Notícias

Análises

21 de outubro de 2015

The Legend of Zelda: Tri Force Heroes


À primeira vista, parece uma gralha: "Tri Force Heroes? Não será Triforce Heroes?". O título deste novo jogo é, sem dúvida, uma alusão ao emblemático símbolo da série The Legend of Zelda, e que representa o equilíbrio da Coragem, Sabedoria e Poder. No entanto, este não é um "Zelda" como outro qualquer, mas sim um jogo focado na vertente multijogador ao estilo de Four Swords e Four Swords Adventures. Um novo jogo que pode ser jogado a solo do princípio ao fim, mas é uma experiência muito mais divertida em grupo.

Tri Force Heroes é um jogo divertido que, embora seja um spin-off da série principal, não tem problemas em assumí-lo. O design de personagens e muitos diálogos fazem lembrar Tingle's Rosy Rupeeland, uma pérola da Nintendo DS, com uma vertente humorística e várias referências a outros jogos (onde é que já vimos um Link com cabelo cor de rosa?). Por outro lado, os gráficos inspirados em A Link Between Worlds são ideais para esta aventura, funcionando particularmente bem com o 3D estereoscópico da New Nintendo 3DS ligado.

No reino distante de Hytopia, onde a moda é parte fundamental de estilo de vida das pessoas, a Princesa Styla recebe um presente amaldiçoado e fica presa a uma roupa horrível, pelo que já não pode sair à rua. Por este motivo, o Rei procura heróis que correspondam a um certo perfil de cabelo penteado para o lado, suíças impressionantes e orelhas pontiagudas. E é aqui que entra em ação um jovem rapaz, supostamente mal vestido e que nem sequer é o Link, mas podia muito bem ser. Este deve juntar-se a outros 2 heróis e partir para a aventura, enfrentando uma série de puzzles e desafios que lhe permitam derrotar a malvada bruxa que lançou a maldição.


Apesar de ter muitas semelhanças com Four Swords no estilo de jogo, este título é bastante diferente em vários aspetos. Aqui, apenas podem participar 3 heróis na aventura, ficando de fora o "Link Roxo" que correspondia ao 4º jogador (os mais atentos encontrarão uma referência a este herói perdido, algures na cidade principal). A justificação oficial para esta escolha é simples. Uma das mecânicas centrais deste jogo é o chamado Totem, onde os personagens pegam uns nos outros para resolver puzzles ou chegar a certos locais. A Nintendo concluiu, durante o desenvolvimento, que uma torre de 4 jogadores seria demasiado alta e, por isso, restringiu a experiência a apenas 3. Por outro lado, a experiência de jogo é bastante mais rica que a de Four Swords, com uma grande variedade de mundos para explorar, todos com 4 níveis cada e ainda 3 desafios adicionais por cada nível. Além disso, a competição entre jogadores foi eliminada, havendo uma barra de energia comum para os 3 personagens que devem assim colaborar para sobreviver.

Os níveis em si são relativamente curtos, constando sempre de 4 cenários com desafios de intensidade crescente, muitos deles culminando num boss ou mini-boss. No entanto, a dificuldade do jogo não é brincadeira, sendo exigida coordenação de todos os jogadores para que tudo corra bem. Muitos dos níveis oferecem diferentes itens para cada jogador, sendo muitas vezes necessário utilizá-los em sequência para superar os desafios, por vezes em situações de perigo com inimigos à mistura a dificultar a vida. Por outro lado, ao jogar a solo, é o jogador que fica responsável pelo movimento dos 3 personagens de forma alternada, sendo-lhe exigida muita perícia e coordenação, especialmente nos bosses ou em locais com muitos inimigos, ainda que o jogo reduza a intensidade dos desafios em comparação com o multijogador. Jogar a solo é ideal para os jogadores mais "hardcore", mas a maioria irá preferir a companhia de mais dois jogadores.

Num reino onde a moda é tão importante, a aparência do herói é fundamental para o sucesso. Na loja da estilista Madame, é possível adquirir novos fatos em troca de materiais obtidos dentro do jogo. Estes não são meramente cosméticos, no entanto. Cada fato traz consigo uma diferente habilidade, como a possibilidade de mandar bombas gigantes, caminhar sobre areias movediças ou até ganhar o dobro do dinheiro. Há uma grande variedade de fatos e todos têm grande utilidade em diferentes circunstâncias, criando-se aqui um artifício de "replay value" ao incentivar os jogadores a obter os materiais necessários para colecionar todas as roupas. Alguns fatos, no entanto, só podem ser obtidos por jogadores que joguem localmente com os seus amigos - como é o caso do Tri Suit, uma espécie de fato "Power Ranger" que dá grandes benefícios se os três heróis estiverem a usar um ao mesmo tempo.

Jogar com amigos é, realmente, a melhor maneira de tirar partido deste Tri Force Heroes. Uma experiência que a Nintendo quer incentivar todos a experimentar com o conceito dos Friendly Tokens, material essencial para obter estes fatos exclusivos. É possível jogar localmente com 2 amigos independentemente destes terem o jogo, graças à funcionalidade Download Play. Se algum dos participantes estiver a usar esta opção, ficará com um ficheiro de gravação guardado na consola e que permitirá retomar a aventura de onde ficou, da próxima vez que se juntar para jogar. Assim, tecnicamente é possível que num grupo de 3 amigos com Nintendo 3DS, apenas um tenha de comprar o jogo, embora a experiência em Download Play tenha algumas restrições como permitir comprar apenas dois fatos.


A comunicação é fundamental neste jogo, pelo que as sessões locais se tornam extremamente divertidas. Com a barra de energia partilhada, os jogadores devem ter mais pensamento de grupo do que individual, pois todos têm de cooperar para progredir no jogo. Isto resulta em muita interação verbal sobre o que cada um acha que todos devem fazer, e contribui para uma experiência única que jogos competitivos não podem oferecer. O modo de jogo online, infelizmente, não consegue produzir o mesmo efeito. A comunicação através da internet é limitada a um conjunto de ícones disponíveis no ecrã tátil (que também existem no modo local), o que é bastante menos divertido e impossibilita a discussão de estratégias entre jogadores. Durante a análise deste jogo, apenas foi possível jogar online com outros jornalistas europeus e também alguns elementos da Nintendo. Embora muitas vezes as sessões de jogo tenham decorrido sem problemas, houve também várias situações em que algum dos jogadores não estava a entender o que tinha de fazer, mas também não havia forma de explicar além de utilizar os ícones "Over here!", "Item!", para logo a seguir dizer "Nooooo :(". Dito isto, é expectável que após o lançamento sejam mais frequentes estas situações de frustração que exigirão alguma paciência da parte dos jogadores para com os novatos.

Um grande problema transversal a toda a experiência de jogo, é que só pode ser jogado a solo ou com 3 pessoas em simultâneo, não existindo opção de avançar na aventura com apenas 2 heróis. Embora a questão pudesse ser resolvida da mesma forma que a Nintendo abordou o modo para um jogador a solo, provavelmente teria sido também necessário adaptar o balanceamento da dificuldade em todos os níveis. A verdade é que, normalmente, o número 3 é um pouco estranho e faz com que, ou seja difícil arranjar mais um jogador, ou alguém irá ficar de fora. O modo para 2 jogadores ficou restrito a um minijogo competitivo, disponível online e em modo local (mas sem Download Play) e que consiste num conjunto de arenas onde os jogadores lutam pela supremacia recorrendo aos seus fatos e aos itens disponíveis no cenário. Um bónus engraçado e que pode dar boas recompensas aos vencedores.


Quando são reunidas as condições ideais, é uma experiência multijogador formidável. Quando jogado a solo, é também um jogo muito bom mas que deixa a desejar ter-se amigos por perto. O que mais deixa a desejar, no entanto, é a experiência online que depende muito da perícia dos jogadores que se encontra, quando em modo local pode ser muito mais inclusivo ao permitir explicar aos novatos como se resolvem certos desafios e estes podem contribuir com as suas opiniões. A sua crescente dificuldade e a grande longevidade são factores bastante positivos, fazendo deste um daqueles jogos que irão correr na 3DS até ao fim dos seus dias, especialmente quando houver mais dois amigos com a consola por perto.
Nota: Esta análise foi efetuada com base em código final do jogo para a Nintendo 3DS, gentilmente cedido pela Nintendo.