Notícias

Análises

28 de novembro de 2014

Distribuição do Eon Ticket para Pokémon OR/AS em Portugal


Pokémon Omega Ruby e Alpha Sapphire já se encontra disponível nas lojas, e assim voltam à região de Hoenn com algumas surpresas! Para tornar a vossa aventura mais completa cá em Portugal, irão ser distribuídos os Eon Tickets, que vos permite ter Latios ou Latias, dependendo da versão de jogo que têm.


O Eon Ticket irá ser distribuído de forma diferente de outros pokémon de evento. Deste modo poderão receber o vosso visitando um dos seguintes locais já amanhã, sábado a 29 de novembro:
  • visitando o Shopping Vasco da Gama (Lisboa), onde vai estar a grande final da Pokémon Battle League;
  • no Edifício Transparente (Porto) onde irá decorrer o evento Tufazes;
Os participantes dos eventos poderão ganhar um Eon Ticket e, a partir daí, serão as "sementes" que através do StreetPass o irão distribuir pelos jogadores com quem se cruzem pelo caminho.

Se no entanto não conseguirem ir a nenhum destes eventos, poderão tentar novamente obter o Eon Ticket na Comic Con, nos dias 6 a 9 de dezembro, na Exponor em Matosinhos (mais informações).
Aproveitem e vão buscar o Eon Ticket, que vos dará mais um pokémon lendário para a vossa equipa!
Ler Mais >

Mega Man Battle Network


Embora ignorado pela Capcom nos últimos anos, Mega Man teve um vasto leque de jogos da sua série principal, seguido por imensos spin-offs que abrangeram diversas áreas, entre elas o desporto, jogos de aventura, para além de algumas séries de plataformas diferentes da original. A grande estreia do Blue Bomber no universo do género RPG foi "Battle Network", que teve direito a 6 sequelas, e também ainda 2 spin-offs, entre eles um jogo de plataformas para a Game Cube.

Aqui Mega Man não é um herói que tem como objetivo derrotar robôs que colocam em risco o mundo, mas é sim o companheiro de Lan, um jovem aluno num mundo onde a internet está presente em praticamente tudo. É também neste mundo online onde habitam os NetNavi, ajudantes virtuais de humanos e parceiros de humanos, onde estão em constante comunicação com estes através de gadgets chamados "PET" (PErsonal Terminal). Tal como Lan existem vários outros utilizadores de NetNavi, alguns deles seus colegas de escola, e sejam nossos inimigos ou não ajudam-nos de um certo modo, no desenvolver da história. Para tornar estas personagens mais especiais, os seus NetNavi são, na maioria, incarnações de clássicos personagens da série Mega Man, como Guts Man, Roll, Proto Man, entre outros mais.

Mega Man é o NetNavi de Lan, e juntos se vêm na responsabilidade de eliminar o mundo virtual de vários virus que por lá vagueiam, que colocam em risco os habitantes do mundo digital, entre eles bots ou programas cujas instruções são as de comandar dispositivos do mundo real, que vão dos electrodomésticos a sistemas de segurança de edifícios inteiros. É numa destas situações, que coloca a casa de Lan (e Mega Man) em risco que ambos se vêm envolvidos numa luta contra a World Three (WWW), uma entidade terrorista que tem como objetivo controlar o mundo real e digital.

Por este motivo ambos terão pela frente inúmeras batalhas ao estilo RPG por turnos, com um pouco de ação à mistura. No campo de batalha temos uma grelha de 3 por 6 quadrados, onde por defeito podemos "andar" livremente na nossa metade do campo, um pouco ao estilo de RPGs táticos mas sem existirem turnos. Os nossos ataques também fogem um pouco ao habitual que encontramos no género, e para eliminar os nossos inimigos temos "Battle Chips", ataques diversos que podemos usar como se fossem cartas que nos saem num baralho.

Há várias regras para a utilização destes ataques, sendo a principal um tempo de espera até podermos escolher os próximos ataques, embora tenhamos sempre disponível o tradicional Mega Buster para ir provocando dano aos poucos. Outro ponto fundamental é um símbolo presente em cada Battle Chip, apresentado através de uma caracter, e se pretendemos usar vários Chips de uma só vez, podemos usar aqueles que partilhem a mesma letra. Podemos ainda usar Chips iguais mesmo se têm letras diferentes, ou até mesmo usar algumas combinações possíveis, entre Chips diferentes, para provocar ataques devastadores. Existem ainda alguns Chips especiais que invocam outros NetNavi, com habilidades bastante úteis que nos dão uma boa vantagem.

Fora do campo de batalha o jogo funciona como um RPG tradicional, embora o nosso HP recupere no final de cada encontro, que nos surgem ao género "Random Encounter" enquanto exploramos a internet. Temos imensos locais no mundo real para usar o nosso PET, e podemos aceder ao seu interior onde nos esperam batalhas e itens diversos, alguns deles bastante raros. Entre estes itens existem alguns que dão melhorias de estatísticas a Mega Man, ajudando imenso no jogo.


Foi assim que começou uma das séries de Mega Man, que em 6 jogos principais foi ganhando fãs que queriam ver o que cada capítulo traria de novo. Battle Network teve também direito a uma série de animação, e ainda a sequela spin-off Star Force para a Nintendo DS, que não foi tão bem recebida. Por curiosidade, este primeiro jogo da série teve direito a uma versão melhorada para a DS, com um pequeno cross-over com Star Force.

Ler Mais >

26 de novembro de 2014

Super Smash Bros. for Wii U


Desde o lançamento do primeiro Super Smash Bros. para a Nintendo 64 que a série passou a ser um marco obrigatório nas consolas domésticas da Nintendo, aquele jogo que está automaticamente anunciado pelo simples facto de se apresentar uma nova consola. O que começou por ser um jogo de luta que misturava alguns dos principais personagens da Nintendo, rapidamente se tornou uma celebração da história da empresa à qual até antigas rivais se quiseram juntar. Hoje em dia é possível tirar teimas de velhas discussões e confrontar na arena grandes heróis como Mario, Sonic, Pac-Man e Mega Man.

Pela primeira vez, o novo "Smash" chega em duas versões diferentes, para consola portátil e consola doméstica, apresentando-se como uma geração de jogos e não apenas duas iterações. Depois do lançamento de Super Smash Bros. for Nintendo 3DS, que já por si se pode considerar uma boa evolução da série, chega agora Super Smash Bros. for Wii U aproveitando as mesmas bases e expandindo largamente o que as melhores expetativas poderiam prever!

O modo Smash é o elemento central de qualquer SSB, onde até quatro jogadores combatem numa arena com o objetivo de arremessar os adversários para fora do ecrã. A jogabilidade é muito simples, com um botão direcional aliado a um de ataque normal e outro especial, que variam consoante as direções, mas ao mesmo tempo bastante técnica e complexa, com as combinações de ataques aliadas à utilização do botão de escudo e de agarrar e as caraterísticas únicas de cada personagem. Ao atacar um personagem, a sua percentagem irá subir, o que significa que será projetada para mais longe quando leva com um ataque forte e assim corre maior risco de sair do ecrã e perder uma vida.

Ao mesmo tempo, este é um "party game" acessível a qualquer grupo de amigos e um jogo de luta intenso para os fãs de jogos mais hardcore. Poucos jogos conseguem quebrar a barreira entre os jogadores ocasionais e os mais dedicados de forma tão exemplar. Na Wii U, apresenta um impressionante grafismo em 1080p onde os personagens se movimentam com uma fluidez de 60fps, para que não exista qualquer desfasamento entre as decisões do jogador e o que acontece no ecrã. Os personagens são bastante detalhados e com animações muito fiéis ao que se pode esperar de cada um, sejam os de maior exposição como o Mario ou Link ou os mais obscuros como o Marth ou Captain Falcon (também grandes veteranos da série).

Entre as novidades do jogo está um vasto leque de personagens já introduzidos nesta geração com a versão 3DS e cenários completamente novos além de alguns clássicos que regressam. Agora há cenários com um efeito de gravidade especial, baseados nos jogos Super Mario Galaxy e Sonic Lost World, um cenário com 2 níveis de profundidade inspirado em Donkey Kong Country Returns e até alguns com a presença de bosses como o Ridley, que surge num cenário de Metroid. Tal como na versão 3DS, todos os cenários têm uma versão "Destino Final" com apenas uma arena plana sem quaisquer obstáculos ou plataformas adicionais, para os apreciadores de combate puro e duro. No entanto, apenas alguns permitem combates com mais de 4 jogadores.

Como assim? É que a grande novidade deste modo Smash é que agora permite combates até 8 jogadores no modo apropriadamente chamado de "Smash a 8". Pela primeira vez na série, aqueles amigos que ficavam apenas a ver jogar podem juntar-se ao grupo, bastando para isso ligar mais comandos, sendo que não faltam opções de controladores: o jogo é compatível com todos os comandos da Wii e Wii U, mas também com o excelente comando da GameCube através de um adaptador (permitindo um total de 8 comandos GC com 2 adaptadores) e até mesmo a Nintendo 3DS! É possível ligar até 8 consolas Nintendo 3DS desde que estejam a correr a versão 3DS do SSB, uma funcionalidade útil quando faltam comandos ou o jogador esteja mais habituado a esses controlos.

Sendo realista, será muito difícil para a maioria dos jogadores juntar mais 7 amigos com quem jogar, mas o caos que se instala mesmo quando há CPUs adversários é uma experiência completamente nova. Outra particularidade deste modo é que permite os quatro jogadores "tradicionais" de SSB experimentarem uma nova modalidade: jogar em equipa com um amiibo cada um, perfazendo assim os 8 personagens na arena. Os desafios de cada combate dependem apenas da vontade dos jogadores, mas é particularmente interessante a ideia de contestar quem faz a melhor dupla com o seu amiibo preferido. Naturalmente, 8 jogadores também poderão colocar apenas as suas figuras amiibo em combate e descobrir qual foi melhor treinado. Tanto lutadores humanos, como CPUs e figuras terão lugar nos combates Smash que (neste caso apenas os humanos) assim decidirem.

As figuras amiibo são a grande novidade da Nintendo em 2014 que se estreiam a par deste SSB para a Wii U, consistindo em figuras com capacidade NFC (semelhantes aos populares Skylanders) e compatíveis com múltiplos jogos da Wii U e, futuramente, também da Nintendo 3DS - incluindo o SSB da consola portátil. Com um simples toque no GamePad, o amiibo ganha vida em SSB e permite criar um personagem personalizado correspondente à figura. Ao combater no modo Smash, as figuras irão ganhar experiência e aprender com o estilo do jogador, adaptando-se e evoluindo a cada combate. Por exemplo, um amiibo irá correr rapidamente para apanhar os itens se os jogadores que o enfrentam costumam utilizar muitos, ou então utilizar o escudo se foi treinado por jogadores mais defensivos.

Além disso, os itens equipáveis na personalização dos personagens "normais" passam a ser consumíveis e acumuláveis no caso dos amiibo, efetuando alterações permanentes nas suas estatísticas. O resultado é que cada uma destas figuras se torna uma personagem única com uma ligação especial ao jogador, talvez o mais próximo com o conceito de treinar um pokémon que existe na "vida real". O amiibo não é um personagem jogável, mas não deixa de ter um vínculo único ao seu treinador, pelo que fará bastante sentido confrontá-los com os amiibo de outros jogadores ou combater em equipa, como já referido. O importante é que, no fim de cada sessão de jogo, se volte a tocar com as figuras no GamePad para guardar os dados atualizados, já que os amiibo também aprendem e evoluem com essas vitórias e derrotas. Caso o jogador prefira combater com o seu personagem customizado, terá sempre a possibilidade de criar personagens Mii ou editar os "normais" da mesma forma que já acontece no SSB para a 3DS, com 12 ataques diferentes à escolha para cada um e ainda as melhorias equipáveis.

Super Smash Bros. está recheado de modos de jogo para além do típico "Smash", incluindo uma novidade para até 4 jogadores chamada de Mundo Smash, um jogo de tabuleiro onde cada participante tenta colecionar personagens e melhorias, com pequenas partidas Smash pelo meio de alguns turnos, preparando-se assim para um combate final que determinará o vencedor e desbloqueará bastantes recompensas. Quem preferir minijogos, irá encontrar no estádio atividades como o Basebol Smash, com um modo cooperativo para 2 jogadores ou competitivo até 4, ou o Rebente os Alvos, onde 4 jogadores podem jogar uma espécie de "Angry Birds" do Smash.

O menu do jogo é um pouco estranho, deixando para a opção de "Extras" quase todo o conteúdo que tem para oferecer, incluindo os modos de jogo a solo e as respetivas variantes em grupo. Para 1 ou 2 jogadores, destaca-se o modo Clássico, uma sequência de combates com dificuldade ajustável no início da sessão, que culmina com o confronto contra a Mão Mestra e ainda a Mão Maníaca em graus de dificuldade superiores. Já o modo Lendas Smash consiste num combate contra todos os personagens do jogo, organizados cronologicamente do mais recente até ao mais antigo, sem que se tenha a hipótese de perder uma vida sob pena de perder tudo.

O único modo exclusivo para um jogador chama-se Ordens Especiais e apresenta desafios para qualquer personagem. O grau de dificuldade varia com as diferentes "Ordens da Mão Mestra", que consistem em combates com regras específicas, como por exemplo derrotar vários inimigos sem perder uma vida. As "Ordens da Mão Maníaca" expandem este conceito e exigem um preço de entrada muito elevado ou então um bilhete especial de participação. Aqui, o jogador terá de enfrentar vários desafios dentro de um tempo limite, podendo terminar a qualquer momento bastando-lhe enfrentar a Mão Maníaca. No entanto, se deixar o tempo acabar ou for derrotado, irá perder todas as recompensas que foi acumulando.

Já o modo Eventos apresenta um conjunto de desafios que normalmente têm personagens pré-definidos e que devem ser ultrapassados para desbloquear os desafios seguintes. Geralmente, estes são temáticos e mais parecidos com missões. Por exemplo, num dos desafios, Mario deve derrotar os seus grandes rivais Mario e Donkey Kong em combate. Este modo conta ainda com uma opção para 2 jogadores, que consiste em eventos completamente distintos dos exclusivos para apenas um jogador.

Já fora das arenas de combate, é no Cofre que se encontram os verdadeiros "Extras", como a impressionante coleção de troféus que podem ser adquiridos dentro do jogo e um modo onde é possível alinhá-los para divertidas montagens fotográficas. Aqui está um verdadeiro catálogo da história das séries representadas no jogo, mas que não está restrito aos troféus. E como a expressão "demasiado conteúdo" não entra no vocabulário dos criadores deste título, foram ainda incluídas demos de jogos clássicos, que permitem experimentar alguns títulos NES e SNES de onde surgiram muitas da referências que podem agora ser encontradas nesta geração de SSB.

Finalmente, na Fonoteca, é possível escutar as centenas (sim, centenas!) de músicas que compõem a banda sonora deste jogo. Aqui estão faixas de imensas séries de videojogos, ainda mais do que as representadas por personagens ou cenários, contando com vários temas retirados dos títulos originais e ainda novas versões "Remix"criadas propositadamente para este jogo. A lista de compositores que participam na banda sonora inclui artistas célebres de várias séries de jogos externos ao universo Nintendo, numa colaboração que resultou num trabalho realmente incrível.


Super Smash Bros. for Wii U é uma carta de amor da Nintendo aos seus fãs. Uma homenagem à história dos videojogos que só uma empresa com um legado como este conseguiria fazer, incluindo muitos dos seus personagens mais icónicos ao lado daqueles que só alguns fãs reconhecem. Mas não é apenas um documento, ou um marco histórico. SSB é um jogo extremamente divertido e carregado de conteúdos para todos os gostos, podendo ser encarado tanto como um bom "party game" para quando há amigos em casa, como um excelente jogo de luta para os jogadores mais dedicados às suas mecânicas e técnicas avançadas. Gregos e Troianos podem finalmente juntar-se e resolver a disputa, de uma vez por todas, com uma partida de Smash.


Nota: este jogo inclui uma importante componente online que não se encontrava disponível para testes a tempo desta análise. Caso se justifique, a mesma será atualizada após ativação do serviço online.
Ler Mais >

21 de novembro de 2014

Recebe prémios ao registar ambos os Super Smash Bros.


Muitos são aqueles que já andam com o seu Super Smash Bros. a acompanhar as suas 3DS, sempre pronto para lutas em qualquer lugar, e na próxima semana será possível ter essas mesmas lutas na Wii U, onde até 8 pessoas poderão combater em grupo, ou até usar o seu amiibo e jogar em equipa para demonstrar, afinal, quem é o melhor personagem de SSB.
 
Aos que comprarem ambas as versões serão oferecidas recompensas por serem fiéis fãs de Super Smash Bros.: uma Banda Sonora com 2 CDs apenas possível de obter através desta promoção, com um total de 72 músicas, e o muito desejado personagem Mewtwo, que regressa ao campo de batalha após uma longa ausência.
 
 
Para receber estes prémios basta registarem ambas as versões no Club Nintendo até às 22h59 do dia 20 de janeiro de 2015. Depois de efetuar esses registo:
  • devem solicitar a Banda Sonora até às 22h59 de 27 de janeiro, através do Club Nintendo, e irão receber por correio os CDs durante o primeiro trimestre do ano;
  • de igual modo deverão solicitar os códigos de download do Mewtwo até às 22h59 de 7 de abril, e receberão 2 códigos de download (um para a Wii U e outro para a 3DS) para obter este personagem. O lançamento deste personagem está previsto para a primavera de 2015;
Se no entanto não conseguirem registar ambos os jogos até ao dia 20 de janeiro, e não quiserem perder o Mewtwo, poderão regista-los entre as 23h00 do dia 20 de janeiro às 22h59 de 31 de março para assegurar os vossos códigos de download, prontos a usar mal sejam lançados.

Mas se só tiverem interesse numa versão apenas, poderão obter Mewtwo posteriormente, através de um conjunto de conteúdos adicionais (DLC), mas com data ainda por determinar. Podem obter mais informações sobre esta promoção através do site oficial da Nintendo [link].
Ler Mais >

18 de novembro de 2014

Pokémon Omega Ruby / Pokémon Alpha Sapphire


Pokémon Ruby Version e Pokémon Sapphire Version, lançados em 2002 para a GameBoy Advance, marcaram uma das gerações mais controversas na história da série Pokémon. Embora criticada por muitos fãs da "velha guarda", marcou um grande avanço gráfico em relação aos jogos anteriores e introduziu novas mecânicas que para sempre mudaram a série, como as Habilidades e Naturezas das criaturas, ou até mesmo o sistema de condições meteorológicas. Cada versão tinha uma equipa maléfica diferente, Team Magma e Team Aqua, que tentava dominar o mundo através do seu respetivo pokémon lendário de eleição, Groudon e Kyogre. Dois anos mais tarde, chegaria Pokémon Emerald Version, que conciliaria as duas versões ao opor as duas equipas e respetivos lendários na mesma história, num conflito que só poderia ser apaziguado pelo supremo dragão Rayquaza.

Passou já mais de uma década desde o lançamento da 3ª geração de Pokémon, com Pokémon X e Pokémon Y a marcar uma transição da série para o grafismo totalmente em 3D e a adição de Mega Evoluções, fazendo desta sexta geração uma tão marcante como a de Ruby e Sapphire. Não poderia ser mais adequado, então, que se aproveitasse a ocasião para refazer a região de Hoenn com todas as novidades entretanto apresentadas! Em Pokémon Omega Ruby e Pokémon Alpha Sapphire (OR/AS), os fãs mais antigos podem encontrar um bom motivo para regressar à série e os mais recentes poderão descobrir uma parte interessante do seu passado.

A principal diferença que se observa em qualquer "remake" ou versão remasterizada de um jogo é a melhoria gráfica (ou ausência desta) em relação ao original. Em OR/AS, o mundo de Hoenn é fielmente recriado em 3D, para gaúdio dos nostálgicos e desconsolo de quem se introduziu à série com Pokémon X ou Y. Alguns cenários e certas localizações foram bastante melhoradas em relação aos originais, não sendo uma recriação 1:1 do mapa em 3D, mas o cuidado em manter o espírito dos títulos da GBA fizeram com que este mundo não fosse visualmente tão rico e apelativo como o dos títulos iniciais da sexta geração.

Infelizmente, mantém-se a questão de apenas algumas partes do jogo utilizarem o efeito 3D da consola e haver uma forte quebra de fluidez no grafismo durante as batalhas em 3D, o que faz desta funcionalidade um aspeto praticamente inútil da Nintendo 3DS para estes jogos. Felizmente, os gráficos das batalhas continuam incríveis, com modelos 3D dos personagens praticamente perfeitos. Alguns deles são tão detalhados que se torna compreensível o sacrifício da fluidez, embora seja algo que já deveria estar optimizado na segunda vaga de títulos da série para esta consola. Outro ponto positivo a realçar é a utilização de elementos gráficos dos jogos GBA em alguns elementos do jogo, o que evoca uma agradável nostalgia.

A banda sonora dos títulos originais foi completamente refeita, com boas versões dos temas antigos e ainda a adição de alguns temas novos para acompanhar as novidades de OR/AS, cuja história foi melhorada em relação a Ruby/Sapphire e não ignora a mitologia expandida em Emerald. Para quem não conhece os jogos da 3ª geração, a Team Magma tem um plano maquiavélico para aumentar o território terrestre no planeta com a ajuda dos poderes de Groudon, enquanto a Team Aqua tenciona submergir os continentes e expandir o oceano com a ajuda de Kyogre.

Com a introdução das Mega Evoluções na sexta geração, muitos pokémon "comuns" passaram a ter o potencial de se tornar muito poderosos e competir com vários lendários, pelo que houve necessidade de explicar (e aumentar) o poder destas míticas criaturas com o fenómeno da Primal Reversion, que remonta a tempos ancestrais em que Groudon e Kyogre eram muito mais poderosos. Assim, passa a ser possível ter uma equipa com um pokémon "Primal" e ainda assim utilizar uma Mega Evolução, que mantém a restrição de apenas um Mega por combate. Há ainda algumas ligações interessantes com a mitologia expandida nos títulos mais recentes, que consolidam melhor a "lore" de Pokémon. E não esquecer que com este jogo surgiram ainda mais Mega Evoluções para descobrir (sendo também mais fácil obter as Mega Stones do que em X/Y, agora sem a restrição de horário).

O aspeto mais importante, tanto num remake como numa sequela, é que a experiência geral de jogo seja melhor. Neste aspeto, OR/AS sucede tanto com Ruby/Sapphire como com X/Y, graças à introdução do PokéNav. Este sistema, que ocupa o ecrã tátil fora das sequências de batalha, contém várias aplicações úteis e que fazem toda a diferença para um jogador de Pokémon, começando por um mapa interativo do mundo que permite ver a localização de Berries, treinadores e bases secretas (uma mecânica que regressa dos jogos da GBA) e até mesmo voar diretamente para qualquer localização já visitada, desde que já se possa utilizar o movimento Fly.

O mais interessante do PokéNav, no entanto, é a função de pesquisa de pokémon, que permite identificar qualquer criatura que surja no ecrã e até procurar por criaturas específicas que se saiba existir numa certa área. A cada encontro, o grau de pesquisa por esse pokémon aumenta, permitindo encontrar outros do mesmo tipo com caraterísticas especiais,  sejam ataques muito raros, habilidades secretas e até maior potencial (aquilo a que os veteranos da série chamam de IV's). O melhor disto tudo é que é possível analisar estas caraterísticas ainda antes da captura, permitindo saber de antemão se interessa ou não adicionar a criatura encontrada à equipa ou coleção.

É também a partir do PokéNav que se pode aceder a todas as funcionalidades que estavam presentes em Pokémon X e Y, como o Pokémon Amie onde é possível interagir com os pokémon ou o PSS onde se encontram as funcionalidades de multijogador completamente inalteradas. Como seria de se esperar, é possível efetuar trocas de pokémon com as versões X e Y, o que ajudará a completar o Pokédex. No entanto, à data de publicação desta análise, ainda não é possível utilizar os jogos com o Pokémon Bank.

Como é habitual na série, há uma enorme quantidade de coisas para fazer além da aventura principal. Os concursos de beleza/popularidade entre pokémon estão de volta e agora com o novo Cosplay Pikachu, uma versão especial do Pikachu com uma cauda diferente e que adora cosplay, usando diferentes fatos que lhe permitem aprender ataques específicos e aprender diferentes habilidades. E mesmo quando se termina a história, o jogo deixa muito conteúdo para descobrir e explorar, mantendo os jogadores interessados para além dos tradicionais objetivos como completar o pokédex ou construir uma equipa vencedora para os combates em modo multijogador. A única omissão de funcionalidades mais notória é a ausência da personalização do personagem que existe em X e Y.



Em geral, Pokémon Omega Ruby / Alpha Sapphire é um pouco mais do mesmo, mas com novidades feitas a pensar nos fãs mais dedicados, que acabam por tornar também a série mais acessível aos novatos. Muitas das mecânicas "secretas" da série que surgiram desde Ruby e Sapphire na GBA estão agora na linha da frente e mais fáceis de entender do que nunca. Pode não ter o cenário de fundo mais bonito da série na 3DS, mas é o que oferece a melhor experiência de jogo no geral.

Ler Mais >

14 de novembro de 2014

Pokémon Omega Ruby/Alpha Sapphire: Delta Episode e lendários


 
Faltam apenas duas semanas para o lançamento de Pokémon Omega Ruby e Alpha Sapphire, o remake da geração "Advance" onde exploramos a região de Hoenn e enfrentamos a Team Magma e Team Aqua. Mesmo com um lançamento próximo, continuam a chegar novidades que nos deixarão ainda mais curiosos com este remake.
 
A grande novidade é o "Delta Episode", uma parte de jogo com uma nova história, onde Rayquaza tem algum destaque. Este não é o único Pokémon a ter alguma importância, pois Deoxys parece que será extremamente importante, pois afinal temos de salvar a região de Hoenn de um asteroide gigante, e temos ainda uma batalha nos céus entre Mega Rayquaza e Deoxys. Surge também a misteriosa Zinnia, uma nova personagem que poderá dar muito que falar.

Esta não foi a única novidade, e as anteriormente reveladas Mirage Spots serão um excelente local para capturar Pokémon lendários. Deste modo será possível obter o trio de lendários das regiões de Johto, Sinnoh e Unova. Cresselia e Heatran surgem também deste método, mas outro lendário que mereceu algum destaque, é Regigigas, que surge depois de capturar o trio de Hoenn: Regirock, Regice e Registeel.

Este é o trio de Johto! Conseguirás capturar todos os Pokémon lendários?
 

Surgem ainda novas funcionalidades no Pokémon Global Link, o website de Pokémon onde temos acesso a alguns mini-jogos, como é o caso do novo Mine Cart Adventure. Este poderá ser um mini-jogo bastante simples e com pouco conteúdo, no entanto os seus prémios são bastante interessantes, pois poderemos obter diferentes tipos de Poké Balls, entre elas a Master Ball!

Para finalizar fiquem com o trailer destas novidades. Falta muito pouco para o lançamento de Omega Ruby e Alpha Sapphire a 28 de novembro, por isso treinem bastante na versão demo para depois transferirem os conteúdos para a versão final do jogo!


Ler Mais >

13 de novembro de 2014

Torneio Just Dance 2015 na FNAC de Alfragide


Se gostam de dançar e vivem perto da Grande Lisboa, esta é a grande oportunidade para brilhar! Com o apoio da Nintendo, a FNAC irá organizar um torneio Just Dance 2015 disputado em consolas Wii U. No âmbito da Fnac Gaming League, esta competição decorrerá no próximo dia 22 de novembro, a partir das 11:00, na loja Fnac Alfragide.

Os interessados devem aceder ao site oficial da Fnac Gaming League para se registar no torneio (as inscrições terminam na próxima segunda-feira, 17 de novembro) e consultar o respetivo regulamento. A lista de prémios para o torneio é a seguinte:
• 1º classificado – 500 € atribuídos em cartão oferta Fnac + Merchandising Nintendo
• 2º classificado – Merchandising Nintendo
• 3º classificado – Merchandising Nintendo

Comecem já a praticar esses passos de dança!
Ler Mais >

Sistema de pré-compras já disponível na Wii U



O sistema de pré-compras através da eShop, que irá descarregar jogos comprados digitalmente e tê-los prontos a jogar na data de lançamento, já se encontra disponível e a sua grande estreia será através de Super Smash Bros. for Wii U, à venda a 28 de novembro. Este sistema irá certamente agradar aos que optam por comprar o jogo digitalmente, ou o desejam ter logo sem ser preciso se dirigir a uma loja.

Este é bastante simples: ao comprar antecipadamente o jogo através da eShop, ou comprando numa loja de retalho um código de download, através do sistema de downloads automáticos (enquanto a consola está em Sleep Mode) a grande parte dos dados do jogo serão descarregados, sendo a última parte descarregada logo à meia noite do dia de lançamento, estando assim pronto a jogar assim que o download terminar.

A este novo sistema junta-se também a mais recente atualização da Wii U, que adiciona o suporte para os amiibos, que para além de SSB, o principal jogo a tirar partido das figuras, também terão suporte em 2 títulos já disponíveis: Mario Kart 8 e Hyrule Warriors.


Os amiibo não tardam a chegar, e enquanto esperamos pelo seu lançamento já foram confirmadas mais figuras, com a 3ª vaga a 23 de janeiro, seguida da 4ª vaga a 20 de fevereiro, esta última que é algo de especial, pois introduz figuras de Sonic e Mega Man, personagens que não pertencem à Nintendo, mas que ainda assim têm direito a um amiibo.
Ler Mais >

10 de novembro de 2014

Figuras amiibo não terão bloqueio regional


Após a nossa primeira experiência com os amiibo nas mãos, alguns dos nossos leitores quiseram saber se estes teriam algum tipo de bloqueio regional, semelhante ao dos videojogos nas consolas, visto que os sistemas da Nintendo só permitem correr software lançado para a mesma região (Europa, América ou Japão). Por esse motivo, decidimos contactar a Nintendo em Portugal e obtivemos uma resposta bastante animadora para os colecionadores: as figuras amiibo não terão qualquer bloqueio!
"As amiibo não terão qualquer tipo de bloqueio por região. Assim sendo, o seu funcionamento será idêntico, independentemente da região em que tenha sido adquirida." - Jorge Vieira (Public Relations Officer, Nintendo Iberica)
Se tiverem dificuldade em encontrar alguma figura em particular, ou se estão preocupados com a possibilidade da Nintendo lançar edições especiais de figuras amiibo exclusivas para alguma região (o que não seria de espantar principalmente no Japão), ficam então a saber que terão a possibilidade de as importar e utilizar nos vossos jogos!
Ler Mais >

Shovel Knight



Durante os últimos anos temos visto aparecer inúmeros títulos que vão buscar inspiração, ou tentar recriar por completo, o estilo a 8-bit de jogos da década de 80 e inícios de 90. Por ser algo que recebeu imensa atenção por parte dos jogadores, o estilo acabou por ser predominante principalmente entre jogos de equipas independentes.

É dentro deste espírito retro que nos chega finalmente Shovel Knight, um jogo de ação onde o nosso herói é um cavaleiro que empunha uma arma fora do vulgar, uma pá. Mais forte que qualquer espada, com esta arma partimos para uma aventura medieval, repleta de magia e inimigos que ameaçam o mundo. No entanto a sua função principal não é esquecida, e pelos vários níveis que enfrentamos temos de cavar para obter jóias, dinheiro e outros tesouros.

O jogo vai buscar várias influências a grandes títulos da NES, e o resultado é uma aventura única com imensos desafios, níveis bastante longos sempre com armadilhas e inimigos para nos dificultar a aventura, e como não poderia faltar vários bosses para derrotar. Em suma é um jogo recente, mas que consegue perfeitamente invocar muita nostalgia dos títulos clássicos da década de 80, por ter em especial atenção vários detalhes, entre eles a paleta de cores semelhante à da NES ou até mesmo o número de botões usados.

A jogabilidade retrata também esses títulos, com controlos bastante precisos, ideais para vários momentos em que temos de saltar em cadeia em inimigos ou elementos nos níveis. Há ainda muitos segredos a encontrar nos níveis, repletos de tesouros com que depois podemos comprar vários itens, novas habilidades ou melhorias para Shovel Knight. Aos poucos os níveis vão-se tornando mais difíceis, com novos desafios e com poucos momentos que se repetem, tornando os níveis bastante únicos e memoráveis.

O estilo retro não é apenas fiel nos visuais, e a própria banda sonora recorda-nos dos jogos de NES, cativando até e as várias músicas ficam no ouvido. Esta foi criada por Jake Kauffman, responsável por títulos como Mighty Switch Force! ou Shantae, e teve ainda a participação de Manami Matsumae, compositor do Mega Man original.

As versões Wii U e 3DS são praticamente idênticas, sendo que a versão portátil tira partido do efeito 3D da consola, que resulta num efeito bastante interessante, e usa ainda o StreetPass. Ambas utilizam o ecrã tátil como um menu extremamente prático, que nos permite facilmente trocar e usar vários objetos, ou no caso da Wii U aceder diretamente ao Miiverse.


Resumindo, Shovel Knight é um jogo obrigatório quer na 3DS ou na Wii U, pois vai buscar muitas influências a clássicos para entregar algo novo. Se gostam de Mega Man, Metroid, Castlevania, entre muitos outros títulos de ação e/ou plataformas, têm aqui algo que certamente irão adorar.


Ler Mais >

6 de novembro de 2014

Obtém o pokémon mítico Diancie!

Já começou a distribuição de Diancie, um novo pokémon mítico do tipo Rock/Fairy para os vossos jogos de Pokémon X e/ou Y. Para o obter, basta ir a uma das lojas participantes e pedir um cartão com um código de download deste mesmo pokémon. A promoção será entre os dias 6 e 28 de novembro, e serão limitados ao stock existente, por isso tentem assegurar o vosso código!

Este pokémon terá ainda uma Mega Evolução em Omega Ruby e Alpha Sapphire, pois a sua Mega Stone só estará disponível nessas duas versões. Este é um pokémon deveras curioso, e tem alguma ligação com outro pokémon que partilha a mesma combinação de tipos, Carbink.

Depois de terem o vosso código, só têm de ir a Mistery Gift no menu inicial do jogo, e inserir o código que têm no vosso cartão. Já com o jogo iniciado, basta irem ao Pokécenter mais próximo e no seu interior falar do costume, junto ao balcão, e desse modo terão o vosso Diancie.
Ler Mais >

Nintendo Direct: novembro 2014


Após (talvez muito) longo tempo sem um Nintendo Direct, eis que finalmente as apresentações repletas de novidades regressam aos nossos ecrãs. Iwata conduziu este Direct, após uma longa ausência por motivos de saúde, e voltou com imensas prendas para os fãs, que irão aquecer os próximos meses.


Este Direct começou em grande com o anúncio de um dos jogos mais pedidos, ou esperados, dos últimos anos. The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D irá finalmente ser lançado para a 3DS na primavera de 2015. Tal como Ocarina of Time 3D, esta versão apresenta-se extremamente fiel à original da Nintendo 64, com melhorias visuais, e a mesma experiência de um dos mais icónicos Zelda de sempre.

Este é um título que se apresentou como sendo bastante diferente dos restantes jogos da série, por ter uma progressão bastante única, pois estávamos sempre a lutar contra o relógio. A atmosfera do jogo também é bastante mais soturna, agravando-se à medida que o tempo vai passando. De modo a tornar este lançamento em grande, será lançada ainda uma edição especial do jogo com um steelbook, um crachá da Majora's Mask e ainda um poster reversível.


Seguiram-se depois alguns lançamentos para este ano:

  • Ultimate NES Remix a 7 de novembro em retalho, e já disponível através da eShop;
  • Sonic Boom: Shattered Crystal (3DS) a 21 de novembro, com demo já disponível para download na eShop;
  • Sonic Boom: Rise of Lyric (Wii U) também a 21 de novembro;
  • Pokémon Omega Ruby e Alpha Sapphire a 28 de novembro;
  • Persona Q: Shadow of the Labyrinth a 28 de novembro;
Houve ainda um espaço dedicado a Shovel Knight, que recebeu um atraso tremendo na Europa. Para surpresa de todos, o jogo já se encontra disponível para download para a 3DS e para a Wii U! Também quem adquirir uma versão do jogo, pode comprar a versão para a outra consola com um desconto de 33%. Por último, quem adquirir a versão 3DS até ao dia 13 de novembro, receberá um tema para a 3DS de graça.

Viajando para 2015, Monster Hunter 4 Ultimate será lançado no início desse ano. A versão japonesa tem tido imensos anúncios de cross-overs com várias séries de jogos (e até de televisão), entre elas Sonic e Mega Man. Por cá já tínhamos conhecimento do equipamento de Link, mas agora também as roupas de Mario e Luigi estarão disponíveis para os Felynes, os fieis companheiros que nos acompanharão nesta nova aventura. Mais notícias sobre este jogo serão lançadas nos próximos tempos, por isso estejam atentos!

Outro jogo para a 3DS, que tem estado "desaparecido" desde a E3 é Code Name S.T.E.A.M., um jogo dos criadores de Fire Emblem, que vai misturar a jogabilidade dos jogos de combates por turnos, com a ação em tempo real. O estilo steampunk é acompanhado por mecânicas que usam o vapor, que sendo um recurso limitado terá de ser gerido devidamente.

Já na Wii U, 2015 será um ano com fortes títulos logo desde a primeira semana do ano começando com Captain Toad: Treasure Tracker, que chega às nossas lojas a 2 de janeiro! Neste Direct tivemos direito a um novo trailer que apresenta uma grande variedade de níveis que Captain Toad e Toadette irão desafiar.

Desaparecido desde a E3, Kirby and the Rainbow Paintbrush, um novo jogo que pega na jogabilidade de Kirby: Power Paintbrush e utiliza um curioso estilo artístico que se assemelha a plasticina. Uma novidade neste título é a possibilidade de jogar a 4 jogadores, e enquanto o primeiro jogador controla Kirby com o GamePad, os restantes 3 controlam um Waddle Dee cada, com uma jogabilidade semelhante às dos jogos de Kirby mais tradicionais.

Depois de Miyamoto ter anunciado e apresentado as PIKMIN Short Movies, curtas-metragens das curiosas figuras encontradas por Olimar, estas chegam finalmente à Wii U, 3DS ou o canal de Youtube da Nintendo [link]. Também disponível para download está finalmente a versão de demonstração de Pikmin 3, cujos dados poderão ser depois transportados para a versão completa do jogo.

É já este mês que Super Smash Bros. for Wii U é lançado, a 28 de novembro. Aproveitando o pouco tempo até ao seu lançamento, neste Direct foi finalmente revelado o vídeo introdutório de Duo Duck Hunt, que tem um início bastante nostálgico ao colocar as versões 8-bit (e também originais) de outros personagens de Super Smash Bros.


Sendo os amiibo uma das novidades a serem lançadas juntamente com SSB, ficamos as saber um pouco mais da compatibilidade das figuras com outros títulos da Nintendo. Hyrule Warriors será um desses jogos, e ao colocar o amiibo de Link neste jogo poderão controlar Link com uma nova arma de Twilight Princess, o Spinner. Os restantes amiibo compatíveis com Super Smash Bros. poderão ser também usados para obter armas, materiais ou Rupees.

Mario Kart 8 é outro título compatível com os amiibo, e ao colocar certos personagens nesse jogo, desbloqueiam fatos desses mesmos personagens para os vossos Miis! Os amiibo compatíveis são Mario, Luigi, Peach, Yoshi, Donkey Kong, Link, Captain Falcon, Samus, Kirby e Fox, aumentando deste modo o número de universos Nintendo a participar em Mario Kart.

O lançamento do primeiro pack de Mario Kart 8 tem também lançamento a 13 de novembro, e finalmente iremos poder jogar com Link, Mario Tanooki e Peach Gata, e para além de pistas dos universos de F-Zero e Excitebike, já anunciados, iremos também correr em Hyrule. De regresso está também a Rainbow Road da SNES (jogável também em Mario Kart 7) que ainda não tinha sido anunciada, juntamente com 2 pistas completamente novas.

Este Nintendo Direct acabou em grande com 2 fortes títulos para a Wii U, que serão lançados em 2015. O primeiro foi Xenoblade Chronicles X, que agora ficamos a conhecer um pouco mais sobre o que teremos de explorar neste jogo, como a cidade de New Los Angeles. Com mapas colossais pela frente, e hordes de inimigos a combater, este será um jogo de peso para o ano que vem.

Splatoon é outro destes títulos, que chamou muito à atenção na E3 por ser completamente diferente do que estamos habituados a ver, principalmente no género de shooter. Já tínhamos conhecimento do modo multi-jogador, onde temos de usar os poderes de lula para nadar pela tinta que disparamos, enquanto estamos transformados em humanos. Agora ficamos a conhecer o modo de um jogador, onde teremos de enfrentar os polvos, numa luta que coloca estas duas criaturas em guerra.

Foi assim que decorreu mais um Nintendo Direct, que nos deixou entusiasmados para os próximos meses, e ainda nos entregou novidades para nos preparar para o ano que vem. Se não conseguiram acompanhar em direto podem ver o vídeo, na íntegra, aqui.

Ler Mais >