Notícias

Análises

3 de março de 2016

Toy Defense

Análise por André Pereira

Até à data nunca tinha jogado um Tower Defense. Não é um género que me interesse muito, mas nunca é tarde para experimentar algo novo – e para abrir as hostilidades, eis Toy Defense.

Toy Defense foi produzido pela Melesta Games, lançado pela Circle Entertainment e chega à 3DS depois de ter agraciado todas as plataformas e mais algumas. Sério, se acabarem por gostar do jogo, podem jogar onde quiserem!

E como não estão aqui para lerem sobre as minhas novas experiências, mas para saber se Toy Defense vale o vosso tempo, vamos a isso. Se gostarem do género e como o preço é acessível, então é uma boa aposta para passarem o tempo. Isso e se gostarem de ver os bonecos a andar de um lado para o outro enquanto torres disparam. É como brincar a Deus, se Deus tivesse aborrecido.

Toy Defense engana, mudem-lhe o nome e podia ser outro jogo do género. Até confunde: quando ouvem o título, pensam imediatamente em brinquedos queridos, mas retorcidos que andam à guerra entre si – figuras de acção, peluches, carrinhos, bonecas e isso, mas não, o que têm é uma simulação da Primeira Guerra Mundial com soldados, tanques e aviões. Certo, há uns carros a corda e alguns brinquedos espalhados pelo mapa, mas venceu a lei da preguiça e optaram pelo caminho mais fácil. Enfim, como disse, podia ser qualquer coisa.

Se ainda estiverem a ler este comentário, posso dizer que há melhores alternativas, mas surpreendentemente este Toy já tem duas sequelas: Toy Defense 2 e Toy Defense 3: Fantasy o que indica que há gente a jogar!, fantástico.


Mas e como funciona? Se não souberem como funciona um Tower Defense, a mecânica é muito simples: há uma base e um destino final; o inimigo parte da base e terão de o impedir de chegar à vossa. Pelo caminho terão de construir torres (Torres de defesa, ah!) com o objectivo de os deter e à medida que os matam, ganham mais dinheiro para arranjar as torres danificadas, melhorá-las ou comprar defesas mais fortes, como unidades de infantaria, lança-chamas, canhões, artilharia anti-aérea – cada uma adequada a combater um tipo distinto de inimigo. E este irá atacar de várias formas, seja com os soldados mais básicos, tanques e aviões. Preparem-se para batalhas em terra e no ar. E lembrem-se que o inimigo avança por vários caminhos, daí este jogo envolver algum pensamento estratégico para posicionarem as vossas defesas. Um passo em falso poderá estender o tapete de boas vindas para a vossa base.

Quanto menos inimigos invadirem a vossa base, mais estrelas ganham na pontuação final. Estas tanto servem para decorar a vossa pontuação como para trocar por dinheiro numa espécie de micro-transacção offline. A guerra faz mover muito dinheiro! Um ponto positivo, se forem caçadores de conquistas, ficam a saber que este Toy Defense tem algumas como matar um certo de número de inimigos, usar determinada unidade de defesa, etc. E se isto já for uma razão para jogar, então ficarão contentes com o desafio extra de terem mais modos de dificuldade. Há que admitir que o replay value deste jogo até é satisfatório.

Não é difícil ganhar, difícil é não adormecer durante uma missão. Nas primeiras vezes fiquei a ver as formigas a andar de um lado para o outro até descobrir que havia um botão para acelerar o jogo. Melhorou um pouco, mas agora não percebia o que se estava a passar, só sabia que estava a ganhar muito dinheiro, portanto estava a fazer algo bem?

Vamos agora à parte mais importante, a história. Pronto, vamos continuar. Sério, não há – mas como o jogo se baseia na Primeira Guerra Mundial I, podem ir ler sobre a mesma. Recomendo mais esta actividade. Agora vão querer saber sobre os gráficos e som deste jogo? Certo, nada por aí além. Cumprem o seu papel, conseguem saber quem é o quê no mapa e há alguns detalhes espalhados para não se esquecerem que são brinquedos, mas nada por aí além. É melhor jogarem de auscultadores porque o som parece que vem do fundo do poço. Ajustem as definições até ficarem satisfeitos ou joguem mesmo sem ele (vão acabar irritados com o ruído dos soldados).


É isto. A minha primeira experiência com um Tower Defense. Não fiquei convencido, talvez não tenha sido a melhor experiência? O que me sugerem?

No fim, para ser imparcial, admito que é um jogo Razoável. Não envergonha o género e entretém durante aquele pouco tempo que temos entre a vida. Será rapidamente esquecido, mesmo antes de o acabarem, mas como não é nenhum rombo na carteira, divirtam-se enquanto dura.
Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo 3DS, gentilmente cedido pela Nintendo.