Notícias

Análises

23 de janeiro de 2015

Pokémon Pinball: Ruby & Sapphire


A série Pokémon marcou presença em imensas áreas diferentes: desde os diversos jogos à série de animação, os jogos de carta e os inúmeros bonecos e outras peças de merchandise. Não é de espantar que conte com muitos spin-offs, que exploram estilos de jogos diferentes, que fogem ao tradicional RPG que acompanha a série principal.


Pokémon Pinball foi um desses jogos, afastando-se d combates por turnos onde também são gastas imensas horas a obter um pokémon favorito, e ser o melhor do mundo com a nossa equipa de eleição. O primeiro título da série Pinball veio surpreender pela positiva, por ser um simples jogo de pinball que ainda assim conseguiu introduzir elementos característicos da série com resultados bastante interessantes. Este clássico para a GameBoy Color foi lançado num cartucho especial que fazia a consola tremer um pouco, tal como os comandos em consolas dos dias de hoje.

A sequela foi lançada na Game Boy Advance e deu destaque à 3ª geração de Pokémon, e à semelhança do primeiro jogo coloca-nos diante de 2 mesas de pinball, uma temática da versão Ruby e a outra de Sapphire. Ambas as mesas são bastante semelhantes, tendo apenas algumas alterações para além dos pokémon que adornam o "cenário". Cada uma conta com pokémon exclusivos que apenas podem ser capturados nessa mesa, simulando assim um pouco de uma das características mais marcantes da série.

Um dos elementos que mais brilham neste jogo é a captura de pokémon, um ponto importante pois faz-nos progredir na mesa e nos dá acesso a áreas bónus. É possível capturar pokémon selvagens que nos aparecem nas mesas após atingir determinados pontos, ou também dedicar-nos a fazer nascer um pokémon através do sistema de eclosão presente. O processo de evolução também está presente, e deste modo podemos evoluir os pokémon que temos connosco nessa jogada.

Sendo um jogo de pinball a jogabilidade é bastante simples e acessível a qualquer um: com um pouco de prática as jogadas tornam-se mais certeiras e acertar em pontos determinados da mesa torna-se algo natural. Estas mesas de pinball escondem ainda alguns segredos, que com uma boa prestação acedemos a áreas novas de bónus que funcionam como mesas pequenas onde temos uma determinada missão.


O jogo peca pela pouca diversidade das mesas, apresentando apenas duas extremamente semelhantes por onde escolher. Embora seja um jogo que usa a região de Hoenn como base, perdeu-se a oportunidade em ter mesas de jogos anteriores, o que podia dar alguma diversidade ou dar destaque a pokémon de outras regiões. Contudo torna-se algo viciante preencher o Pokédex de Hoenn e ainda algumas (mas poucas) surpresas de outras regiões.