Notícias

Análises

28 de maio de 2015

Fossil Fighters Frontier


Embora nunca tenha chegado à Europa, Fossil Fighters foi um título lançado na Nintendo DS já nos seus últimos anos, quando a 3DS se preparava para chegar. Este é um universo onde a pré-história e os dinossauros renascem, mais que preparados para lutarem entre si, e devidamente acompanhados por humanos capazes de lhes orientar nas suas batalhas.

Em Fossil Fighters Frontier tomamos a pele de um jovem Warden (um guarda) que, juntamente com outros recrutas, têm como objetivo proteger os diversos Fossil Parks pelo mundo fora. Nesses parques existem imensos fósseis por encontrar, que depois de obtidos é possível ressuscitar essas criaturas e torna-las Vivosaurs, dinossauros bastante coloridos prontos para lutar. Para tal têm à sua disposição veículos munidos de equipamento para escavar, e ainda participar em lutas contra vivosaurs. Talvez seja estranho ver um grupo de "crianças" conduzirem veículos, e frequentemente enfrentarem criaturas ferozes, prontas a atacar, mas tal é a fórmula esperada, por exemplo, de uma série de animação para os mais novos.

É muito fácil pensar este jogo como um "Pokémon com dinossauros", por pertencer ao género de RPG onde monstros se enfrentam em arenas, e assumimos o papel de um jovem "treinador", mas rapidamente lidamos com mecânicas bastante diferentes que tornam este jogo em algo próprio. Entre os vários vivosaurs destaca-se um curioso pequeno "T-Rex" vermelho que nos acompanha a aventura desde o seu início. Este é especial, não só por acompanhar o nosso personagem na história, mas também pelas suas transformações constantes: ao entrar em batalha muda de aspeto, e aos poucos vai adquirindo novas formas.

Um dos principais focos do jogo é escavar fósseis, um autêntico mini-jogo onde através do ecrã táctil temos à disposição ferramentas como brocas, martelos e outros objetos. Quanto maior a pontuação obtida ao escavar, melhores estatísticas terá o vivosaur ressuscitado, e cada criatura está dividida em quatro partes diferentes. Basta escavar uma destas partes para obter o vivosaur, e ao conseguir novas partes não só é dado um novo ataque ao vivosaur, como o seu nível aumenta, tal como nas batalhas. Existem ainda fósseis raros para obter, com ataques extra que podemos depois escolher.

De modo a obter os mais de 80 vivosaurs, é necessário explorar as diferentes zonas que desbloqueamos no decorrer da história. Estas áreas são exploradas através do nosso Bone Buggy, equipado não só com ferramentas para escavar, como também de batalha, permitindo-nos enfrentar os diversos "Rogue Vivosaurs" que aparecem nos Fossil Parks, estes que podem ser evitados, pois o jogo não segue os sistema de random battles. Infelizmente grande parte das criaturas são semelhantes, mudando apenas a sua cor dependendo do elemento que pertencem, juntamente com pouca diversidade de ataques. No entanto o nosso arsenal de vivosaurs encontra-se sempre connosco, não sendo preciso depositar e retira-los regularmente.

O sistema de combate 3 contra 3 é bastante simples, e conta com o sistema de "pedra papel tesoura", onde cada um dos 5 elementos tem vantagem e desvantagem contra outro, existindo ainda um sexto elemento "neutro". No entanto uma das principais táticas é o modo como alguns ataques mudam a posição do adversário, podendo vira-lo ao contrário ou até mesmo baixa-lo um pouco, tornando-o indefeso. Existem ainda ataques que mudam a posição do nosso vivosaur, sendo preciso tomar especial atenção para não o colocar numa posição bastante indefesa. Infelizmente a velocidade dos combates consegue ser algo lenta, juntamente com alguns problemas como ter um aviso em todos os turnos da batalha, informando que o elemento do nosso vivosaur tem vantagem sobre o inimigo.

Através do Bone Buggy temos à disposição um conjunto de itens que podemos usar durante o combate, estes que servem para recuperar pontos de vida, aumentar estatísticas ou até curar estados especiais. Podemos ainda contar com a ajuda de mais 2 personagens, "Paleo Pals" que vamos conhecendo aos poucos. Estes não só nos ajudam nas batalhas, como rapidamente nos podem escavar fósseis repetidos, e sendo o caso, melhorar os vivosaurs dos nossos Paleo Pals. Existem ainda zonas secretas onde é preciso ter uma equipa de 3, com boas recompensas.

A história é bastante simples, e pouco tempo depois do início deparamo-nos com os primeiros sinais de uma equipa maquiavélica cujo objetivo é destruir o mundo, e cabe ao nosso protagonista prevenir que tal aconteça, juntamente com os vários personagens que se tornam nossos companheiros. Durante a história o uso de demasiado clichés nos personagens é, possivelmente, algo que escapa, mas o uso excessivo piadas repetidas, muitas delas infelizes, falham ao tentar dar algo mais às personagens, e à história.

Embora tenhamos o mundo à nossa frente, o jogo conta com muito poucas cidades, estas que são extremamente semelhantes, mas têm tudo o que é necessário para progredir no jogo. O nosso personagem tem também o objetivo de se tornar num Warden exemplar, e para tal tem todo um conjunto de missões secundárias para subir o seu nível (Rank). Quando atinge o máximo de pontos necessários, terá de combater em arenas e passar os seus testes para desbloquear o Rank seguinte, e voltar a conseguir pontos para subir de estatuto.

O jogo conta ainda com modos multi-jogador, quer localmente ou através da internet, algo que através da versão para análise, fornecida pela Nintendo, não foi possível testar. Localmente até 6 amigos podem participar em batalhas de 3 contra 3, sendo que não havendo jogadores o suficiente é possível usar Paleo Pals, e também através da internet é possível participar em batalhas contra outros jogadores. Mas para sessões mais pacatas, até 3 jogadores podem explorar em conjunto os Fossil Parks. O jogo tira ainda partido do sistema StreetPass, onde os nossos vivosaurs entram automaticamente em batalhas contra outros, subindo as suas estatísticas no final.


Num ano repleto de revivalismos, onde até mesmo os dinossauros encontram-se de regresso ao grande ecrã, é curioso ver Fossil Fighters Frontier ser lançado no mercado. É um jogo bastante simples, mas com conteúdo para deixar os jogadores mais novos bastante entretidos a colecionar vivosaurs ou até mesmo a enfrentar os seus amigos. O estilo artístico colorido dos personagens é bastante chamativo, embora lhe falte algum charme principalmente quando nos deparamos com criaturas mais "realistas" mas com um estilo cartoon bastante vincado.