Notícias

Análises

14 de junho de 2016

E3 2016: Nintendo apresenta The Legend of Zelda: Breath of the Wild



Anunciado em 2014, The Legend of Zelda: Breath of the Wild é mais um dos jogos muito aguardados pelos fãs que finalmente marca presença na E3. Para compensar pela espera, a Nintendo dedicou um dia inteiro de live streams do Treehouse Live a este jogo, que se apresenta como um Zelda muito diferente daquilo a que a série nos habituou. O mundo é gigantesco e recheado de segredos, com um estilo artístico fantástico e uma história misteriosa acerca de um reino de Hyrule que entrou em declínio e foi tomado pela vida selvagem.

A apresentação da E3 é focada essencialmente na jogabilidade, não desvendando nada da história por enquanto, mas a Nintendo revelou já que o mundo tem mais de 100 mini dungeons para explorar além das principais (que deverão ser em menor número que o habitual) e o jogo será compatível com figuras amiibo. Este é o jogo mais ambicioso de sempre na série Legend of Zelda e será lançado em simultâneo para a Wii U e para a Nintendo NX, em março de 2017.

Segue-se o trailer do jogo e o comunicado oficial da Nintendo em relação ao mesmo. Podem ver as ilustrações oficiais na nossa página do Facebook.



14 de junho de 2016 - The Legend of Zelda: Breath of the Wild representa a próxima grande aventura sem limites da Nintendo. O jogo marca uma nova era na série, e a Nintendo apresentou hoje a primeira antevisão mundial deste mundo imenso e vibrante da versão para a consola Wii U, na feira internacional de videojogos E3, em Los Angeles. O título desafia e surpreende os jogadores a cada momento, ao mesmo tempo que proporciona uma liberdade incrível na exploração do mundo numa aventura a céu aberto.

A Nintendo ofereceu hoje o primeiro vislumbre de The Legend of Zelda: Breath of the Wild e irá transformar o seu stand na feira de videojogos E3, em Los Angeles, para que os fãs possam imergir totalmente no mundo do jogo. Na sua exploração de Hyrule, os jogadores podem aventurar-se na direção que quiserem, não existindo um caminho pré-determinado. Esta sensação de liberdade e imensidão terá um impacto maior na versão completa do jogo, quando a jogabilidade não for limitada por uma demo que será experimentada, pela primeira vez e em exclusivo, por todos os visitantes da E3.

Durante a demo transmitida na Nintendo Treehouse: Live, a Nintendo mostrou que Link deve ser desenvolto conforme explora o cenário à sua volta. É importante que os jogadores se familiarizem com o ambiente que os rodeia para que encontrem armas descartadas ou se apoderem das dos inimigos derrotados. A comida ajudará Link a manter os seus corações e poderá conferir-lhe uma melhoria ou habilidade temporárias que o irão sustentar.

The Legend of Zelda: Breath of the Wild rompe com algumas convenções dos títulos anteriores da série. Por exemplo, já não é possível encontrar muitos dos inimigos de menor importância espalhados aleatoriamente pelo mundo, já que agora, muitos deles, vivem juntos em colónias. Link é capaz de trepar torres e estruturas gigantes para ver o terreno à sua volta para uma melhor orientação e consegue até atingir o topo de qualquer montanha que aviste. Pode voar em parapente até áreas mais baixas ou usar o seu escudo para deslizar por montanhas abaixo, ao mesmo tempo que viajará por campos, florestas e cumes de montanhas.
O herói está totalmente envolto por este enorme mundo selvagem, e deve estar atento às alterações climatéricas, uma vez que uma mudança no tempo ou na temperatura pode afetar a sua capacidade de sobrevivência. Um aguaceiro repentino pode apagar uma fogueira ou um relâmpago pode ser atraído pelas suas armas metálicas. Os jogadores devem confortar-se com roupas quentes ou mudar para algo mais apropriado para o calor do deserto.

Mais de 100 Shrines of Trials adornam a paisagem à espera que os jogadores os descubram e explorem na ordem que quiserem. À medida que ultrapassam as suas armadilhas e enigmas, os jogadores ganharão itens especiais e outras recompensas que os ajudarão durante a aventura. Os quebra-cabeças no jogo são mais orgânicos e contêm por vezes múltiplas soluções, assim como segredos que podem ser encontrados em qualquer lado. A exploração e a descoberta são uma parte importante da diversão.


The Legend of Zelda: Breath of the Wild tem lançamento previsto em simultâneo para a consola Wii U e para a próxima consola da Nintendo, cujo nome de código é “NX”, em 2017. O jogo é também compatível com amiibo (vendidos em separado). A Nintendo anunciou uma nova gama de figuras amiibo específica para o jogo que inclui o Link com um arco (“Arqueiro”), o Link a cavalo (“Cavaleiro”) e um “Guardião”, que será o primeiro amiibo com partes flexíveis. O amiibo do Link Lobo existente também é compatível com o jogo: quando o jogador encosta o amiibo do Link Lobo ao Wii U GamePad, este irá atacar os inimigos sozinho e ajudar os jogadores a caçar. O Link Lobo conta com três corações, exceto se o jogador transferir os dados gravados de The Legend of Zelda: Twilight Princess HD, desaparecendo quando fica sem corações.