Notícias

Análises

1 de maio de 2015

Code Name: S.T.E.A.M.


A Intelligent Systems é uma empresa responsável por imensos jogos de sucesso da Nintendo, mas à qual os fãs atribuem principalmente franquias como Fire Emblem e Advance Wars, grandes séries de jogos de estratégia por turnos. É precisamente nesse género que a empresa se aventura com este novo Code Name: S.T.E.A.M., mas agora num formato bastante diferente do utilizado nas séries referidas. Com inspiração visual nas comics americanas dos anos 70 e situado num universo steampunk, o jogo reúne um elenco variado de personagens sob o comando de Abraham Lincoln para enfrentar uma invasão alienígena.

O jogo mistura elementos tradicionais de estratégia por turnos com outros típicos de jogos em tempo real. Ao contrário dos restantes tácticos da Intelligent Systems, Code Name: S.T.E.A.M. não mostra uma visão geral do terreno de batalha, limitando o jogador a uma câmara na 3ª pessoa por trás de cada personagem, o que implica uma abordagem às missões completamente diferente do que se teria, por exemplo, em Fire Emblem. Sendo os personagens uma espécie de steambots, eles terão por cada turno uma dada quantidade de vapor que podem utilizar para se movimentar e atacar os adversários. Dependendo da arma utilizada, poderão deixar algum vapor de reserva para "overwatch", que permitirá atacar inimigos que surjam no seu campo de visão durante o turno adversário.


A limitação do campo de visão é um dos aspectos mais interessantes do jogo. Sem uma visão geral do terreno, o posicionamento dos personagens será parte fundamental da estratégia, tanto para identificar a localização dos inimigos como para se manter fora da vista deles. Um personagem num local mais elevado poderá ter melhor visibilidade e, se tiver uma arma de longo alcance, conseguir atacar os aliens à distância sem ser visto. A gestão da equipa, limitada a 4 personagens por batalha, acabará por fazer toda a diferença. Alguns personagens têm maior mobilidade no terreno, sendo mais adequados à exploração, enquanto que outros são dotados de ataques devastadores mas irão avançar mais lentamente.

A jogabilidade é simples e consiste principalmente em deslocar o personagem e controlar a câmara, que também servirá para apontar a arma selecionada. Na New Nintendo 3DS, este processo é mais fácil graças ao C-Stick, mas também é possível controlar a câmara com os botões normais da 3DS ou utilizando o ecrã tátil, pelo que não faltam opções. No final de cada turno, é importante ter em conta para onde está virado cada um dos personagens, já que um ataque pelas costas o deixará mais vulnerável durante o turno inimigo, onde o campo de visão de cada personagem é também tudo o que o jogador consegue ver. Através de uma atualização disponível no lançamento do jogo, é possível avançar muito rapidamente pelas ações dos aliens, voltando apenas ao tempo normal quando um dos personagens aliados executa uma ação em overwatch. Esta opção de "fast-forward" acelera bastante o tempo das batalhas, sendo particularmente útil quando há muitos inimigos fora do campo de visão.


Devido ao conceito de base do jogo, este acaba por ser um pouco mais difícil do que o esperado, exigindo uma escolha cuidada da equipa a levar para cada cenário e um avanço cauteloso pelo mapa - um personagem que avance sozinho para uma zona não explorada pode ser muito facilmente surpreendido. Para facilitar, o jogo oferece uma sugestão de equipa antes de cada cenário e ainda alguns "checkpoints" nos mapas, onde será possível gravar a progressão no jogo e ainda restaurar totalmente a energia e vida do personagem ou até mesmo de toda a equipa, sacrificando para isso algumas moedas que corresponderão no final à pontuação do jogador em cada nível. Mesmo com estas ajudas, não será de espantar que o jogador se depare com algumas derrotas que o obriguem a repensar a abordagem ao nível.

Há ainda algum replay value nos níveis do jogo, podendo-se tentar repetir níveis passados com equipas diferentes ou então tentando superar desafios oferecidos pelo jogo tais como limitar o movimento dos personagens durante os turnos, por exemplo. Além disso, há uma boa componente multijogador online que permite competir em arenas contra jogadores de todo o mundo. Em cada turno existe um tempo limite no qual o jogador terá de comandar os seus personagens de forma a aniquilar o adversário, ou colecionar mais moedas, conforme o modo de jogo. Um modo interessante que muda a abordagem ao jogo, já que desta vez os adversários têm acesso aos mesmos recursos que o jogador.


O jogo é compatível com as figuras amiibo da série Fire Emblem presentes na coleção Super Smash Bros., nomeadamente os personagens Marth, Ike, Robin e Lucina. Estes são adicionados ao jogo a partir do menu de selecção de personagens (por enquanto, apenas na New Nintendo 3DS) e, embora não façam parte da história, poderão ser utilizados até que morram em combate, mas não poderão ser ressuscitados nos checkpoints. Para o trazer de volta ao jogo, bastará utilizar novamente o amiibo no menu de personagens. Um toque curioso é a componente visual de introdução dos amiibo, como se abrisse um portal mágico no comic book que, supostamente, se está a ler.

O grafismo do jogo é bastante interessante e remete-nos sempre para a ideia de estarmos a acompanhar uma comic. Os gráficos angulares e a gama de cores funcionam bem para este efeito no ecrã da 3DS, havendo atenção aos detalhes e contrastes para não afetar negativamente a jogabilidade. Já a banda sonora não é particularmente memorável, com exceção do tema principal do jogo que até tem direito a uma canção e fica gravada no ouvido. O trabalho de vozes, que conta com Wil Wheaton no elenco, também cumpre bem o seu propósito com vozes carismáticas para os personagens.


Code Name: S.T.E.A.M. é um jogo de estratégia bastante diferente do habitual que, aliado a um estilo artístico muito demarcado e personagens originais, poderá passar despercebido ao público generalista que, de qualquer forma, iria achá-lo bastante difícil. As limitações do campo de visão fazem do jogo algo mais estimulante mas, por outro lado, um pequeno erro estratégico pode causar algumas frustrações. É um jogo recomendado principalmente aos fãs do género, que aqui terão uma experiência de jogo bastante interessante.