje, ao final da manhã, a demo especial dos jogos Pokémon Sun e Moon que, além de nos dar um primeiro contacto com a nova jogabilidade da sétima geração de Pokémon, ainda permite obter o pokémon Ash-Greninja, inspirado na série XYZ do animé.

Na demo assumimos o papel de Sun, um personagem oriundo de Kanto e que acabou de chegar à região de Alola. Ao sair de casa, apercebe-se de que recebeu uma carta misteriosa. O remetente (quem será?...) ofereceu-lhe um Greninja muito especial, com a habilidade Battle Bond que lhe permite tornar-se no Ash-Greninja após derrotar um adversário em combate. Este é um pokémon exclusivo da demo e poderá depois ser transferido para a versão final do jogo, não estando anunciada outra forma de o obter no futuro.

Sendo recém-chegados à cidade de Hau'oli, Sun e a sua mãe dirigem-se à câmara municipal para registar a nova morada. Pelo caminho, podemos apreciar imediatamente a melhoria gráfica em relação à geração anterior, com cenários bastante detalhados e proporções mais realistas. Também de louvar é a banda sonora, com temas novos e também novas versões de temas antigos, mas o melhor pormenor é o de se ouvir sons de pokémon um pouco por todo o lado, reforçando a ideia da natureza em redor do personagem.

   

Pouco depois de chegar à câmara municipal, conhecemos o simpático personagem Hau. Este promete ser o nosso guia e, como com todos os pais nesta série, a mãe acha óptima ideia que Sun vá passear com alguém que não conhece de lado nenhum. Naturalmente, mal chegamos à rua encontramos problemas – uns mafiosos da Team Skull que querem roubar os nossos pokémon. A primeira impressão desta equipa é que são um grupo punk que se acha cheio de estilo, tornando-se cómicos com as poses ridículas que estão sempre a fazer, mas são muito valorizados pela fantástica música de batalha que os acompanha!

O sistema de batalhas do jogo sofreu grandes alterações a nível da sua interface gráfica, mas na sua essência é, felizmente, o mesmo de sempre. Agora é muito mais fácil saber durante a batalha o que faz cada ataque, com um simples atalho de teclas. Quando se luta contra pokémon já conhecidos, o jogo indica a eficácia dos ataques e, ao trocar de pokémon, pode ver-se quais os que têm os ataques mais eficazes para a batalha em mãos. Outra novidade é o ecrã de estado dos pokémon em combate, que permite ver com detalhe quais as suas estatísticas que foram aumentadas ou reduzidas como efeito dos ataques e itens utilizados. Pode ser interpretado como uma forma de facilitar o jogo, mas na realidade estão a trazer para a frente um conjunto de informações de jogo que normalmente só os mais dedicados compreendem.

Depois do combate, Hau leva-nos até ao Pokémon Center, o habitual local onde podemos curar os pokémon. No interior, há também um Poké Mart e um Café, mas estão bloqueados na demo: o Mart está sem produtos em stock e o dono do café foi de férias, volta "ao fim de um mês".

   

Chega então a hora de conhecer o Professor Kukui, investigador dos ataques de Pokémon, que nos oferece um desafio no Ten Carat Hill. Esta é uma apresentação dos "Trials" que serão introduzidos na sétima geração, e constituem uma tradição de Alola. Para chegar ao local do desafio, teremos de atravessar uma área representativa das "routes" neste jogo, onde há relva alta com pokémon selvagens e treinadores para combater. Quando nos aproximamos de um treinador, a câmara faz um efeito dramático a indicar que os olhares estão prestes a cruzar-se – quando dois treinadores cruzam o olhar, os combates acontecem.

Chegando ao Ten Carat Hill, é-nos apresentado o desafio: existem 4 pokémon escondidos, dois Jangmo-o e dois Hakamo-o, e temos de fotografar todos com o Poké Finder (uma versão inicial do Rotom Pokédex). Para nos ajudar, o professor Kukui empresta-nos o seu Pikachu, mas nesta demo o Greninja seria suficiente para dar conta do recado. Ao utilizar a câmara do Poké Finder, curiosamente, o jogo ativa o modo 3D da Nintendo 3DS que, fora isso, está sempre desligado.

Ao fotografar qualquer um destes pokémon, somos imediatamente atacados. Embora os combates sejam fáceis para o Greninja, a situação complica-se quando surge o último Hakamo-o, um pokémon Totem que está embebido de uma força especial e é capaz de invocar aliados em combate (no meu caso surgiu um Rockruff).

   

O prémio pela vitória do Trial é um Z-Ring, que permite utilizar os Z-Moves quando um pokémon tem em sua posse um Z-Crystal. O professor oferece um destes cristais, Electrium Z, para experimentar com o Pikachu... o que dá imenso jeito pois os mafiosos da Team Skull estão de volta, desta vez acompanhados pela Team Skull Admin Plumeria.

Boa altura, então, para experimentar o poder da letra Z! Na demo, o Pikachu ganha o ataque Gigavolt Havoc a partir do seu ataque Thunderbolt. O Z-Crystal afecta ataques do seu elemento e o poder do novo ataque varia conforme o ataque de base. Neste caso, o Gigavolt Havoc é um ataque elétrico do tipo Special e com 175 de dano, o que não é brincadeira nenhuma! Seguindo esta lógica, poderemos assumir que o mesmo ataque, mas com base no Thunder, resulte em algo ainda mais devastador, pelo que se compreende a restrição de só se poder utilizar um Z-Move uma vez durante todo o combate.

Naturalmente, o Golbat da Plumeria não aguenta o ataque do Pikachu, pelo que esta se retira e tudo fica bem. O Pikachu é devolvido ao professor e todos vão comer malassadas. O quê? Leram bem. O doce tradicional das regiões da Madeira e dos Açores também é bastante apreciado em Alola (explicação) e até há uma loja na cidade de Hau'oli dedicada à iguaria!


A demo acaba aqui, gravando os dados para que se possa transferir o Greninja para o jogo final, mas há mais conteúdo para quem voltar a jogar.

A primeira coisa que recebemos é um Ride Pager, que nos permite experimentar montar pokémon. Na demo, apenas temos direito a andar de Tauros, mas a experiência é óptima. A qualquer momento, desde que não seja dentro de edifícios, podemos invocar um Tauros para nos transportar rapidamente pelo mundo, com a capacidade de destruir pedras que estejam a bloquear o caminho. Adeus HMs? Parece que sim! Há até um circuito, Mahalo Trail, feito de propósito para se praticar e aprofundar a ligação com o Tauros.

Outra coisa a procurar na demo é o Pokémon catching challenge, que consiste em apanhar o máximo de pokémon com as pokébolas que nos são dadas. No final, não poderemos manter nenhuma das criaturas capturadas, mas se conseguirmos uma pontuação elevada teremos uma recompensa. Nesta área é possível encontrar vários Yungoos e Pikipek, mas também alguns Pikachu e até mesmo o Rockruff, adicioná-los à Party e combater com eles, para depois devolver à natureza.

A demo tem ainda alguns personagens com eventos programados para datas específicas (no mundo real) desde o dia em que se começa a demo. Encontrei eventos para regressar à demo um dia, 5 dias e 8 dias depois, mas poderá haver mais eventos escondidos. Encontrei pouca variedade de criaturas no jogo, resumindo-se ao Yungoos, Pikipek, Rockruff, Pikachu, Jangmo-o e Hakamo-o, além do Golbat da vilã Plumeria, o Tauros montável e alguns NPCs na cidade.


Mesmo tendo poucas novidades para quem segue religiosamente os anúncios relativos a Pokémon Sun e Moon, a demo oferece uma óptima experiência de jogo e ajuda a lidar com a espera pela versão final. Com gráficos do melhor que há na Nintendo 3DS e uma banda sonora de luxo, só mesmo as malassadas de Alola nos poderiam deixar com ainda mais água na boca!
Nota: esta análise foi efectuada com base em código da Special Demo Version, gentilmente cedido pela Nintendo.