Notícias

Análises

24 de outubro de 2014

Super Smash Bros. for Wii U: 50 razões para jogar


Numa apresentação que, de um certo modo se assemelhou a um Nintendo Direct, mas algo diferente destes, a Nintendo abriu o apetite para a versão Wii U de Super Smash Bros., já disponível para a 3DS. No geral foram na realidade mais que 50 motivos, e no final do vídeo a Nintendo conseguiu deixar muita gente a falar do jogo, com uma surpresa de arrombar.

No seu início ficamos a conhecer uma grande novidade na série: na versão Wii U será possível ter batalhas entre 8 jogadores localmente! Como o caos é quase garantido, existirão níveis maiores ou até mesmo com 2 planos, distribuindo melhor os jogadores pelo campo. São permitidos vários modos de controlo, por isso preparem os vossos Wii Remotes e periféricos, ou até mesmo os Comandos de Game Cube ou as 3DS, para estas sessões.

E como os personagens são os que recorrentemente nos trazem a SSB, de surpresa (e já no fim da apresentação) Mewtwo foi anunciado, um veterano que muitos jogadores pedem desde a sua ausência em Brawl. Ele ainda está a ser desenvolvido, sendo que será oferecido a todos os que possuírem ambas as versões do jogo em 2015.

Bowser Jr. teve também um merecido destaque com um trailer especial de apresentação, igual a todos os outros novatos que vimos aparecer neste novo SSB. Juntamente com ele aparecem todos os Koopalings, que embora sejam roupas alternativas de Bowser Jr., contam com vozes, nomes e retratos individuais para cada um!


Outros personagens aparecem como bosses, como é o caso de Metal Face de Xenoblade, nas Planícies Gaur, e também Ridley, que aparece no nível Pirosfera, para a desilusão de muitos que gostariam que este fosse um personagem jogável. No entanto, ao atacá-lo vezes o suficiente este ajuda-nos na batalha, e também quem o derrotar ganha um ponto, como se fosse outro jogador.

De regresso à Wii U estão as batalhas por moedas e por energia, e também batalhas com regras especiais onde podemos, por exemplo, ter um combate em que todos estão metálicos, gigantes, ao dobro da velocidade e constantemente a cuspir fogo. De resto surgem várias alterações a modos já existentes na 3DS, como o Basebol Smash ou Rebente os alvos, permitindo que 2 jogadores ao mesmo tempo possam participar, ou até 4 jogadores à vez. Também o modo Caça aos Troféus poderá ser jogado a dois.

O Modo Clássico sofre também várias alterações, e coloca-nos numa pequena arena e avançamos com base na sobrevivência, onde aos poucos existem batalhas e regras específicas, tal como na 3DS, e agora temos Rivais para enfrentar. Aqui 2 jogadores podem participar ao mesmo tempo, excelente para desbloquear os troféus de todos os personagens.

Temos agora também o Modo Eventos, que nos coloca uma série de regras especiais ou batalhas temáticas, algumas até mesmo inspiradas nos vários jogos presentes em SSB. Uma novidade são Ordens Especiais, onde um conjunto de regras específicas são-nos colocadas pela a Mão Mestra ou a Mão Maníaca, sendo que esta apresenta desafios mais difíceis, mas melhores recompensas.

Por falar neste duo de Mãos, o boss final deste jogo, o Núlceo Mestre, agora assume uma nova forma quando o enfrentamos no modo Clássico de maior dificuldade. Agora temos uma nova forme, uma gigante fortaleza repleta de inimigos, e temos de percorrer este labirinto para encontrar o núcleo central, e assim derrotar este inimigo de uma vez por todas.

Mas entre estes modos todos, a principal novidade é o Mundo Smash, um curioso jogo de tabuleiro que traz ao mundo de SSB um pouco de Mario Party, ou Wii Party. Até quatro jogadores podem participar, andar pelo tabuleiro e ter diversas batalhas, à medida que vão conseguindo mais personagens e até mesmo os itens de melhoramento de estatísticas, tal como em Aventura Smash na 3DS.

Sendo o GamePad uma novidade na série, este terá algumas mecânicas interessantes, possíveis através do ecrã tátil. As fotografias que temos no jogo podem agora levar um toque extra, e é possível desenhar diretamente sobre elas e criar novas situações para as fotos já existentes (que depois podem ser partilhadas com os amigos). Mas talvez o uso mais interessante é um melhoramento do Editor de Níveis já existente em Brawl, que agora podemos livremente desenhar níveis como se estivéssemos a usar uma caneta num papel.

O microfone do GamePad terá um uso semelhante a Mario Kart 8, onde no início e fim de cada partida será possível comunicar com os nossos amigos através da voz, embora tal esteja desativado durante a batalha. Tirando também inspiração nesse jogo será possível criar os nossos próprios torneios, com regras especiais, ou ainda participar em torneios oficiais da Nintendo onde 64 jogadores lutam pelo primeiro lugar.

Do Brawl voltam também as Masterpieces, pequenas demo que duram um determinado tempo, que nos permitem experimentar vários jogos das séries representadas em SSB. Se gostarmos da experiência, podemos ainda comprar os jogos em questão.

Super Smash Bros. for Wii U será o jogo da série que mais conteúdo oferece, com novos modos nunca antes visto, e novos desafios seja contra o computador, ou contra os nossos amigos. Estamos a contar os dias até o seu lançamento, mas até lá, vamos jogando e treinando cada vez mais na versão 3DS, que embora portátil não deve, de modo algum, ser subestimada. Se não conseguiram ver a apresentação em direto, segue em baixo o vídeo na íntegra!